Mostrando postagens com marcador professores. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador professores. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Educadores paranaenses recebem menos que o piso nacional


Notícias Paraná - "O Ministério da Educação (MEC) anunciou  o novo valor do piso salarial do professores para 2017. Com ajuste de 7,64% a nível nacional, cresce ainda mais a defasagem do que ganham os professores paranaenses e o que determina a Lei Nacional do Piso.


Graças ao não pagamento da data-base no Paraná, a diferença de 7,18%, em 2016, subiu para 15,98% neste ano. Com o reajuste, o salário inicial do magistério no Brasil – no cargo de 40h – deve ser de, no mínimo, R$2.298,80. No Paraná, os educadores no primeiro nível da carreira recebem R$1.982,10.

A APP-Sindicato denuncia, há anos, o não cumprimento da Lei Nacional do Piso no Estado. Assim como vem defendendo o pagamento da data-base da categoria, destacando que, além de estar abaixo do piso nacional, os educadores estão com perdas reais de salários, já que a data-base foi criada para garantir a reposição da inflação no período."

***
Leia Mais ►

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Piso dos professores tem reajuste de 7,64% e vai para R$ 2.298


Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil - O piso salarial dos professores em 2017 terá um reajuste de 7,64%. Com isso, o menor salário a ser pago a professores da educação básica da rede pública deve passar dos atuais R$ 2.135,64 para R$ 2.298,80. O anúncio foi feito hoje (12) pelo Ministério da Educação (MEC).


O piso salarial dos docentes é reajustado anualmente, seguindo as regras da Lei 11.738/2008, a chamada Lei do Piso, que define o mínimo a ser pago a profissionais em início de carreira, com formação de nível médio e carga horária de 40 horas semanais.

O ajuste deste ano é menor que o do ano passado, que foi de 11,36%. O valor representa um aumento real, acima da inflação de 2016, que fechou em 6,29%. O novo valor começa a valer a partir deste mês.

"Significa um reajuste acima da inflação, cumprindo a legislação", disse o ministro da Educação, Mendonça Filho. "É algo importante porque significa, na prática, a valorização do papel do professor, que é central na garantia de uma boa qualidade da educação. Não se pode ter uma educação de qualidade se não tivermos professores bem remunerados e motivados", acrescenta.

A lei vincula o aumento à variação ocorrida no valor anual mínimo por aluno definido no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Pela lei, os demais níveis da carreira não recebem necessariamente o mesmo aumento, o que é negociado em cada unidade federativa.

Aumento de R$ 5,083 bilhões nos gastos municipais

Em um cenário de crise, o reajuste preocupa estados e municípios. Estudo divulgado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) mostra que o reajuste do piso salarial dos professores vai gerar um aumento de R$ 5,083 bilhões nos gastos municipais.

De acordo com a CNM, de 2009 a 2016 os gastos com a folha de magistério tiveram uma expansão de R$ 41,829 bilhões. O valor já cresceu 241,9%, muito acima da inflação relativa ao período e maior do que o próprio aumento das receitas do Fundeb.

O Fundeb é formado, na quase totalidade, por recursos provenientes dos impostos e transferências dos estados, Distrito Federal e municípios, vinculados à educação. Além desses recursos, ainda compõe o Fundeb, a título de complementação, uma parcela de recursos federais. Pelo menos 60% desses recursos devem ser destinados a pagamento de pessoal.

Segundo a CNM, atualmente, os municípios comprometem, em média, 78,4% dos recursos do Fundeb apenas com a folha de pagamento desses profissionais, de acordo com dados do Sistema de Informação sobre Orçamentos Públicos em Educação (Siope).
 
Em 2015, mais de 70 Municípios já comprometiam 100% desses recursos.

O ministro da Educação ressaltou que, ao final do ano passado, o governo antecipou o repasse de R$ 1,25 bilhão do Fundeb. "O pagamento foi honrado ainda dentro do exercício de 2016, o que não ocorria. O prazo para que o repasse fosse feito é até abril do ano subsequente", disse.

Ele acrescenta que, em 2017, os repasses aos estados e municípios serão mensais, "o que vai totalizar R$ 1,3 bilhão e ajudará o fôlego dos estados e municípios e suas respectivas folhas", finalizou.

Edição: Kleber Sampaio

***

Leia Mais ►

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Sindicato dos professores aguarda propostas para avaliar fim da greve no Estado

Com a ocupação da Assembleia Legislativa por professores e servidores no último fim de semana, o Governo do Estado resolveu retirar o “pacotaço” de medidas que prejudicava os trabalhadores e acaba com direitos já conquistados. Uma reunião foi marcada para quinta-feira (19), no Palácio do Iguaçu, às 14:30 horas  com a direção da APP Sindicato para dar inicio às negociações e  solucionar o impasse.
Leia Mais ►

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Governo do Estado mantém o ataque aos educadores

A diretoria da APP-Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná saiu de mãos vazias da reunião com representantes do governo do Estado. Retomada da greve geral dos servidores estaduais, é inevitável. Uma assembléia estadual foi marcada para amanhã, 07/02, em Guarapuava, para deliberar a organização da luta para derrotar os projetos e ações de desmonte do serviço público do Paraná e da educação em especial.
Leia Mais ►

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Piso salarial dos professores terá reajuste de 8,32% em 2014

"Brasília – O piso nacional dos professores de educação básica deverá ser fixado este ano em R$ 1.697,39, para uma jornada de 40 horas. O valor é calculado com base na comparação da previsão de custo por aluno anunciada em dezembro de 2012 (R$ 1.867,15) com a de dezembro do ano passado (R$ 2.022,51).
Leia Mais ►

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Greves federais - Governo quer encerrar negociações até Segunda-feira

Em nota, o Ministério da Educação (MEC) reafirmou que as negociações com os professores das instituições federais de ensino estão encerradas. Não haverá reabertura à proposta salarial e de carreira docente apresentada pelo governo federal. A proposta é a mesma que prevê o aumento de 25% e o máximo de 40%, a serem aplicados nos meses de março de 2013 (50%), de 2014 (30%) e de 2015 (20%). Ficando assegurado o aumento mínimo de 13% a partir de março do próximo ano.
Leia Mais ►

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Educação: Governo amplia proposta aos professores universitários para por fim a greve

Na última Terça-feira (24), o Governo Federal apresentou uma nova proposta para os professores das universidades federais e Institutos tecnológicos com a finalidade de por fim a greve iniciada há mais de 70 dias. A proposta prevê uma elevação no montante de reajuste salarial  de 3,9 milhões para 4,2 bilhões. O aumento mínimo passou de 12% para 25%, a serem escalonados em 2013, 2014 e 2015, sempre no mês de Março.
Leia Mais ►

sábado, 14 de julho de 2012

Educação: Governo apresenta proposta aos professores universitários

Na tarde desta Sexta-feria (13), o Governo apresentou proposta de plano de carreira e reajuste salarial aos professores das universidades federais e institutos federais de educação tecnológica. A proposta prevê a redução nos níveis da carreira de 17 para 13, e reajuste de até 45% para os docentes com doutorado e dedicação exclusiva ao longo de três anos a partir de 2013. Sindicalista mostraram-se insatisfeitos com a proposta, que visa acabar com a greve que já dura 57 dias.
Leia Mais ►

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Educação: impasse nas negociações da greve dos professores federais

A greve dos professores e servidores administrativos das universidades federais chegou hoje ao seu 47º dia, e tem adesão de 96% das instituições do país, incluindo os Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefet). Através do sindicato, os docentes pleiteiam um aumento salarial de 22%, restruturação do plano de carreira, melhoria na infraestrutura das instituições, além de maior investimento na educação, para que o ensino de qualidade no Brasil seja realmente de qualidade.
Leia Mais ►

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Educação - Professores federais rejeitam pedido de trégua

Há mais de um mês, 55 das 59 instituições federais de ensino superior estão em greve. Em reunião desta Terça-feira (12) com o Governo Federal, representantes dos professores rejeitaram a proposta de uma "trégua" de 20 dias. Prazo em que seria discutido a proposta para o novo plano de carreira, principal revindicação da categoria.Sem acordo, nova rodada de negociações foi marcada para a próxima Terça (19), quando será novamente discutida a proposta, tendo como referência a estrutura de carreira dos servidores do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).
Leia Mais ►

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Educação - Depoimento contundente de uma Educadora

"Não vamos falar da situação precária porque isso todo mundo já sabe...Nós estamos aceitando a situação precária da Educação como uma fatalidade?...Estamos banalizando isso...Estão me colocando em sala de aula com um giz e um quadro para salvar o Brasil?...Sou eu a redentora do país?...Não posso. Não tenho condições, muito menos com o salário que recebo." Essas e outras afirmações foram ditas pela professora, Amanda Gurgel, em audiência pública na Assembleia Legislativa do seu Estado. Calou deputados, autoridades, e superiores.
Leia Mais ►

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Educação - STF confirma piso salarial dos professores

Em sessão desta quarta feira, 06/04/2011, que durou mais de quatro horas, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu pela Constitucionalidade da Lei do piso nacional para professores da Rede Pública. O valor atualizado que deve ser pago ao magistério do ensino básico pelos Estados e municípios é de R$ 1.187,14, com jornada de 40 horas semanais. A inconstitucionalidade da Lei foi proposta, logo após ter sido sancionada em 16/07/2008, pelos governos dos Estados de Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Ceará.

Leia Mais ►

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Professores poderão ter 14º salário - Vote.

Está tramitando no Senado, e já aprovado em algumas comissões específicas, o PLS 319/08, que autoriza a União, os Estados, o Distrito Federal e os municípios a concederem uma bonificação anual para profissionais do ensino básico da rede pública de ensino. A proposta, de autoria do senador Cristovam Buarque (PDT-DF), está sendo chamada de 14º salário dos professores. Ainda está na pauta da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) para ser votada em  decisão terminativa. Para que os professores façam jus ao benefício é necessário que ajudem sua escola a elevar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), em 50%. Ou alcançar escore mínimo de 6 pontos nesse indicador de desempenho, como previsto no projeto. O senado elaborou uma enquete através da Internet, para votar contra ou a favor.
Leia Mais ►

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Dia do professor - aplausos aos mestres.

Mesmo não tendo concluído uma pós-graduação, ou efetivado um mestrado, todos os profissionais que atuam em uma sala de aula deveriam ser chamados "Mestres". São eles que na nossa infância e juventude nos conduziram ao mundo do saber. Professores do Brasil, este Blog abre espaço mais uma vez para parabenizá-los neste dia, 15/10/10. Por mais um ano de heróica batalha no caminho mais importante para se ter uma vida digna: a Educação.
Leia Mais ►

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Carta-compromisso - Pela garantia do Direito à Educação de Qualidade.

Em plena campanha das eleições majoritárias, um grupo de entidades entregaram nesta terça, uma carta-compromisso ao Conselho Nacional de Educação (CNE), que enfatiza o Direito à Educação de Qualidade. A finalidade é buscar o comprometimento dos candidatos do Executivo e Legislativo, com novas políticas públicas para a Educação.
Leia Mais ►

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Educação no sistema público virou polêmica de Estado.


Reportagem da TV Paranense-RPC Oeste, filiada da Globo gerou indignação por parte dos professores em escolas públicas do Ensino fundamental. A partir do desabafo de um pai que teve o filho aprovado sem ter a média suficiente para passar de ano, o fato ganhou ares de polêmica. Envolvendo professores, governo, alunos e pais de alunos.




De acordo com a reportagem os professores são obrigados a aprovar o aluno, dando um "empurrauzinho" conforme orientação do Conselho de classe, que atua conforme uma Legislação que não atende plenamente as necessidades de aprendizado do aluno. O resultado é o semi-analfabetismo.

No desenrolar da polêmica veja opinião da secretária de Educação do Estado e de professores revoltados com o sistema de ensino das escolas públicas.



Obviamente o assunto é complexo. Mas o que não deve ocorrer jamais, é colocar entre dois fogos aquele que deveria ser o herói e não o vilão dessa história. O sistema tira a responsabilidade do aluno perante a escola e torna refém do sistema, o profissional da educação. O professor estaria atuando em um clima de alta pressão, ora pelo Estado através das diretrizes da escola pública, ora pelos pais dos alunos.

A propósito, recebi por e-mail do amigo Carlos Rizental, um desses textos que rolam
por aí e descrevem a decepção para com as ações governamentais. Neste caso específico diz respeito à evolução do sistema educacional em "comprovar" os conhecimentos adquiridos em sala de aula.
Quem souber da autoria me avise para eu creditar os devidos méritos.

Eis aqui parte do texto:

"A Evolução da Educação.

Antigamente se ensinava e cobrava tabuada, caligrafia, redação,
datilografia...
Havia aulas de Educação Física, Moral e Cívica, Práticas Agrícolas,
Práticas

Industriais e cantava-se o Hino Nacional, hasteando a Bandeira Nacional
antes
de iniciar as aulas..


Leiam relato de uma Professora de Matemática:

Semana passada, comprei um produto que custou R$ 15,80. Dei à balconista R$
20,00 e peguei na minha bolsa 80 centavo s, para evitar receber ainda mais
moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina
registradora, aparentemente sem saber o que fazer.

Tentei explicar que ela tinha que me dar 5,00 reais de troco, mas ela não
se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la. Ficou com lágrimas nos olhos
enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem
entender. Por que estou contando isso?

Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi
assim:
*1. Ensino de matemática em 1950:*
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de
produção é igual a 4/5 do preço de venda. Qual é o lucro?
*2. Ensino de matemática em 1970:
*Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é
igual
a 4/5 do preço de venda ou R$ 80,00. Qual é o lucro?

*3. Ensino de matemática em 1980:
*Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de
produção é R$ 80,00. Qual é o lucro?

*4. Ensino de matemática em 1990:*
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é R$
80,00. Escolha a resposta certa, que indica o lucro:
( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

* 5. Ensino de matemática em 2000:
*Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de
produção é R$ 80,00. O lucro é de R$ 20,00.
Está certo?
( )SIM ( ) NÃO

*6. Ensino de matemática em 2009:
*Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é
R$ 80,00.Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00.
( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

*7. Em 2010 vai ser assim:
*Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é
R$ 80,00. Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00. (Se você é afro
descendente, especial, indígena ou de qualquer outra minoria social não
precisa responder)
( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

E se um moleque resolve pichar a sala de aula e a professora faz com
que ele pinte a sala novamente, os pais ficam enfurecidos pois a
professora provocou traumas na criança."

Fato é que o sistema de ensino da escola pública, e talvez o governo não tenha nenhum interesse nisso, não acompanha a evolução do progresso da humanidade.

Pense nisso na próxima reunião da Associação de Pais e Mestres da sua Escola.

Veja mais sobre a polêmica matéria.

Primeira Edição: 26/01/10-10:49 - Recebi hoje uma matéria ilustrada com as imagens abaixo:





 

Elas foram utilizadas pela matéria de Arthurius Maximus do Blog Visão Panorâmica. 
Uma opinião sensata que trata do assunto em um contexto amplo. Clik aqui para tomar conhecimento.
Contém video mostrando a realidade do ensino que oferece o poder público.


Leia Mais ►

domingo, 18 de outubro de 2009

Tudo acontece em uma sala de aula.

Bill Gates tinha razão. Seja amigo do "cdf" da turma - Ele pode no futuro vir a ser o seu patrão. E quem sabe o principal executivo da empresa onde você será o diretor. Talvez seu cliente em seu consultório. Quem sabe precisará consultá-lo no futuro sobre saúde, dinheiro, segurança. Taí o primeiro valor que você adquiri em uma sala de aula: a amizade. Algumas se perdem no caminho, e algumas se perpetuaram para toda a vida. Além do que é na sala de aula que se solidifica a base para toda uma vida. Ali nasce a possibilidade de relacionamentos sérios, como o casamento. Não é verdade? A interação da sala de aula cria um ambiente propício ao desenvolvimento da pessoa. Proporciona momentos de seriedade e momentos lúdicos que serão lembrados para todo sempre.
Leia Mais ►

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Professores do Brasil.

Não cheguei a tempo de participar da blogagem coletiva promovida pelo Ponderantes, em homenagem aos professores. Mas por achar de extrema importância para a sociedade a classe desses profissionais, verdadeiros heróis anômimos, quero novamente registrar minha homenagem. Verdadeiros paladinos na guerra contra a ignorância, antigamente eram melhor respeitados. Hoje, os próprios  pais atribuem aos professores as causas de o filho não ir bem na escola. São eles os culpados pela indisciplina  do aluno. É ele o despreparado. Como se fosse o professor o único elemento comprometido com o processo da educação de um modo geral.
Leia Mais ►

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger