domingo, 6 de novembro de 2011

ENEM - Justiça anula as 13 questões que vasaram. Mas, o exame corre riscos ao ser usado como elemento de marketing

A medida que o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) vem consolidando sua credibilidade perante os estudantes brasileiros cresce o interesse de escolas particulares em ultilizá-lo como elemento de marketing. O numero de candidatos ao ENEM aumenta ano a ano. Cerca de 5 milhões de estudantes participaram do exame este ano, na expectativa de chegar a Universidade. Percebendo este crescente interesse, várias instituições focaram na preparação do aluno visando sua aprovação no exame, de olho no ranking do MEC.
Depois é só propagandear, como fazem os cursinhos preparatórios para o vestibular. A partir daí aumenta a possibilidade de ocorrerem fraudes, como aquela que ocorreu em Fortaleza.

Ouça abaixo, a entrevista que a educadora Paula Louzano, doutora em Políticas Educacionais pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, e pesquisadora da Fundação Lemann, deu à CBN, na última Segunda-feira (31). Paula, salientou cuidados que o ENEM deve ter para não cair em descrédito.

Nesta Sexta (4), o Tribunal Regional Federal da 5ª Região acatou o recurso apresentado pela AGU (Advocacia Geral da União), que cassou a  liminar proferida pela primeira instância no Ceará, que cancelava 13 questões do ENEM 2011. Prevalece a decisão do MEC de cancelar as questões somente para os 639 alunos do Colégio Christus, de Fortaleza (CE). 

As 13 questões foram incluídas em uma apostila distribuída pelo Colégio algumas semanas antes da aplicação do ENEM. O vazamento das questões teria ocorrido na fase de pré-testes do exame.

O Ministério da Educação e o Inep, acompanham o inquérito da Polícia Federal que apura responsabilidades da fraude. O fato não pode passar em branco. A punição deve chegar aos responsáveis para que sirva de exemplo. Preservando assim a integridade e a lisura do ENEM.

"Não podíamos aceitar que estudantes de todo o país fossem prejudicados por conta de uma guerra fratricida movida por instituições privadas e de elite da capital cearense. A decisão fez justiça e reafirmou a solidez do Enem em todo o país" - afirmou o ministro da Educação, Fernando Haddad, a respeito da decisão. Leia mais aqui.

Veja aqui as 13 questões do ENEM que foram anuladas pela justiça Federal.




Via: Tijolaço.
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger