sábado, 12 de dezembro de 2009

Resumo comentado do Simbolo perdido e a carta de Dan Brown à Maçonaria.

O último romance de Dan Brown, O simbolo perdido, já chegou às livararias do Brasil. As diversas passagens narradas no livro e a realidade dos fatos que envolvem maçons e maçonaria comprova uma disparidade explícita. Diante da incredulidade dos leitores maçons ou não, o escritor enviou uma carta à Maçonaria dos EUA [...]
Como recebi uma cópia desta carta por e-mail, de um membro regular da Instituição maçônica, não tive dúvidas quanto a veracidade da mesma. Mesmo assim procurei checar informações através dos sites exclusivamente maçônicos. Um deles, que julgo ser um dos mais sérios com referência fidedigna perante a Maçonaria mundial é o Pietre-Stones Review of Freemasonry, e lá estava uma cópia do original da carta. Acontece que, Brown havia sido convidado para a Sessão Bi-anual do "Ancient Accepted Scottish rite" (Rito Escocês Antigo e Aceito) - jurisdição sul de Washington -  que é o praticado no Brasil, a fim de debater o conteúdo do livro. Nesta carta (ver original e tradução abaixo) o autor  se desculpa de sua ausência devido estar muito ocupado com a divulgação da obra e reconhece a importância da Ordem Iniciática.

Acontece também, que nesta semana recebi de presente do meu filho, um exemplar da revista Super Interessante (edição 272) que tráz um resumo comentado do Simbolo Perdido, além da publicação de um texto Desifrando a Maçonaria (pg. 64) que pretendo cometar mais tarde. Por ora, vamos ao resumo.

Ainda não li o livro, a Super destaca alguns trechos da obra apontando o que é verdadeiro com relação ao que está escrito.

Trechos destacados:
- O vilão tatuado chamado Mal'akh, bebe vinho em um crânio humano. Ele tem um plano que é expor maçons poderosos e arruinar o Estado americano (em vista que muitos presdentes dos EUA foram maçons e a capital Washington fora construída conforme a filosofia maçônica).
- O personagem Robert Langdon, simbologista, que acredita que vai dar uma palestra no Capitólio a convite do maçon Peter Solomon que é sequestrado por Mal'akh, de quem Langdon só encontra a mão direita.
- Langdon explica à segurança e à CIA que o Capitólio contém uma infinidade de símbolos maçônicos. Alguns sugerindo que George Washington é Deus. Langdon conclui que que foi convocado para uma Gincana: salvar a vida de Solomon, e precisa encontrar uma lendária pirâmide maçônica e descobrir uma palavra perdida.
- Depois de alguns contratempos, no enredo aparece a irmã de Solomon, Katherine, "autoridade em ciência noética (?). Mal'akh explode seu laboratório mágico. A dupla Katherine e Langdon decifram códigos e enigmas que o levam a uma casa misteriosa, que pertence ao vilão que prende e esfaqueia Katherine e joga Langdon em um aquário - revela que "a pirâmide está na Casa do Templo, um centro maçônico para onde partem Mal'akh e Solomon - ele está vivo! Langdon também está: o tanque não tinha água, mas um líquido respirável."
- No terraço Mal'akh ameaça: se Solomon não revelar a "palavra perdida" colocará na rede um "vídeo de poderosos participando de um ritual de Maçônaria. Solomon revela a palavra e o vilão tatua na cabeça.
- E no "mata-não-mata, quando chega a CIA de helicóptero, destroem a torre que transmitiria o vídeo proibido dos maçons e quebram vidraças, cujos estilhaços matam Mal'akh."
- No decorrer do romance é revelado que Mal'akh é filho de Solomon que lhe dá a palavra falsa, "mas revela a verdadeira a Langdon. Na verdade não é uma palavra, mas um símbolo. Perdido,claro. Visto do alto, o monumento se parece com um círculo com um ponto no meio. Qual o siginificado de um círculo com um ponto no meio? Segundo Dan Brown, é um lembrete de um ensinamento escondido a olhos vistos nos livros sagrados: todos os homens podem ser divinos."

Comentários sobre os trechos destacados:
- Mal'akh em hebraico: "anjo".
- "Rituais maçônicos têm caminhadas com vendas e lâminas contra o peito, mas nada de drinques de sangue."
- A palavra simologista é uma invenção de Dan Brown - Quem estuda símbolos é um semiólogo. Como o selo na capa do livro.
- "Langdon diz que os fundadores da América não eram cristãos, mas deístas, e tinham o objetivo de fundar uma nova religião, inspirada na Antiguidade. Mas os historiadores, menos empolgados, encaram as referâncias à Antiguidade clássica presentes nas homenagens a George Washinton, que morreu em 1799, coerentes com as estética neoclássica da época. Em obras de arte, o herói da nação foi retratado como um legislador grego e como Zeus. O quadro Apoteose de Washinton, de 1836, mostra o primeiro presidente dos EUA cercado por figuras da mitologia - esse afresco pode ser visto no teto do Capitólio."
- "Bem abaixo da cúpula fica a sala ocnhecida como a Cripta do Capitólio. Ela deveria abrigar o corpo de George Washinfton, o que nunca aconteceu, e hoje é um museu. Não existe ali a sala maçônica descrita no livro. Mas há, de fato, um compasso talhado no chão, marcando o centro exato da cidade."
- A personagem noética brinca que o pessoal irá pesquisar na Internet sobre "ciências noéticas". Nem vale o googlada - "o Instituto de Ciências Noéticas foi fundado em 1973 peo astronauta Edgar Mitchel (missão Apolo 14), fora Dan Brown ninguém leva a sério este instituto.
- A sede do Rito Escocês da Maçonaria nos EUA é um prédio retangular com uma cúpula, o que dá a impressão de uma pirâmide - "Dan Brown forçou a barra."
- O que parece ficção mas é verdade é o líquido respirável, onde Langdon fica preso. Chama-se "câmara de ventilação líquida total" em teste nos EUA há 45 anos.
- É verdade que governadores, senadores e congressistas americanos são maçons. Mas, se não divulgam esta condição, também mantem-se discretos quanto a isso. "Dificilmente um video abalaria os pilares dos EUA. Só Obama bebendo vinho em caveira."  (Aqui cabe uma ressalva. Beber em um crânio, como fora dito, não existe. Mas, o presidente atual dos EUA comprovadamente é um iniciado).
- Quanto à faca de Abraao, ninguém sabe ao certo se é ficção ou realidade. "Não tem base nem nos mitos judaicos ou cristãos."

- Por fim o simbolo perdido não é chave para nada. "No fundo a chave está dentro de cada um."

Aqui termina o resumo comentado da revista do romance de Dan Brown, que se refere no final ao filme 2012. Também na área da ficção.





Aos Convidados da Jurisdição Sul.

É uma grande honra para mim ser convidado a saudá-los mediante esta carta. Esperava poder estar com vocês esta noite pessoalmente, porém o lançamento do meu livro “O símbolo perdido” me manteve longe de Washington.

Nas últimas semanas, como poderiam imaginar, me preguntaram várias vezes o que me atraiu tanto dos maçons como para fazer deles o ponto central do meu novo livro. Minha resposta é sempre a mesma: “Em um mundo onde os homens batalham a propósito de qual definição de Deus é a mais acertada, não acho palavras para expressar adequadamente o profundo respeito e admiração que sinto por uma organização na qual homens de crenças diferentes são capazes de “partilhar o pão juntos” num laço de fraternidade, amizade e camaradagem."

Por favor, aceitem meus humildes agradecimentos pelo nobre exemplo que constituem para a Humanidade. É o meu sincero desejo de que a comunidade maçônica reconheça “O Símbolo Perdido” como o que na realidade é: um intento honrado de explorar reverentemente a história e a beleza da Filosofia Maçônica.

Sinceramente,

Dan Brown


RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

10 comentários:

Marcelo Barella disse...

Creio que, a bem da verdade, o Senhor Brawm acabou construindo uma boa imagem dos Maçons diante da obra. Após lê-la poderei aprofundar-me ainda mais sobre o tema.

Fraternalmente,

Marcelo

Anônimo disse...

só vc copiou da Super Interessante (revista) poderia colocar fonte né?!

GUARACI CELSO PRIMO disse...

Obrigado "Anônimo",
Citei no parágrafo 2 e 3 do texto onde pesquizei para postar sobre o assunto, não obstante meus longos 15 anos de estudo sobre a Instituição.
De qualquer forma já está editado. Se você tem o hábito de estudo pode utilizar este espaço. Tem mais sobre o assunto.
Um abraço.

GUARACI CELSO PRIMO disse...

Obrigado pelo comentário Marcelo,
É sempre bom ter em mente o que ficção e o que é real quando pretendemos buscar a verdade.
Três abraços.'.

Alquimistas.com disse...

Procurei na rede, mas não encontrei muita coisa sobre o tal "líquido respirável". Seriam os perfluorocarbonos?

Rangel disse...

discordo sobre a ciencia noetica, passou hj, 24/01/10 na discovery channel um documentário completo sobre fatos e ficção do livro, e o laboratorio de ciencias noeticas esta sim sendo levado a serio inclusive com novas provações...

Everaldo Soares disse...

Alquimista vc quer dizer VLT, ventilação liquida total. No filme "o segredo do abismo" fala do assunto bem superficialmente. Quanto aquela demonstração de Katherine irmãa de solomam para com o tal peso da alma, é meio dificil de engolir. Mais o livro não deixa a desejar em detalhes da maçonaria e curiosidades do capitólio. criei meu BLOG pra comentario de livros, deixe sua opinião, abrç.................. http://atlantidadeplatao.blogspot.com/

Anônimo disse...

Esse livro é demais, Dan Brown é um dos melhores escritores da atualidade!

Unknown disse...

Oi adorei.. muito obrigado, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger