Mostrando postagens com marcador notícia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador notícia. Mostrar todas as postagens

sábado, 24 de agosto de 2019

'Estimulados por Bolsonaro, fazendeiros promoveram do dia do fogo'

Via: GGN - Do Ministério Público Federal, pelo Facebook: "Diante dos dados alarmantes recolhidos pelos sistemas de satélite sobre o aumento na devastação em várias porções da floresta amazônia, o Ministério Público Federal (MPF) no Pará conduz investigações em três municípios e na capital paraense, para apurar a diminuição no número de fiscalizações ambientais na região, [e mais]...
Leia Mais ►

sábado, 22 de agosto de 2015

Pagamento do abono salarial para os nascidos em agosto


Por: Patrícia Genroso (*) – “A agenda de pagamentos do abono salarial deste ano sofreu um atraso, consequência da crise econômica que o Brasil vem enfrentando. O abono é um benefício de um salário mínimo, pago a todos os trabalhadores que receberam até dois salários mínimos no ano passado e trabalharam pelo menos 30 dias ininterruptos durante o ano. Agora, os nascidos no mês de agosto já podem retirar o seu benefício. Este é o segundo lote de benefícios liberado. O Governo começou a pagar os lotes no mês passado.


Desde quinta-feira (dia 20), os trabalhadores nascidos em agosto e que não são correntistas da Caixa, podem se dirigir a uma agência do banco para sacar o seu benefício. É preciso levar um documento com foto. Ainda é possível sacar o abono em um dos caixas eletrônicos ou lotéricas, utilizando o seu cartão cidadão. Os correntistas da Caixa já tiveram seus benefícios liberados desde a última terça-feira (dia 18), o crédito de seus abonos é depositado diretamente na sua conta corrente. Os servidores públicos também recebem o abono diretamente em suas contas, se tiverem conta corrente no Banco do Brasil. Quem não tiver conta no BB pode sacar o benefício em uma de suas agências. O calendário é o mesmo para os não correntistas da Caixa.

O valor do benefício é equivalente a um salário mínimo, atualmente fixado no valor de R$ 788. É importante que os trabalhadores nascidos no segundo semestre do ano estejam atentos à liberação dos lotes. Segue a agenda dos próximos lotes:

– Nascidos em julho:

Não correntistas da Caixa/BB: Já liberado – a partir do dia 22/07/2015.
Correntistas da Caixa: Já liberado – a partir do dia 14/07/2015.

– Nascidos em agosto:
Não correntistas da Caixa/BB: Já liberado – a partir do dia 20/08/2015.
Correntistas da Caixa: Já liberado – a partir do dia 18/08/2015.

– Nascidos em setembro:
Não correntistas da Caixa/BB: A partir de 17/09/2015.
Correntistas da Caixa: A partir de 15/09/2015.

– Nascidos em outubro:
Não correntistas da Caixa/BB: A partir de 15/10/2015.
Correntistas da Caixa: A partir de 14/10/2015.

– Nascidos em novembro:
Não correntistas da Caixa/BB: A partir de 19/11/2015.
Correntistas da Caixa: A partir de 17/11/2015.

– Nascidos em dezembro:
Não correntistas da Caixa/BB: A partir de 17/12/2015.
Correntistas da Caixa: A partir de 15/12/2015.

– Nascidos em janeiro e fevereiro:
Não correntistas da Caixa/BB: A partir de 14/01/2016.
Correntistas da Caixa: A partir de 12/01/2016.

– Nascidos em março e abril:
Não correntistas da Caixa/BB: A partir de 16/02/2016.
Correntistas da Caixa: A partir de 11/02/2016.

– Nascidos em maio e junho:

Não correntistas da Caixa/BB: A partir de 17/03/2016.
Correntistas da Caixa: A partir de 15/03/2016.

Uma das críticas ao calendário deste ano é que boa parte dos trabalhadores só irá receber o benefício no próximo ano, o que pode prejudicar alguns trabalhadores, que poderiam já estar contando com o crédito. No ano passado o benefício foi pago em quatro datas entre os meses de julho e outubro. Este ano o abono será pago em mais parcelas, são nove ao total.

(*) Fonte: dinheironaconta

***

Leia Mais ►

quarta-feira, 6 de maio de 2015

O estupro permanente da notícia


- “Há dois tipos de leitores de jornais: os que querem se informar, e os que querem ler apenas aquilo que lhes agrada. Os primeiros, são leitores; os segundos, torcedores.
Nos últimos anos, os grandes grupos jornalísticos abriram mão dos leitores. A notícia tornou-se uma ferramenta de guerra, que, como em toda guerra, pode ser estuprada, manipulada, distorcida.

***
reprodução/montagem/GGN
Há inúmeros temas relevantes para se criticar Dilma, Lula e o PT: os erros da política econômica, o envelhecimento das ideias, a falta de propostas novas, o aparelhamento de muitas áreas, os problemas enfrentados pela Petrobras.

Mas, aparentemente, entre Pulitzer e William Randolph Hearst – o pai do jornalismo marrom -, a grande imprensa brasileira escolheu o segundo.

***

O Estado de S. Paulo, o augusto Estadão, que historicamente se colocava como um baluarte conservador, mas respeitador dos fatos, divulgou em sua versão online a manchete de que a Petrobras destruira gravações de reuniões do Conselho de Administração para sumir com provas.
O repórter entregou uma matéria responsável. Consultou dois diretores que lhe asseguraram que não era hábito, mesmo, guardar gravações de reuniões de Conselho. Serviam apenas para instruir as atas. Depois das atas escritas, as gravações eram destruídas. Só depois que estourou a Lava Jato é que decidiu-se preservar as gravações, caso houvesse necessidade.

Ao longo do dia, a manchete foi desmentida por diversos veículos online. No dia seguinte, na edição impressa, manteve-se o enfoque errado.
Em outros tempos, poucos saberiam. Na era da Internet, o erro já tinha se espalhado. Ao insistir em mantê-lo os editores expuseram o jornal e sua história a milhares de leitores que já tinham conferido os desmentidos.

***

O mesmo aconteceu com a revista Época, em conluio com procuradores da República do Distrito Federal.
Desde que saiu da presidência, Lula assumiu o compromisso público de aproximar-se da África e trabalhar negócios brasileiros por lá. Por seu lado, há décadas a Construtora Odebrecht investiu na área e em outros países emergentes. Hoje em dia, atua em 28 países construindo todo tipo de obra.
Finalmente, há décadas o BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) dispõe de uma linha de financiamento às exportações de produtos e serviços, o Proex, da qual o maior cliente – por ser a empreiteira brasileira com mais obras no exterior – é a própria Odebrecht.

***

No entanto, procuradores irresponsáveis foram investigar as obras da Odebrecht no exterior e montaram um inquérito com base nos seguintes fatos:
Lula visitou Gana e dois meses depois a Odebrecht conquistou um projeto por lá. Os procuradores tentaram criminalizar o que se tratava de uma estratégia bem sucedida. E ligaram a visita de Lula ao fato da Odebrecht ter conseguido um financiamento do BNDES – sendo que ela já tem 35 financiamentos, para suas obras internacionais.
Esse conluio mídia-procuradores teve repercussão em todos os jornais.
Os jornais atingiram seus objetivos políticos. Mas o jornalismo saiu mais uma vez sangrando do episódio. E mostrou que não há diferença mais entre blogs partidários e jornais.”

****************************************************************************

Em tempo: O blogueiro Dodó Macedo, ao também replicar esta importante matéria com o título: Sobre fatos, notícias e conluios, conclui o seguinte:
“Judith Brito, ex-presidente da ANJ (Associação Nacional de Jornais), declarou, ainda no longínquo março de 2010: "Na situação atual, em que os partidos de oposição estão muito fracos, cabe a nós dos jornais exercer o papel dos partidos".

Presentemente, constata-se que a realidade é outra: o governo está fragilizado e os partidos de oposição e agregados se mostram fortes. A imprensa, por sua vez, não só mantém a postura preconizada por Dona Judith, como recebe o auxílio de instituições amigas.”

O escritor, roteirista e blogueiro Antônio Mello, também fez referência à declaração da Dona Ruth nos mostrando o fio da meada do assunto: “Mas é tarde, o PIG deixa cair a máscara e se assume. Menos mal. Agora quando falarmos PIG (Partido da Imprensa Golpista) eles não poderão mais fazer cara de paisagem”, diz Mello.

Outro que lembrou Dona Ruth, foi o jornalista e publicitário Lelê Teles, em matéria publicada no 247 com um exemplo de estupro de notícia:

"Agora foi o editor de polícia de Época, Diego Escosteguy, o neófito, quem aderiu ao gravataismo. Pego de calças curtas, meteu sua revista em uma saia justa.

Sua falsa denúncia contra Lula, acusando-o de esnobe lobista, foi um tiro n'água. Não repercutiu e foi desmentida no dia seguinte. Desmontada anatomicamente, mentira por mentira pelo Instituto Lula, a reporcagem mostrou-se um grande furo, um furo num saco vazio”, escreveu.

****

PS: Independentemente do partidarismo, é salutar ter conhecimento de como é comum no jornalismo brasileiro uma prática obscura, que muitas vezes mais confunde do que informa o cidadão. 

*****

Leia Mais ►

sábado, 4 de abril de 2015

O blog do Yahoo que virou fonte das mais estúpidas teorias conspiratórias da extrema-direita

Por Kiko Nogueira, no DCM*

- "Os Estados Unidos estão investigando se as eleições no Brasil foram fraudadas. A empresa venezuelana Smartmatic, que produz as urnas, deu um golpe eletrônico.
- As autoridades da Operação Lava Jato estão chegando perto de desvendar o que está por trás dos perdões das dívidas de países africanos.

- Nicolás Maduro esteve presente nos protestos do dia 15, como parte do “exército” de Stédile.
- Lula abandonou Dilma e orquestrou uma campanha difamatória através da imprensa. José Dirceu e Marta Suplicy foram usados por ele para detonar a sucessora.

- Um ministro da Venezuela veio armado ao país para dar aulas de tiro ao MST. A intenção é montar uma milícia bolivariana. Os planos estão adiantados.

- A Polícia Federal está buscando uma gravação segundo a qual Paulo Roberto da Costa disse que Dilma Rousseff teria sido quem “forçou a barra” para que a usina de Pasadena, na Califórnia, fosse comprada pela Petrobras a preços insuflados, e em total desacordo com os de mercado.

- A CIA matou Eduardo Campos.



Todas as “notícias” acima foram publicadas no portal Yahoo. São falsas ou ilações. Como essas, há diversas outras. O autor é Cláudio Tognolli, um caso de mitomania como pouco se viu na história da imprensa nacional, incluindo a extinta revista Planeta, que tratava de OVNIs.

Sem apurar, chutando a esmo, citando fontes que não existem, fazendo ligações sem sentido, criando teorias as mais estapafúrdias, entrevistando “especialistas” que ninguém sabe ao certo quem são — enfim, mentindo –, Tognolli tem licença para matar. Não possui qualquer tipo de supervisão ou critério jornalístico.

Seus posts passaram a alimentar a vasta rede de psicopatia da extrema direita. Gente com o perfil típico de um revoltado online compartilha e repercute aquelas “informações” e alerta para a conspiração bolivariana.

O simulacro noticioso tem os clichês mais idiotas, feitos sob medida para ignorantes de ocasião. Ele sempre tem uma “bomba”, uma “exclusiva” etc. Quando se vê, não é nada.

Além dos maníacos e inocentes inúteis, Tognolli atrai também comentaristas do mais baixo nível. A maioria tem algo a acrescentar à farsa e, depois, xinga e pede a morte dos citados — um padrão que tem levado portais a suspender comentários para evitar complicações jurídicas. No caso dele, a loucura está liberada.

No tal post em que anuncia a intervenção americana, Tognolli baseia seu “furo” numa palestra do “prestigioso” The National Press Club. “Falarão sobre o tema o ex-presidente colombiano Alvaro Uribe, Olavo de Carvalho, o irmão do ex-presidente Bush, Jeb Bush, e o sempre sério e respeitado senador Marco Rubio.” (O ultraconservador Rubio, da Flórida, falsificou seus dados biográficos de modo a contar que seus pais fugiram da ditadura cubana em 1971, quando eles imigraram em 1956, antes da revolução).

Uma figura frequente no blog é Lobão. Tognolli é co-autor da biografia do músico. É claro que ele não avisa os leitores. O fundamental é utilizar o Yahoo para fabricar boatos e factoides que depois virem verdades em protestos na Paulista capitaneados pelo amigão.

Tognolli é professor na ECA-USP (!!). Passou pela Veja, Folha e mais uma miríade de títulos sem nunca se firmar em nenhum por motivos óbvios. Num perfil em inglês claudicante escrito por ele mesmo na Wikipedia, se declara co-fundador do Brasil 247 e diretor da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo).

Não tem compromisso com fatos, mas consigo mesmo. Anos atrás, deu uma longa entrevista para a revista “Caros Amigos” detonando a Veja e “denunciando” a relação de seus diretores com Antônio Carlos Magalhães. Hoje chama a revista de “corajosa” para tentar emplacar notas e matérias sobre seus livros.

Foi ghost writer de “Assassinato de Reputações”, de Romeu Tuma Jr, recheado de tentativas de assassinato de reputação. A grande revelação era que Lula tinha sido informante do Dops e usava o codinome “Barba”, balela que foi desprezada até por Fernando Henrique Cardoso num Manhattan Connection.

Ninguém medianamente ajuizado leva aquilo a sério. Mas as empulhações sobrevivem no pântano do subjornalismo — ou do que Umberto Eco chamou, numa bela entrevista ao El Pais sobre seu novo livro a respeito de um jornalista picareta, de “máquina de lama”.

Ela “é utilizada para deslegitimar o adversário e desacreditá-lo sobre questões particulares”, afirma Eco. “É suficiente difundir uma sombra de suspeita”. A máquina de lama do Yahoo é operada por um homem só, munido de um arsenal de velhacarias, livre em seu voo mitomaníaco."

*Kiko Nogueira é jornalista e diretor-adjunto do site Diário do Centro do Mundo. 

Leia Mais ►

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Petrobras supera Exxon e vira a número 1 do mundo

Aqui está uma informação importante que muita gente não tomou conhecimento. Ou por que não deu no Jornal Nacional, e se deu foi tão rápido que os telespectadores nem perceberam, ou porque os grandes jornais brasileiros não deram a devida importância ao fato. No entanto, basta uma rápida pesquisa para ver que os maiores portais de economia repercutiram a notícia, tendo como fonte a Agência de notícias “Reuters”.
Leia Mais ►

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Respostas da Petrobras à agência estatal alemã de notícias

Do blog "Fatos e Dados", da Petrobras


-"Leia as respostas que enviamos à Deutsche Welle sobre produção de petróleo e nossos investimentos:

Pergunta 1) Qual é a produção atual de petróleo da Petrobras e o consumo do produto no Brasil?

Leia Mais ►

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Bancários entram em greve a partir desta terça-feira


- Bancários de todo o país entraram em greve a partir desta terça-feira (30) por tempo indeterminado. Assembleias realizadas em todo o país reafirmaram, na segunda-feira (29), o que já havia sido votado na última quinta-feira (25). A categoria aguardará, agora, a negociação com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).
Leia Mais ►

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Importante depoimento de médica brasileira no Reino Unido

Desde 2010 a Dra. Fernanda Amary, 43 anos, trabalha no Royal National Orthopaedic Hospital, em Londres. Maior centro de tratamento ortopédico no Reino Unido, o hospital faz parte da rede de saúde pública britânica (NHS). Em importante depoimento à repórter Mariana Schreiber, da BBC Brasil, a médica patologista conta das suas dificuldades para ser contratada e conquistar a confiança dos colegas. E também das diferenças de trabalho no Brasil e no Reino Unido.
Leia Mais ►

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Delação premiada, notícias na imprensa e Nota oficial da PF esquentam a campanha presidencial

Em Nota à imprensa neste fim de semana, a Polícia Federal (PF) informou que foi instaurado inquérito em Curitiba-PR, para apurar suposto vazamento de informações protegidas por segredo de justiça. Essas informações, diz a Nota, estão contidas no depoimento do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa.
Leia Mais ►

sábado, 23 de agosto de 2014

247 lança revista semanal em parceria com Flipboard


"O mercado editorial brasileiro acaba de ganhar uma nova publicação semanal: a "Revista Brasil 24/7"; a diferença, em relação às revistas tradicionais, é que ela dispensa o papel; no primeiro número, a capa é dedicada a uma entrevista exclusiva com o ex-ministro Fernando Pimentel, que lidera as pesquisas para o governo de Minas Gerais; no depoimento ao jornalista Paulo Moreira Leite, Pimentel contesta o chamado "choque de gestão" e fala também sobre o efeito Marina Silva nos planos local e nacional; "quem corre o risco de ficar de fora do segundo turno é o PSDB", diz ele; entre os destaques estão ainda a análise de Luís Pellegrini sobre a morte de Eduardo Campos como ponto de mutação na política brasileira e de Marco Damiani sobre os motivos que levaram as Organizações Globo a explicitar sua oposição à presidente Dilma Rousseff; clique e confira.
Leia Mais ►

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Maçonaria apresenta tese para a reforma na educação


Com o título, “O Autoconhecimento como recurso de prioridade máxima para o desenvolvimento humano - uma proposta para o ensino formal”, um segmento importante da Maçonaria Brasileira aprovou uma tese que tem como objetivo solicitar aos órgãos competentes a inclusão da disciplina autoconhecimento nas universidades.
Leia Mais ►

terça-feira, 1 de julho de 2014

IPI reduzido para automóveis continua até dezembro


O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou hoje (30), a manutenção, até dezembro, das tarifas reduzidas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis. Segundo o ministro, o objetivo da medida é fazer com que o setor se recupere da queda nas vendas observada nos últimos meses. A permanência da desoneração está vinculada a um compromisso do setor em não cortar empregos.

“A avaliação é que as vendas foram mais fracas em função de uma série de motivos, entre os quais a diminuição do crédito e também, no período mais atual, a questão da Copa [do Mundo], com menos dias úteis no período”, ressaltou o ministro, ao explicar as razões da queda na venda de veículos. A estimativa é que a desoneração implique renúncia fiscal de R$ 1,6 bilhão.

Redução do IPI segue até o fim do ano visando recuperar queda de vendas no setor automobilístico
Imagem/reprodução/Foto: Renato Araújo/ABr 
Para carros até mil cilindradas, a alíquota permanece em 3%. A previsão era que o IPI para esse ipo de veículo voltasse amanhã (1º) ao patamar de 7%, anterior à redução. Os automóveis entre mil e 2 mil cilindradas, bicombustíveis, continuaram tributados em 9%. Antes da redução, a alíquota da categoria era 11%.


Para o presidente da Associação Nacional da Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan, a medida ajudará a impulsionar as vendas nos próximos meses. “Eu tenho a convicção de que, com a manutenção da alíquota, teremos um segundo semestre melhor do que o primeiro”, disse ele.

Moan lembrou que, com a elevação das vendas, o impacto na arrecadação do governo federal deverá ser menor do que o previsto. “Esse pressuposto de perda de arrecadação é se as vendas forem mantidas. Mas, com certeza, com aumento do IPI, as vendas seriam menores do que a projeção que nós temos”, acrescentou.

Segundo balanço da Anfavea, de janeiro a maio deste ano, as vendas de automóveis caíram 8,3% em comparação com o mesmo período de 2013. Foram vendidos 1,002 milhão de unidades nos primeiros cinco meses do ano, contra 1,092 milhão no mesmo período do ano passado.

A produção de automóveis caiu, de acordo com a Anfavea, 14,5% no acumulado dos primeiros cinco meses do ano. Foram fabricados 1,153 milhão de unidades de janeiro a maio de 2013, contra 990 mil no mesmo período deste ano. Em maio, a produção caiu 20% em comparação com o mesmo mês do ano passado, totalizando 202 mil automóveis.


Daniel Mello - Repórter da Agência Brasil
Edição: Nádio Franco

Leia Mais ►

Orkut será cancelado; saiba o que fazer com dados do perfil



O Google anunciou nesta segunda-feira, por meio do seu blog oficial, que o Orkut será descontinuado a partir de 30 de setembro de 2014. O que você pode fazer com suas informações, fotos, scraps e depoimentos? É possível usar a rede social até essa data? Veja abaixo a resposta para essas e outras perguntas.
Até a data anunciada (30 de setembro), como a do cancelamento do Orkut, os atuais usuários da rede social poderão usar a conta normalmente. Para quem não tinha uma conta, não será mais possível se cadastrar a partir desta segunda-feira.

orkut

Até o dia 30 de setembro, o usuário poderá exportar os álbuns de fotos para o Google+. Para isso, é necessário ter uma conta no Google+ e acessar este site. Depois, basta selecionar os álbuns desejados e clicar em “importar álbuns selecionados.”

Também dá para salvar fotos, perfil, scraps, depoimentos e atividades da conta no computador. Isso será possível pela ferramenta Google Takeout até setembro de 2016. É preciso ir para a página do Google Takeout, clicar em “escolher serviços”, selecionar “Orkut”, e clicar em “criar arquivo”. É necessário então aguardar o arquivo ficar pronto para fazer o download. De acordo com a empresa, não há limites de vezes para baixar essas informações.

Vale lembrar que quem decidir excluir o perfil do Orkut antes de 30 de setembro, não vai mais conseguir baixar suas informações pelo Google Takeout.

Para quem usa o aplicativo móvel da rede social, também será possível usá-lo normalmente até a data de cancelamento. Mas, a partir desta segunda-feira, já não será mais possível fazer o download do app pela App Store ou Google Play.

As comunidades públicas, ou seja, que estão visíveis a qualquer membro do Orkut e acessíveis via web serão salvas em um arquivo e ficarão disponíveis apenas para leitura na internet depois de 30 de setembro.

Para os proprietários de comunidades que quiserem que suas páginas fiquem públicas, é preciso acessar a página inicial da comunidade, clicar em “Configurações da comunidade” à esquerda, e então “Privacidade e Segurança.” Depois, é preciso selecionar a opção “Aberta - qualquer pessoa pode ver o conteúdo da comunidade”, e também selecionar “Mecanismos de pesquisa como o Google e usuários que não fazem parte do Orkut podem encontrar minha comunidade e seus tópicos.” Finalmente, é preciso salvar essas configurações.

Para manter a comunidade privada e evitar que ela seja incluída no arquivo, é preciso acessar as configurações de privacidade e segurança e fazer o contrário, desmarcando a opção sobre os mecanismos de busca na internet.

Será possível apagar qualquer postagem nas comunidades até 30 de setembro. Caso o usuário perca o prazo, todas as postagens podem ser deletadas se o Orkut for removido da conta do Google. Para isso, basta acessar a conta do Google, clicar em “Ferramentas de dados”, e, ao lado de “Gerenciamento da conta”, clicar em “Excluir produtos.” Então, é só clicar em “Remover o Orkut permanentemente”, e a empresa garante que todas as informações da rede social serão excluídas em alguns dias.

Fonte: Terra
Imagem: reprodução


Leia Mais ►

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Movimentos convocam protestos em São Paulo durante abertura da Copa

- Ao menos duas manifestações públicas ganharão as ruas de São Paulo amanhã (12), dia em que a cidade sedia o jogo inaugural da Copa do Mundo. A partida entre Brasil e Croácia terá início às 17h na Arena Corinthians. Os protestos estão marcados para bem antes, às 10h, e ocorrerão na zona leste, mesma região onde fica o estádio conhecido como Itaquerão. Haverá ainda duas manifestações localizadas: uma no centro e outra a menos de quatro quilômetros da arena. No entanto, nenhuma promoverá passeatas.

A frente Se Não Tiver Direitos, Não Vai Ter Copa realiza nesta quinta-feira seu décimo protesto em São Paulo. As mobilizações tiveram início em 25 de janeiro, dia do aniversário da cidade, e já sofreram intensa repressão policial. Na ocasião, o estoquista Fabrício Proteus Chaves, de 22 anos, foi alvejado por policiais militares com dois tiros à queima-roupa. Em outro protesto organizado pelo grupo, em 22 de fevereiro, a PM empregou uma tática conhecida como kettling, cercando os manifestantes e prendendo mais de 200 pessoas antes mesmo de que qualquer crime tivesse sido cometido.

“Todos nossos atos contaram com uma força repressiva do Estado muito grande”, lembra Rafael Padial, membro do Território Livre, um dos coletivos que compõem a frente. “Não esperamos nada diferente para essa nova manifestação.” Apesar da brutalidade, Padial reafirma a contrariedade do grupo com a realização da Copa no país. “O Brasil tem um milhão de prioridades anteriores ao torneio. A gente precisa resolver os problemas dos trabalhadores e da juventude antes de querer organizá-lo”, pontua, comentando sua decepção com o início dos jogos. “É um descalabro.”



O militante espera que entre três e cinco mil pessoas compareçam ao protesto de amanhã, número bastante superior aos manifestantes que atenderam às últimas convocações do coletivo. “Há menos gente em nossas marchas”, admite. “Elas deixaram de sair às ruas por causa da repressão. Pouca gente aguenta uma violência policial tão grande. E a presença ostensiva da PM em nossos protestos, desde o início, foi uma estratégia para esvaziá-los.” Padial comemora, porém, a resistência dos que continuam protestando contra a Copa.

Na convocatória, os organizadores prometem se concentrar na estação de metrô Carrão, na zona leste, e caminhar em direção à Arena Corinthians. Padial pondera, porém, que a intenção é marchar apenas até o bloqueio formado pela polícia, que delimita a área de exclusão – exigida pela Fifa – de pouco mais de um quilômetro em torno do estádio. “Não vamos ultrapassar o cordão policial”, atesta. “Gostaríamos de chegar até os portões do Itaquerão, seria legítimo, mas sabemos que o aparato repressivo é descomunal. Infelizmente, vamos nos manter dentro do que eles permitem.”

A manifestação convocada pela CSP-Conlutas tampouco tem a intenção de furar o bloqueio das autoridades. A central sindical se concentrará às 10h na sede do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, nas imediações da estação Tatuapé, na zona leste. O local escolhido para iniciar a marcha demonstra uma das razões principais da mobilização, que vai além das queixas relativas à organização da Copa do Mundo. “Iremos exigir a readmissão dos 42 trabalhadores que perderam seus empregos devido à greve no Metrô”, afirma Atenágoras Lopes, membro da executiva nacional da CSP-Conlutas.

“Vamos criticar também os gastos de R$ 30 bilhões em dinheiro público com a Copa, reivindicar melhores serviços de saúde, transporte, educação, moradia e reforma agrária”, continua o dirigente. “Mas não é um protesto contra a Copa: ser contra o futebol é ser contra um patrimônio cultural do povo brasileiro. Não queremos confronto – por isso marcamos nosso ato na parte da manhã, bem antes do jogo. Atitudes individuais de rebeldia acima do interesse coletivo não contribuem com nossos objetivos.”

Expectativas

Os Advogados Ativistas, que têm acompanhado – e defendido – manifestantes contrários à Copa desde o ano passado, e denunciado violações de direitos promovidas pela Polícia Militar, ainda não conseguem prever como as autoridades se comportarão amanhã. “Como será a primeira manifestação durante o torneio, é uma grande incógnita. Também ocorrerá num feriado, e num horário diferente das marchas anteriores”, explica Igor Leone, membro do grupo. “No entanto, estamos receosos quanto ao comportamento da PM na zona de exclusão. E também quanto ao emprego das tropas militares, que não têm experiência em lidar com protestos.”

Insistentemente procurado pela RBA, o capitão Sérgio Marques, chefe do comando especial da PM paulista criado para a Copa do Mundo, não respondeu às solicitações de entrevista. Mas o coronel do Exército Ricardo Carmona, membro da Coordenação de Defesa de Área de São Paulo, explicou à reportagem que os homens das Forças Armadas apenas atuarão na contenção de manifestantes após pedido expresso do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e autorização da presidenta Dilma Rousseff.

“Nesse caso, há um efetivo de 1.700 homens de prontidão para atuar em operações de garantia da lei e da ordem assim que forem acionados”, conta. “Mas não acreditamos que será necessário. Confiamos na capacidade dos órgãos de segurança pública paulistas em conter as manifestações. Os protestos não nos causam preocupação especial aqui em São Paulo.”

De acordo com o oficial, outros 2.300 homens das Forças Armadas auxiliarão na preservação das chamadas “estruturas críticas” para a realização do torneio: antenas de telecomunicações, redes de energia elétrica, abastecimento de água, portos e aeroportos. “Temos uma tropa que já está protegendo esses pontos, e tropas em condições de ocupá-los em caso de ameaça de interrupção dos serviços.” O coronel Carmona afirma que os militares não atuarão em caso de greve nos transportes públicos ou bloqueio de ruas – “a não ser das vias utilizadas pelos cerca de 20 chefes de Estado que virão para a abertura da competição”, pontua.

Em nota, a Defensoria Pública de São Paulo anunciou que acompanhará manifestações durante a Copa do Mundo, visando coibir abuso aos direitos da população. Entre os dias 12 de junho e 13 de julho, uma comissão estará disponível para receber denúncias de violações de direitos humanos relacionadas ao evento, com atenção especial para o respeito à população em situação de rua, aos trabalhadores e trabalhadoras informais e outros grupos vulneráveis.

Inclusão 
 
Crítico da organização do torneio há três anos, o Comitê Popular da Copa de São Paulo não sairá às ruas amanhã. “Não temos intenção de inviabilizar os jogos”, salienta Vanessa Ramos, membro do coletivo, que, em vez de sair em passeata, como no último 15 de maio, resolveu organizar uma Manifesta Junina na Favela do Moinho, no centro da capital. “Como a Fifa tem um espaço de exclusão, decidimos fazer um espaço de inclusão para chamar atenção às violações de direitos na cidade.”

“A Favela do Moinho é simbólica”, explica Vanessa. “Fica no centro de São Paulo, é alvo de especulação imobiliária e várias ameaças de despejo, e continua resistindo, até mesmo a incêndios.” A militante lembra que a gestão do prefeito Gilberto Kassab (PSD) construiu um muro em volta da comunidade, e que as promessas feitas por Fernando Haddad (PT), que visitou o local durante sua campanha, ainda não se materializaram. “É nossa Faixa de Gaza”, compara, “e mostra que há zonas de exclusão permanentes na cidade, sobretudo exclusão de direitos”.

O Comitê Popular da Copa é contrário à ideia de que o torneio começará amanhã. “Já começou faz tempo, desde quando o país foi escolhido para sediá-lo”, define Vanessa. “A eleição do Brasil pela Fifa foi uma mostra do tipo de desenvolvimento que está sendo implementado por aqui: um desenvolvimento excludente, em que muitos pagam a conta para poucos terem o privilégio de usufruí-lo.” Entre os reveses enfrentados pela população nos últimos anos, Vanessa aponta a morte de operários na construção e reforma de estádios, as remoções forçadas e as limitações ao trabalho de vendedores ambulantes, além do incremento nos aparatos de repressão.

“Houve muito mais retrocessos que avanços”, lamenta a militante, anunciando que a Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa (Ancop) deve divulgar um dossiê de violações logo após o torneio. Vanessa, no entanto, enxerga algumas vitórias populares. “Pese às ameaças de despejo, a Favela da Paz, que existe há mais de 20 anos e fica a 800 metros do Itaquerão, ainda está lá. A ocupação do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), localizada a menos de quatro quilômetros do estádio, também. E, pelas negociações recentes com o governo federal, deve permanecer, com a construção de moradias populares.”

O terreno localizado nas proximidades da arena também será palco de um protesto amanhã, quando seus ocupantes devem organizar uma Copa do Povo. “Já que a Fifa optou por excluir do seu grandioso evento a maior parte da população do país, o MTST resolveu organizar por conta própria um evento realmente popular”, anuncia o movimento em sua página no Facebook. Haverá jogos das “seleções” dos metroviários, garis, professores, estudantes e rodoviários, além de atividades culturais com críticas aos organizadores da Copa Jérôme Valcke (secretário-geral da Fifa), José Maria Marin (presidente da Confederação Brasileira de Futebol), Ronaldo Fenômeno e Joana Havelange.

Imagem: reprodução/cbnfoz


Leia Mais ►

terça-feira, 10 de junho de 2014

Chuvas afetam mais de 420 mil pessoas no Paraná


As chuvas que assolam o Paraná desde o fim de semana já afetaram mais de 422 mil pessoas em todo o Estado, de acordo com o último boletim da Defesa Civil, divulgado na manhã desta terça-feira. Setenta e nove municípios paranaenses estão em situação de emergência por conta das chuvas.

No total, 11.710 pessoas permanecem desalojadas, enquanto outras 3.431 estão em abrigos. Já são 132 municípios afetados pelas enchentes. Nove mortes foram confirmadas - seis pessoas estão desaparecidas.

chuvas no Paraná
Rodovias estaduais e federais ainda estão interditadas devido a quedas de barreiras e alagamentos. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual na PR-180, a ponte sobre o Rio Piquiri está coberta pela água e o trânsito segue interditado. Na PR-492, entre os municípios Paraíso do Norte e Rondon, a rodovia foi interditada devido ao alagamento da pista.

A BR-277, que estava interditada em quatro trechos em Guarapuava, por causa de queda de barreira, foi liberada na noite de ontem pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Em Mafra, a BR-116 também já foi desobstruída.

O dia amanheceu com muitas nuvens em boa parte do Paraná, mas sem registro de chuvas significativas. De acordo com o Instituto Tecnológico Simepar, não deve haver chuva considerável até quinta-feira no Estado. Pode voltar a ocorrer precipitação na sexta-feira, mas não mais com a mesma intensidade do final de semana.

Fonte: Terra/Cidades

Leia Mais ►

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Gaúchos preparam acampamento Farroupilha extraordinário para a Copa 2014

Em vez de ficarem criticando o atraso nas obras da Copa, os integrantes do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) estão se preparando para receber bem, e causar um boa impressão aos turistas que estiverem em Porto Alegre durante a realização da Copa do Mundo no Brasil.
Leia Mais ►

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Bancos devem arcar com perdas de poupadores?


O maior calote da história*

SIM*.


Milhares de juízes, desembargadores e ministros de tribunais superiores concordam há 20 anos que o prejuízo de correntistas gerados por planos econômicos dos anos 1980 e 1990 no rendimento da poupança deve ser cobrado dos bancos.

Com ou sem a adoção de plano econômico para frear a inflação, nenhuma lei autorizou os bancos a desrespeitar a correção integral dos aniversários contratados nas contas poupança naquela época. No Supremo Tribunal Federal (STF), são mais de 300 decisões a favor dos poupadores, proferidas por praticamente todos os ministros. O ministro Marco Aurélio Mello, por exemplo, nunca proferiu nenhuma decisão contrária aos poupadores.

Em 1997, um juiz escreveu que se a caderneta de poupança é um contrato, mesmo que uma lei nova viesse a criar plano econômico novo, a Constituição resguardaria os "rendimentos previstos na norma vigente ao tempo do depósito". O autor dessa frase é o hoje ministro do Supremo Teori Albino Zavascki.

Bancos-poupança-planos econômicos

O que há de novo? Os bancos pensam que estão acima da lei e bateram à porta do STF para aplicar um calote nos brasileiros. Isso não é novidade. Em 2001, usaram manobra parecida para tentar escapar do Código do Consumidor. Nesta mesma seção da Folha, em 15/11/2005 ("Os bancos e o direito do consumidor", de Ives Gandra da Silva Martins), foi dito que, caso o STF mantivesse a aplicação do Código, "assistiremos à implosão da moeda e das instituições financeiras".

No ano seguinte, o Supremo decidiu a favor dos consumidores e nada aconteceu. Se algo explodiu, foram os lucros bilionários dos bancos, provando que em seus gordos cofres há dinheiro mais do que suficiente para pagar aos cidadãos que esperam por quase uma vida. E esse valor não ultrapassará a cifra de R$ 8 bilhões. Lamenta-se, contudo, que a maioria dos poupadores não tenha recorrido à Justiça e que tantos tenham morrido sem ver a cor do seu dinheiro.

No atual julgamento, as instituições financeiras foram além. Contrataram consultorias e pareceres mundo afora para pressionar os ministros do Supremo com a ameaça de que, se forem pagar o que falta, o país quebrará. A União, em situação semelhante, cumpriu o que a Justiça determinou e pagou a todos os brasileiros as correções no FGTS.

Os bancos têm consciência desse débito e, se a conta está alta ou baixa, a culpa é deles, que preferiram empurrá-la com milhares de recursos protelatórios no Judiciário.

O país vive um período de reflexão sobre o que é certo ou errado e esse caso é paradigmático. Se os cidadãos devem, perdem o salário, sofrem penhoras, ficam até sem luz. A lei no Brasil vale apenas para cobrar os pequenos? É mais que hora de respeitar as decisões dos juízes, desembargadores e ministros, sem medo da granada oca. Ela não vai explodir.

Falar que o país vai quebrar é o pior dos argumentos, pois ignora que cada cidadão, ao receber o que lhe é devido, não enterrará seu dinheiro no quintal. O dinheiro volta para a economia na forma de comida, remédios, educação, e serviços --inclusive bancários.

Nesta semana, o ministro Felix Fischer, presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), confirmou que um brasileiro pedreiro tem tanto direito quanto qualquer outro indivíduo ou empresa, mantendo a lei e os julgados, sem ceder à forte pressão dos bancos.


O direito do cidadão está resguardado na Constituição Federal, que coloca todos iguais perante a lei. Os cidadãos confiam que a suprema corte não vai lhes subtrair isso. Nas palavras de Amartya Sen, prêmio Nobel de Economia, o desenvolvimento pressupõe, além de liberdade, respeito aos indivíduos. (Marilena Lazzarini e Walter Faiad)

Fonte: Folha de S. Paulo
Via: Idec


Leia Mais ►

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Quadrilha usa nome da Maçonaria para aplicar golpe milionário

A Polícia Civil do Paraná desarticulou uma grupo de maçons irregulares que usava o nome da Maçonaria para aplicar golpes anunciando associação à Ordem através e um programa de TV e uma página na internet. Estima-se que o golpe chegou a R$ 4 milhões. A quadrilha tinha como sede um luxoso templo de aparência medieval, da Grande Loja Mista do Rito Memphis-Misraim, localizado na cidade de Campo Largo.
Leia Mais ►

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Diário Oficial publica correção da tabela do Imposto de Renda




A medida provisória (MP) com a correção da tabela do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), anunciada pela presidenta Dilma Rousseff no último dia 30, foi publicada hoje (2) no Diário Oficial da União. Segundo o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal, “quando se corrige a tabela do IRPF abaixo da inflação oficial, todos os trabalhadores são prejudicados". O percentual de correção da tabela é 4,5%.
Leia Mais ►

Governo publica decreto que reajusta piso do Bolsa Família

"Foi publicado na edição desta sexta-feira do Diário Oficial da União o decreto que reajusta em 10% o piso do Bolsa Família, programa social criado pelo governo Lula e continuado pela presidente Dilma Rousseff. Com a alteração, anunciada por Dilma na última quarta-feira, o valor mínimo do programa passará de R$ 70 para R$ 77.
Leia Mais ►

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger