sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Origem das palavras - aprendendo com Gabriel Perissé.

Quem gosta muito de Ler, gosta também de aprender. Aliás, durante toda nossa existência não paramos nunca de aprender. Na fase acadêmica é imprescindível a Leitura. E quanto mais lemos, mais cultura adquirimos, E a cada texto, cada cronica, cada livro, palavras desconhecidas vão surgindo e muitas vezes temos que buscar seu real significado e sua origem, sob pena de mal interpretar a ideia transmitida.
       

Vou me valer aqui da pesquisa etimológica que gerou o livro Palavras e Origens, de autoria do escritor, doutor em filosofia da Educação, Gabriel Perissé, para compartilhar com você a origem curiosa de algumas palavras.
Perissé, tem vários livros publicados sobre leitura, linguagem, escrita criativa, educação, formação docente e estética. Além de professor, é palestrante. Muitos já devem conhecê-lo através de entrevistas concedidas à vários programas da TV brasileira. Além disso, ele mantém em seu Site uma página exclusiva para divulgação da obra referida, onde responde diariamente as dúvidas dos seus leitores quanto a origem das palavras e expressões comumente utilizadas na língua portuguesa.
O autor, com base na etimologia, além de disponibilizar a origem das palavras e expressões, faz uma pequena e esclaredora narrativa, com ilustração, ao responder as indagações daqueles que perguntam e cometam no site. Perissé, sacia a curiosidade e a sede de saber, tanto de professores quanto de alunos.

Abaixo algumas palavras e expressões consultadas recentemente no site.


Substantivo e Nome: substantivo vem do latim substantivus o que leva a substancial e real em algo. Traduzido do termo grego hipostasis ficou substantia (sub, "sob", "no fundo de" + estare "estar", "ser"). "Por substantia entendia-se uma entidade individual existente." Nome, vem do termo em latim nomem com que podia se designar uma coisa ou uma pessoa.

Assunto e assunção: Aqui um leitor indaga sobre a relação existente entre as duas palavras. O professor responde: "a palavra "assunção" vem do latim assumptio, "recebimento"...tem a ver com o verbo latino assumere (ad + asumere), "tomar pra si", assumir". Assunto (do latim assumptus igualmente ligado ao assumere) é a matéria de quem vai se manifestar, é a questão à qual se dará atenção especial." Sendo assim as duas palavras em suas origens tem tudo a ver.

Achados e Perdidos: uma leitora pondera sobre a expressão. Se, objetos encontrados normalmente no metrô, ou aeroporto, estão colocados juntos, na mesma seção ou lugar? Sem considerar a etimologia, Perissé, comenta: a expressão chama atenção para a busca de uma lógica. Se estão juntos, a seção poderia ser nominada como "Objetos Perdidos". E porque Perdidos vem depois de Achados? Estranho não é? Por exemplo, nos EUA e Inglaterra é o inverso. Usa-se:  Lost & Found. Em Portugal a expressão é: Perdidos e Achados. Na França: Service des Objets Trouvés, com ênfase nos objetos encontrados, porque estavam perdidos. O que parece ser mais correto. Achar vem do latim afflare, "soprar", "farejar", no contexto original dos caçadores. E perder, também vem do latim, do verbo perdere, "dissipar", "destruir". 

Rejeição, jactância, e conjectura: três palavras com significados diversos, normalmente utilizadas para transmitir ideias distintas. No entanto com a mesma origem etimológica.
Rejeição, do latim rejectio, ação de "jogar" (jacere) fora. Por força do prefixo re, jogar para trás, com desprezo. Quando uma pessoa se jacta, ela própria se "lança" (jacere) à frente de outras pessoas, com palavras de autoelogio. Fazer conjecturas, é partir de evidências e pressentimentos, e "arremessar" (jacere, de novo) em uma discussão, ideias como prováveis. Vem do latim conjectura, que em virtude da preposição cum, nos remete a ação de jogar duas coisas juntas.
 
Tiririca: vem da língua tupi, tiri'rika, de tiri'ri, que siginifica: arrastar-se, alastrar-se. Refere-se a erva daninha que cresce com rapidez. Daí a expressão "ficar tiririca", ficar com raiva. 
É o nome adotado por famoso palhaço da TV. Tiririca, é candidato a deputado Federal no próximo pleito. Por incrível que pareça, segundo as pesquisas, soma 300.000 intenções de votos, no Estado de São Paulo.

Pedágio: do latim medieval, pedaticum, significava o "direito de por o pé". Um direito pelo qual tinha que se pagar. No decorrer da história a palavra se tornou pedaggio (italiano), pedatge (provençal), e péage (francês). "O pedágio era cobrado sobre pessoas, animais ou mercadorias quando se precisava passar por determinada ponte, estrada ou porto."
A palavra remete ao latim pes, "pé". E hoje o pedágio é cobrado só sobre veículos motorizados. Deveria então chamar-se "Motorágio", ironiza o autor, que ilustra a postagem com uma charge humorística tendo o candidato José Serra, com inventor do pedágio em São Paulo.

Entusiasmo: do grego enthousiasmos, que significa "possessão divina". Os gregos assim se referiam ao homem invadido por força sobrenatural. Como abrigar um Deus dentro de si. Separando pela terminologia, em grego: en (dentro) + theos (deus), e a terminação "asmos", como em outros termos como: marasmo, pleonasmo. Como diz Perissé, hoje ser entusiasta perdeu a conotação divina, e o entusiasmo está mais ligado "à motivação, ou à vontade de fazer alguma coisa".
É o que precisa um Blogueiro para manter seu Blog vivo, não é mesmo? 

O professor e escritor, Gabriel Perissé, também é colunista do site Correio da Cidadania. Confira.

Fonte: palavraseorigens.   
Imagem: portrásdasletras.


RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger