quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Política: PSDB apoiaria Marina em eventual 2º turno entre ex-senadora e Dilma


A morte trágica e lamentável do ex-governador do Estado de Pernambuco Eduardo Campos, candidato original dos socialistas à presidência da República nas eleições de 2014, embaralhou a disputa política final ao cargo máximo do Poder Executivo. A conceituada Agência de notícias Reuters ouviu de uma fonte tucana de alto escalão, sob condição de anonimato, que o PSDB “apoiaria formalmente a ex-senadora Marina Silva (PSB) em um eventual segundo turno da eleição presidencial caso seu candidato, o senador Aécio Neves, fique fora da disputa final”.
A avaliação é de que a aliança diminuiria as chances de reeleição de Dilma Rousseff (PT). Ora! estamos diante do óbvio ululante, como diria o filósofo, ou qualquer cientista politico contemporâneo. Mas, certamente um fato  que o cidadão politizado e minimamente bem informado já sabe de antemão. Como reza a sabedoria popular, mais fácil um burro voar (ou uma cabra, conforme a região), do que o principal partido de oposição (PSDB) ao atual governo se mantiver neutro, caso Aécio Neves fique fora da disputa.

Leia a matéria de responsabilidade de Brian Winter:

SÃO PAULO (Reuters) - O PSDB apoiaria formalmente a ex-senadora Marina Silva (PSB) em um eventual segundo turno da eleição presidencial caso seu candidato, o senador Aécio Neves, fique fora da disputa final, disse à Reuters uma fonte do partido.

A avaliação é que tal aliança diminuiria as chances de reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) no segundo turno, ao unir dois grandes grupos díspares de eleitores que desejam mudança após mais de uma década de governo petista.

A disputa eleitoral tem sido acompanhada de perto por investidores, que esperam por uma mudança no governo após quase quatro anos de baixo crescimento econômico sob a política econômica de Dilma.

"O Brasil precisa de uma mudança, uma renovação. O país não pode tolerar mais quatro anos" de Dilma, disse uma fonte tucana de alto escalão, sob condição de anonimato.
Marina vai ser oficializada como candidata do PSB nesta quarta-feira, ao aceitar a indicação do partido após a morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, candidato original dos socialistas, em um trágico acidente aéreo na semana passada.

O acidente agitou a eleição de 5 de outubro, levando alguns eleitores a reconsiderarem o voto e também ameaçando as alianças políticas cuidadosamente costuradas nos bastidores da campanha.

Uma pesquisa divulgada pelo Datafolha na segunda-feira mostrou Dilma estável na primeira posição com 36 por cento das intenções de voto, e Marina e Aécio em empate técnico na segunda colocação com 21 por cento e 20 por cento, respectivamente.
O cenário levaria a decisão para um segundo turno em 26 de outubro, já que Dilma ficaria com menos de 50 por cento dos votos válidos.  Continuação...

Fonte: Reuters
Imagem: reprodução/247

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e compartilhe. Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger