Mostrando postagens com marcador Jô Soares. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Jô Soares. Mostrar todas as postagens

domingo, 10 de novembro de 2019

Carta ao nosso caríssimo presidente, por Jô Soares

Por Jô Soares*, na Folha - Vossa excelência é mesmo o leão, o rei dos animais! Très cher président: "Quo usque tandem abutere patientia nostra?!". Frase que, em latim, vossa excelência, melhor latiador do que eu, conhece perfeitamente, foi dirigida em quatro cartas do senador e escritor romano Cícero aos Senado e ao povo em relação a Catilina, militar e senador que pretendia derrubar a República. Veja que ousadia! Isso antes do AI-5!
Leia Mais ►

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Entrevista de Jô Soares com Dilma Rousseff causa furor nas redes sociais

Na última sexta-feira (12), a presidente da República Dilma Rousseff recebeu no Palácio da Alvorada o apresentador Jô Soares para uma entrevista que durou mais ou menos uns 70 minutos. Acontece, que pelo clima de amenidade com o qual foi conduzida a entrevista Jô foi atacado na internet através das redes sociais. Causou até mal estar na TV Globo, onde o humorista e também escritor, mantém o seu talk show diário. No Facebook, até um grupo de maçons ironizou o apresentador. Na rede Twitter, a conversa com a presidente esteve entre os assuntos mais comentados.
Leia Mais ►

sábado, 13 de junho de 2015

Governo: Dilma defende continuação da política de distribuição de renda no Programa do Jô

Jornal do Brasil – "A presidente Dilma Rousseff destacou que sua promessa de campanha foi fazer o Brasil crescer, continuar a política de distribuição de renda e investimento em infraestrutura. A mandatária foi entrevistada pelo Programa do Jô na tarde desta sexta-feira (12), no Palácio da Alvorada, em Brasília. A conversa foi veiculada na madrugada. Jô iniciou a entrevista  lembrando fatos da vida política da presidente, especificamente curiosidades da época em que esteve presa. Ainda no primeiro bloco, Dilma falou sobre as críticas da oposição em relação às promessas de campanha e comentou a fama de ser "pavio curto". A presidente falou ainda sobre aumento no preço dos alimentos, saúde, casa própria, legado e seus 39 ministérios.

"Eu comecei a ter uma reputação de petista fanático, porque eu saí em sua defesa no Programa Meninas do Jô, quando começou aquela onda absurda, louca, de 'Fora, Dilma!', "Fora, Dilma!', devo dizer que você estava em boa companhia porque também teve 'Fora, Lula!', 'Fora, Fernando Henrique!' e 'Fora, Fora', de uma maneira geral, porque a pessoa não acredita muito que na democracia, quando a pessoa é eleita, tem que se respeitar o voto. Então eu saí em sua defesa, não que você precisasse, mas tem certas coisas que eu fico indignado", disse Jô na abertura do programa.

Questionada sobre críticas da oposição de que não teria cumprido suas promessas de campanha, Dilma declarou: "Como eu estou no quarto, no quinto já, já tenho o quinto completo, estou entrando no sexto mês de mandato, é muito difícil dizer que não cumpri minhas promessas de campanha, eu tenho um mandato para cumpri-las." As promessas completou, foram de fazer o Brasil crescer e continuar a política de distribuição de renda e investimento em infraestrutura.

Dilma também defendeu a importância dos ajustes fiscais, para que o país volte a crescer e saia desta situação "momentaneamente difícil". "Nós precisamos de fazer ajustes fiscais, porque o mundo está no sétimo ano da crise, se olhar, nem Estados Unidos, nem Europa, muito menos a China saíram da crise."
"Eu fico bastante agoniada (com a inflação), eu acho que é das coisas que mais me preocupam", disse Dilma. "Eu sei que é passageiro, mas eu sei também que, mesmo sendo passageiro como é que, afeta o dia a dia das pessoas."

"Fico preocupada porque eu acho que nós vamos ter que fazer um imenso esforço. E quero te dizer o seguinte: nós vamos fazer o possível e o impossível para o Brasil voltar a ter uma inflação bem estável, dentro da meta", continuou. "Nós estamos esperando que melhore até o final do ano. A gente não pode chegar aqui e jurar, depende de coisas que também nós não controlamos."

Ao ser questionada sobre a saúde, a mandatária ressaltou que o país deixou de ter a arrecadação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) durante o governo Lula, e o tributo destinava R$ 40 bilhões por ano ao setor. Saúde "custa caro" e são necessários recursos para a área, disse.

Sobre a criação de um imposto sobre grandes fortunas, medida defendida pelo seu partido, a presidente disse que "é uma ideia que precisa ser avaliada, como todas boas ideais."

Em relação à situação da Petrobras, comentou que as pessoas que estavam em postos de comando em 2011 não eram de sua confiança. "Não eram pessoas da minha confiança. Quando você sobe ao governo, você coloca pessoas da sua confiança. Bom, a Petrobras não é um barquinho que você vira rapidamente, então passou um ano e eu troquei a diretoria toda e coloquei uma diretoria da minha confiança."

Dilma salientou que a publicação do balanço auditado, comemorado pelo mercado e por especialistas, ajudou a estatal a virar a página.

É a segunda entrevista de Dilma ao apresentador. Ela participou do programa em 2008, como ministra da Casa Civil. Em meados de maio deste ano, ela recebeu uma visita de Jô Soares, e prometeu ir ao programa. 

***
Entrevista na íntegra:



Fonte: Jornal do Brasil
Canal do YouTube: Canal Um
Imagem: reprodução/JB/Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Leia Mais ►

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Jô entrevista Chico.


Simplesmente dois gênios do humor brasileiro. Como tudo que é bom merece bis, veja novamente o video em que Chico Anisio fala de Maranguapê, cidade onde nasceu. Não sei qual deles criou mais personagens humorísticos. Não dá pra definir qual deles é melhor em matéria de humor.
Leia Mais ►

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger