domingo, 20 de maio de 2012

Justiça condena Mayara Petruso

A jovem estudante de direito, Mayara Petruso, foi condenada pela Justiça Federal de São Paulo. Em 2010, Mayara postou no Twitter comentários preconceituosos contra os nordestinos, logo após a vitória de Dilma Rousseff para a presidência. Pegou 1 ano, 5 meses e 15 dias de reclusão, convertidos em prestação de serviço comunitário e pagamento de multa. Na época, os comentários tiveram grande repercussão nas redes sociais causando grande revolta nas pessoas.
Mas, houve quem foi favorável ao ato impensado da jovem, talvez pelo momento político da ocasião.

A juíza federal Mônica Aparecida Bonavina Camargo, declarou na sentença: "A Constituição proíbe tais condutas a fim de que o preconceito – fato social – seja um dia passado e deixe de existir [...]. É importante que a sociedade seja conscientizada quanto à neutralidade que as questões de diferenças entre as pessoas devem envolver, não sendo a origem, a religião, o gênero, a cor de pele, a condição física, a idade etc. motivo para atitudes agressivas."

Preconceito-nordeste-iMayara, alegou na justiça que não é preconceituosa, e que não teve a intensão de ofender. Disse estar envergonhada e arrependida. Talvez levada por uma série de inverdades publicadas por aí afora, e com tantas mentiras divulgadas através de spams na Internet, a jovem sem refletir fez as declarações que não esperava ser tão repugnante perante a opinião pública. Na ocasião, se propagava que a vitória de Dilma se deu exclusivamente por conta do Bolsa Família e pelos votos dos nordestinos, beneficiários em maior numero da ajuda assistencial do Governo. Depois, a própria mídia comprovaria que Dilma ganharia mesmo sem os votos do Nordeste, conforme vinculados nos principais jornais do Brasil. 

Fato é que a ironia da jovem, revertida no absurdo do preconceito talvez fosse mais perfeita se revestida de humor inteligente que leva à reflexão. Como fez o humorista, Marcelo Adnet ironizando eleitores eletistas por ocasião do pleito que elegeu da atual presidente do Brasil.     
A sentença foi branda. Talvez, a mais contundente tenha sido a grande reviravolta que a jovem sofreu em sua vida. Mayara, perdeu o emprego, teve que parar os estudos e mudar de cidade, pela grande repercussão que teve sua reprovável atitude. Infelizmente, a jovem Mayara não é a única que não aceita, ou não aceitou naquela ocasião, os preceitos da Democracia que a nação há tempos reluta pra que prevaleçam. Muita gente não enxerga as mudanças que estão acontecendo, e acham que o cidadão comum pertence a uma classe que não merece respeito, nem consideração. 


Informações: CarosAmigos. 
 
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

2 comentários:

Blog do Mochi disse...

Olá amigo Guará! Espero encontrá lo com saúde... Tomei a liberdade de re-postar no meu blog essa reportagem com um link direcionado. Abraços!

GUARACI CELSO PRIMO disse...

Obrigado Mochi,
Tenha uma semana proveitosa.
Grande abraço.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger