Mostrando postagens com marcador dívidas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador dívidas. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Bolsonaro veta perdão a Igrejas, mas incentiva derrubada do veto

www.seuguara.com.br/Bolsonaro/RR Soares/perdão/dívidas/igrejas/

Na noite da última sexta-feira, 11, o presidente Jair Bolsonaro decidiu vetar o trecho do projeto do deputado federal David Soares (DEM-SP), que estabelece o perdão de R$ 1 bilhão em dívidas das Igrejas com a Receita Federal. Porém, o chefe do Executivo estimulou a derrubada do próprio veto pelo Congresso Nacional e para não perder o apoio da bancada evangélica, enviará uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC).
Leia Mais ►

sexta-feira, 11 de setembro de 2020

Política: Dos 24 partidos, apenas PSOL votou integralmente contra perdão da dívida de igrejas

www.seuguara.com.br/igrejas/dívidas/partidos políticos/política/

Jornal GGN
- Dos 24 partidos com representação na Câmara dos Deputados, apenas o PSOL votou integralmente contra o projeto de lei que continha um jabuti, que abre caminho para o perdão da dívida de R$ 1 bilhão em tributos de Igrejas. Os dados foram levantados e divulgados pela Folha desta sexta (11).
Leia Mais ►

segunda-feira, 7 de setembro de 2020

Política: Congresso perdoa dívidas de R$ 1 bilhão de igrejas evangélicas amigas de Bolsonaro

www.seuguara.com.br/Bolsonaro/igrejas evangélicas/dívidas/
Do Estadão: Um projeto aprovado pelo Congresso Nacional pode anular dívidas tributárias de igrejas acumuladas após fiscalizações e multas aplicadas pela Receita Federal. Segundo apurou o Estadão/Broadcast, o valor do "perdão" seria de quase R$ 1 bilhão. O texto aguarda a sanção ou veto do presidente Jair Bolsonaro, que tem na bancada evangélica um importante pilar de sustentação política de seu governo. Ele tem até 11 de setembro para decidir se mantém ou não a benesse aos templos religiosos.
Leia Mais ►

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger