quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

O que teriam em comum, Barack Obama, John Kennedy, Abraham Lincoln?


Além da excelente retórica, tanto os discursos de campanha como o de posse de cada um continham as mesmas características na exortação do povo, para um novo ciclo repleto de esperança, transformações e mudanças. Obama segue religiosamente a ideologia de Lincoln, e lembra o estilo de John Kennedy. Cada um teve que conviver com uma situação delicada, inusitada, a ser cuidadosamente administrada quando assumiram o comando da nação.

Salvo o gosto dos americanos em reverenciar seus grandes lideres, podemos observar uma marca inconfundível deste povo que é um dos mais patriotas do planeta. Gente que aposta com seriedade em seus governantes, e criam muita expectativa quanto a ajudá-los a superar as grandes dificuldades que atingem a grande maioria.


BARACK OBAMA: Consciente do grande desafio que se lhe apresenta neste momento, causado pela grave crise que abalou não só a economia dos EUA, mas de grandes corporações em quase todos os países ditos capitalistas, Obama em seu discurso de posse exorta os americanos, a lembrar de grandes lideres da história, como Abraham Lincoln, seu fã numero um, cuja retórica já havia utilizado em seus discursos de campanha. Além de ter em Martin Luther King, seu grande guru, mentor dos ideais de Liberdade e das conquistas contra o racismo, que até hoje em menor escala, podemos verificar não só entre americanos, mas em vários outros países de forma camuflada. Obama citou Lincoln também em seu discurso da vitória em Chicago. Dia 20 de Janeiro certamente passará para a história dos EUA. Data em que foi eleito o primeiro presidente negro do país, e mais um grande líder a constar do rol dos presidentes-mitos.


Clique AQUI , e veja uma excelente interpretação do discurso de posse. (A página é meio pesada pra carregar, mas vale a pena).


Saiba mais sobre Barack Obama clicando aqui.


Veja no vídeo abaixo, pensamentos de Obama sobre Religião.





JOHN KENNEDY: seu discurso de posse continha o preceito memorável: "NÃO PERGUNTE O QUE SEU PAÍS PODE FAZER POR VOCÊ. PERGUNTE O QUE VOCÊ PODE FAZER POR SEU PAÍS". Ponto reflexivo que serve até hoje para nossa vida pessoal e profissional, e no exercício de nossa cidadania. 

Seus discursos eram marcados pela competência e o otimismo, condizentes com a busca de sua principal meta: "um mundo de Lei e Livre escolha, banindo a guerra e a coerção". Tinha um interesse real em impedir a proliferação de armas nucleares. Seu governo renova a esperança (olha ela aí novamente) de direitos iguais e paz mundial. Enfrentou crises como: a corrida armamentista, o conflito no Vietnã, e o agravamento da tensão racial no sul do país.

Em dado momento, John Kennedy se pronuncia contrario às ditas sociedades secretas. Isto levou alguns historiadores a acreditarem que grandes industrias bélicas e militares teriam tramado sua morte, por sua luta contra o fim da corrida armamentista. 

Leia mais sobre Kennedy, aqui. e aqui.

John Kennedy, o primeiro presidente católico (jovem). Obama, o primeiro presidente negro (jovem).


ABRAHAM LINCOLN : em plena guerra da Secessão, entre confrontos de Sulistas e Confederados, Lincoln proclama a liberdade para os escravos nos estados confederados. Este acontecimento abre o caminho para a abolição da escravatura. Originário do estado de Illinois, tem a mesma origem que Obama, onde ambos iniciaram a carreira politica.

Obama também se referiu ao famoso discurso de Gettysburg, proferido por Lincoln, que se tornou um dos mais memoráveis pronunciamento sendo reproduzidos em diversos eventos, e até em escolas. Foi lido inclusive no primeiro aniversário do ataque ao World Trade Center. O manuscrito deste discurso proferido em 1864, será leiloado no mês de Fevereiro, em Nova York por $3 milhões de dólares.

Obama talvez tenha um pouco menos de John Kennedy. Mas com certeza tem muito de Abraham Lincoln. Veja o vídeo.



Via: JetsetGraffiti.


Aguardemos o desenrolar e o esmiuçar das explicações e ações, já que o gabinete do presidente eleito Barack Obama é composto de Democratas e Republicanos, haverá divergências nos pontos de vista sobre a superação dos problemas que ora se apresentam àquela nação.

Cá pra nós, espera-se um olhar menos implacável quanto às barreiras do protecionismo americano. Diminuindo assim, os dissabores que este traz para a economia brasileira. Que o relacionamento diplomático atual com os países da América do Sul, possa entrar numa nova fase, tal qual é esperado com relação aos países islâmicos.

Para o Bem de muitos, também é nossa esperança que Barack Obama tenha sucesso em suas nobres intenções. Assim seja!

John Kennedy e Abraham Lincoln morreram da mesma forma: assassinados, em ação covardemente premeditada.




Imagem: JoãoCabral.

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

3 comentários:

VodkaComLimão Corp. disse...

Salve!
Até cabe um post comparando nós com os americanos!
Tipo: Faça alguma coisa pelo seu país! Resposta: Vou assinar o documento para trazer a copa para a arena do atlético!
Tipo 2: Pessoas se mobilizando para eleger o presidente! Resposta: Pessoas se mobilizando para comprar uma "bera" antes da eleição do presidente...
Missão difícil Guara! Na minha curta trajetória não lembro de muitos presidentes que gerem uma comparação, todo mundo chega lá, passa o rodo no que foi construído e "vamo que vamo"!
Sei lá, ando desanimado com as pessoas...

Anônimo disse...

Seu Guaraci, dei uma passada no seu blog e achei bem interessante o ultimo post, tocando em um assunto interessante. Realmente os arguments de "algumas" aproximidades entre esses tres figurões da história são marcantes, mas não acredito neles como salvadores, afinal relembremos:
J.K = Bloqueio economico a cuba, e vale a pena lembrar o que isso custou a um país que apenas havia cansado de exploração e fome. (segue os links)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Embargo_dos_Estados_Unidos_a_Cuba

http://acertodecontas.blog.br/economia/bloqueio-economico-a-cuba-completa-45-anos/

ambos contam um pouco o que foi o querido kenedy para as nações que não partilhavam da mesma visão que a dele, ao contrario do que aparenta obama em seu video.

Consrução do muro de berlim, guerra do vietnã, misseis em cuba, guantánamo, só por ai podemos ver que a popularidade dele, e a sua "benevolencia" se restringiu as pessoas do "país" dele.

A.L por outro lado, pegou opaís em momento de crise, como ja citado no post, e sabe-se la oq tanto estava em jogo,afinal territorio, interesses economicos são apenas o plano que nos é mostrado, mas a crise matou mais de 970 mil estados unidenses, em nome de algum ideal. Quando A.L aumenta o numero de exercito e mostra sobre as forças o que se pode fazer, não vejo nenhum martir, não reconheço nenhum lider, e sinceramente, não acredito que algo além de sangue inocente marque asua história.
A luta contra a escravidão e o colonialismo, foi substituída por fome e imperialismo, e pra mim apenas a mídia e essa história fajuta que cerca os livros didaticos é que delimitam uma linha diferente desses presidentes com todos os outros.
No mais, desejo à Obama péssimos sonhos, que seu status quo seja utilizado a ajudar e não a reafirmar seus próprios interesses, quanto a J.K e A.L, espero que nenhum centro espirita nunca mais reencarne eles, a humanidade não merece.

Seu Guaraci, muito legal o blog, um lugar de reflexão, e o post do Gordo é demais também. Espero ter contribuído, e é uma pena o espaço ser pouco.

Rafael

Eurico de Andrade disse...

Guará,Passei por aqui para conhecer seu trabalho e para agradecer pelo banner do meu Tabuí no seu blog. Valeu, amigo. Parabéns pelo "Seuguará".
http://tabui.blogspot.com/

Postar um comentário

Comente e compartilhe. Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger