Mostrando postagens com marcador perdão. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador perdão. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Bolsonaro quer perdoar dívida bilionária do agronegócio

Sob pressão dos ruralistas, o presidente eleito Jair Bolsonaro pretende anistiar dívida do setor de agronegócio que de acordo com a Receita Federal passa dos R$ 15,3 bilhões. "Estamos juntos nessa briga contra o Funrural", disse o então deputado federal e já pré-candidato à Presidência em 2017. Segundo especialistas, a medida poderia arrombar ainda mais os cofres da Previdência.
Leia Mais ►

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

SOBRE PERDOAR.


Toda a pessoa humana é dotada de livre-arbítrio. Único e exclusivo ser vivo a gerar energia no universo através das emoções. E aí está a origem também, do mal. Posto que cada um adquiri os traços de sua própria personalidade, frutos do meio em que vive, da educação e informações que recebe e das influências que sofre, irá gerar as mais diversas reacções. Na ilusão de que somos seres isolados, isto é, quanto mais nos aproveitarmos dos outros numa atitude puramente egoísta, mais lucramos. Criamos uma roda viva de mentiras, dissimulação, e enganos querendo levar vantagem em tudo. Aí está o grande equívoco. Pois na verdade sempre estaremos convivendo em grupos, sendo impossível viver uma vida solitária e exclua. Tudo que fizermos afectará o outro mesmo que este não queira. Daí a importância da disseminação da cultura do Perdão.
Quem de nós já não magoou alguém? Quem, em dado momento já não se ressentiu de alguma atitude negativa de uma pessoa querida, ou de um amigo? Quem já não se sentiu traído, lesado, humilhado? Por certo que a grande maioria já sentiu alguma espécie de mágoa, ressentimento, de rancor, de raiva e ódio, visto que somos razão e emoção, e carregamos todos os resquícios da imperfeição, não obstante todo nosso esforço em viver em harmonia com nossos semelhantes. Todos esses sentimentos funcionariam assim: tomamos o veneno esperando que a outra pessoa sofra o efeito.
O único antídoto contra o efeito nocivo desse mal, seria o Perdão. Só o Perdão normalmente exercitado pode levar à plenitude de uma existência sem traumas. Como a idéia da "Mente sã em corpo são".
Uma pesquisa elaborada via Internet por Marcelo Peruzzo e Milton Malanski em 2001contém em um de seus pontos, a hierarquia de pessoas que mais magoam: 1º- O namorado(a), 2º - Os pais, 3º - O colega de Trabalho, 4º - Amigo(a), 5º - Chefe, 6º - Irmão(ã), 7º - Esposa, 8º - Marido, 9º - Mãe, 10º - Homens, 11º - Cunhado(a), 12º - Sogro(a), 13º - Noivo(a), 14º - Mulheres, 15º - Voce, 16º - Tio(a), 17º - Mundo, 18º - Vida, 19º - Primo(a), 20º - Avo(a), 21º - Filho(a).
Tal pesquisa leva-nos ao campo do relacionamento. Verificamos que a Mágoa vem daquelas pessoas que mais estimamos. Ou, daquelas que estão mais próximas o nós. Pessoas do nosso convívio diário. O próximo mais próximo.
E falando em convivência, não podemos ignorar dois elementos importantíssimos inseridos nesta experiência: a Tolerância e o Perdão.
Perdoar não é esquecer. Perdoar exige de nós um ato mais nobre, o benefício não é tão somente à pessoa que nos magoou, mas diz respeito a nós mesmos. Provoca a cura de um trauma que julgamos difícil demais de curar.
É difícil? É. Só quem sofreu a injustiça da Injúria, da difamação, do engano é quem realmente sabe. Por isso , «Perdoar poderá exigir mais do que temos para dar só por nós», como sugere Maurren Burns. Perdoar, gera um sentimento novo, mais nobre, mais genuíno.
Antes que venha alguém lhe implorar o Perdão, clik aqui. E exercite a arte de perdoar, esqueça a ofensa e a Mágoa. Sempre há tempo.

Fonte: O Caminho do Perdão
Marcelo Peruzzo e Milton Malanski.

Leia Mais ►

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger