sábado, 5 de abril de 2014

Petrobras: dois lados das informações sobre Pasadena



É muito provável que o negócio mal feito na compra da refinaria de Pasadena, no Texas, pela estatal Petrobras, resulte em mais uma CPI. Além do alvoroço no Congresso Nacional, o fato tem produzido uma infinidade de informações e opiniões díspares em todos os meios de comunicação do país.
Por um lado, temos a mídia tradicional a fomentar o aspecto político do caso com ares sensacionalistas. Quase sempre, mais desinformando do que realmente esclarecendo o cidadão. Entretanto, nem tudo é farsa, mas há uma tendência maliciosa que torna difícil garimpar a verdade dos fatos, nesse turbilhão de reportagens produzidas a todo instante.

Por outro, existe a mídia alternativa e um grupo de jornalistas investigativos independentes, cuja analise imparcial merece atenção. Para melhor entender a questão, vamos a duas reportagens sobre o caso Pasadena.

A primeira consta da revista Veja desta semana, em matéria explosiva afirma que o PT está afundando a Petrobras. Enquanto notícias dão conta que a estatal continua batendo recorde em refinarias do Brasil. É ou não é, só para confundir o leitor e conduzi-lo a um raciocínio equivocado? A matéria foi comentada e analisada no site de informação Brasil247, com a seguinte introdução:

“Fabio Barbosa, presidente da Editora Abril, que edita Veja, foi conselheiro da Petrobras entre 2003 e 2011; ou seja, esteve lá durante a maior parte do tempo em que o Partido dos Trabalhadores, segundo a revista, levou a Petrobras à ruína; neste mesmo período, em que a estatal fez as descobertas do pré-sal e passou a estar entre as maiores detentoras de reservas de petróleo do mundo, a companhia teria feito tudo errado, mas Barbosa não apontou nenhum problema; será que ele também afundará a editora dos Civita? (detalhe: a plataforma que afunda é a P-36, do governo FHC)”.

Segue a análise.
“Manchete de Veja desta semana: "Como o PT está afundando a Petrobras". Título corrigido: "Como o PT está e nosso chefe afundaram a Petrobras".
 
Sim, como se sabe, o executivo Fábio Barbosa, presidente da Abril, que edita Veja, foi conselheiro da Petrobras entre 2003, primeiro ano do governo Lula, até 2011, segundo ano do governo Dilma.
 
Nesse longo período, ele recebeu jetons, ganhou pontos no currículo e não há registros de votos divergentes da maioria do conselho. Barbosa, inclusive, votou a favor da compra da refinaria de Pasadena, no Texas, pela Petrobras.” Clique aqui para ler o restante da matéria.

A segunda reportagem, trata-se do último post sobre Pasadena e as negociações da Petrobras, resultante das incansáveis pesquisas feitas pelo jornalista investigativo Miguel do Rosário, e publicadas em seu blog. Transcrevo abaixo, os primeiros parágrafos.
    
Exclusivo! Astra pagou US$ 55 mi por estoques de Pasadena

“Minhas pesquisas sobre Pasadena prosseguem e tenho novidades. Interessante notar que estou na contramão da grande mídia. Ela só está interessada em escândalo e sensacionalismo. Não há esforço para esclarecer o leitor, e sim deixa-lo atordoado, com suspeitas de tudo e todos.

Já o Cafezinho busca informações que nos permitam entender melhor os processos comerciais que deram origem aos valores pagos pela Petrobrás para adquirir a refinaria.

Nesta sexta-feira, o Globo volta a atacar, com a sua tática goebbeliana de reiterar mentiras ad infinitum até elas se consolidarem como verdade. O editorial de hoje repete a desinformação de que Pasadena foi comprada por US$ 42,5 milhões pela Astra, e que depois vendeu 50% da refinaria à Petrobrás por US$ 360 milhões. Omite-se o “detalhe” de que metade do valor pago pela Petrobrás referia-se a estoques, que foram vendidos e deram lucro. O Globo também omite uma informação já confirmada no Valor de que a Astra investiu US$ 300 milhões na formação de uma trading para operar com a refinaria.

Até então não se sabia o valor pago pela Astra pelos estoques da refinaria de Pasadena, quando assumiu o controle dela em janeiro de 2005.”
Vale a pena tomar conhecimento do teor completo da reportagem. Continue aqui

Antes da conclusão, é recomendável também a leitura da reportagem de Sabrina Valle e Vinicius Neder para o jornal O Estado de São Paulo, com o título: “documentos contrariam versão de ex-diretor da Petrobras sobre Pasadena”. Demonstra que a avaliação completa sobre refinaria ficou pronta na véspera de reunião do conselho de administração da Estatal Petrobras, do qual fazia parte Dilma Rousseff.

Portanto, sem tempo hábil para o devido conhecimento de termos específicos do contrato (cláusulas usuais em transações do gênero), que colocavam a Petrobras em situação de risco na negociação. Segundo a reportagem, “Dilma disse que o conselho não aprovaria o negócio soubesse delas”. Um erro que tenta-se agora, atribuir exclusivamente ao PT, partido do atual governo.

Corre na blogosfera progressista opinião de que, se a CPI da Petrobras for realmente  efetivada haverá um outro escândalo, um “segundo mensalão”. Onde novamente alguns serão condenados, outros absolvidos e o desgaste político para o atual governo de Dilma Rousseff será irreparável. Com a ressalva de que, se prevalecerem os fatos verdadeiros que estão vindo à tona no caso Pasadena, desta vez não haverá o “Domínio do Fato”, no julgamento. Sorte de Dilma?  

Imagem: reprodução/publikaBrasil

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

2 comentários:

Consultor Previdenciário disse...

Os negócios do Governo são sempre nebulosos e quem vai pagar a conta é toda a população, pois desde o Lula que a Petrobras joga dinheiro fora, no Bolívia abondaram tudo sem cobrar nada do amigo do Lula.
Os Benefícios da Previdência

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger