quinta-feira, 28 de maio de 2015

Copa Libertadores: a derrota do Cruzeiro e a vitória do Internacional

Dada como certa, as semifinais da Copa Libertadores 2015 entre Cruzeiro e Internacional foi para o espaço. Com a vantagem pela vitória na Argentina, a equipe mineira acreditava em uma classificação tranquila, mas foi dominada pelo River Plate em pleno Mineirão lotado. E está fora da competição. Um melancólico desfecho para o confronto, que terminou com a vitória dos argentinos por 3 x 0. O Internacional, que havia perdido a primeira partida para o Santa Fé da Colômbia, venceu no Beira-Rio, por 2 x 0, e conquistou a vaga.
Mas, a vitória não foi nada fácil. O gol da classificação do Colorado gaúcho saiu aos 42 minutos do segundo tempo. E contou com a colaboração da zaga colombiana, quando o time estava com dois jogadores a mais dentro de campo.


No Mineirão, a primeira chance de gol foi dos cruzeirenses. Aos 2 minutos de jogo, William recebeu passe de Leandro Damião e mandou rente ao travessão. O jogo seguiu equilibrado, mas com os argentinos demonstrando melhor eficiência nos passes. Até que aos 19' aconteceu a prova da determinação do River. Em um contra-ataque, o jogador Mora deu um belo passe para Carlos Sánchez, que dominou livre de marcação e bateu cruzado para marcar o primeiro gol e anular a vantagem do Cruzeiro.

Aos 43 minutos, após receber de Téo Gutiérrez quase ampliou a vantagem com um arremate que levou muito perigo. No minuto seguinte, um erro do zagueiro cruzeirense Bruno Rodrigo ao tocar de cabeça para Manoel, originou um escanteio para o River. Na cobrança de Ponzio, Maidana subiu livre e cabeceou forte sem chances para o goleiro Fábio. Era o segundo gol dos argentinos, que calou a torcida celeste.

Para segundo tempo, o bicampeão brasileiro precisava de dois gols para ficar com a vaga nas semifinais da Copa Libertadores, mas as esperanças do Cruzeiro acabariam aos 6 minutos. Depois de Mora ganhar uma disputa de cabeça a bola ficou Teo Gutiérrez, que aplicou um drible sensacional em Bruno Rodrigo e finalizou com efeito no canto direito de Fábio marcando um golaço. A apatia tomou conta de vez dos jogadores e só se ouvia o grito da pequena torcida do River Plate, inundando o Mineirão.

Por volta do minuto 25, na saída de bola da defesa Ponzio ganhou na dividida de Willians, e a bola sobrou para Sánchez dominar na entrada da grande área. O atacante mandou de curva pelo alto e quase marca outro golaço para o River.  Na segunda etapa, apenas uma boa chance de gol para a Raposa, com Leandro Damião acertando a trave. Aos 42', ainda teve a expulsão de Gabriel Xavier quando segurou Martínez em situação clara de gol em um contra-ataque. No apito final o silêncio da grande torcida do Cruzeiro representava o mesmo sentimento do "Minerazo" ocorrido com a seleção brasileira na Copa do Mundo.



No Beira-Rio, o Internacional começou a anular a vantagem do Santa Fé, logo aos 2 minutos de jogo. Mas o que a torcida gaúcha não esperava é que a classificação do Colorado vria depois de muito sofrimento e seria conquistada nos minutos finais do confronto. No escanteio cobrado por D'Alessandro, Sacha desviou de cabeça dentro da pequena área e o zagueiro Juan cabeceou para marcar o primeiro gol do Inter.

No início do segundo tempo o Internacional quase chegou ao segundo com Valdívia, que recebeu dentro da área e chutou para a boa defesa do goleiro Castellano. Antes, um erro do goleiro Alisson ao repor a bola em jogo, por pouco não determinou o empate do Santa Fé. Mas, prevaleceu a motivação e a vontade do Inter em conquistar a vitória. Tanto, que até causou a expulsão do técnico Diego Aguirre. Porém, a situação dos colombianos ficou pior. Aos 22', Mosquera, autor do gol no jogo de ida, recebeu o segundo cartão amarelo por cometer falta em Nilmar e foi para o chuveiro mais cedo. Quinze minutos depois o Santa Fé ficaria com dois a menos com a expulsão de Anchico.

Faltando pouco mais de 5 minutos para o final, com o time colombiano postado na defesa, o Inter aumentou a pressão em busca do segundo gol. Aos 20', D'Alessandro cobrou uma falta perigosa exigindo boa intervenção do goleiro. No finalzinho do jogo, outro escanteio cobrado D'Alessandro deu origem ao gol da vitória e da classificação do Internacional. No primeiro pau, Rafael Moura cabeceou de raspão. A bola bateu na cabeça do zagueiro e morreu no fundo das redes. Os jogadores do Santa Fé reclamaram muito, acusando o árbitro de errar na marcação do escanteio que originou o gol dos brasileiros.

Assim, o esperado confronto dos dois times brasileiros deixa de acontecer nas semifinais da Copa Libertadores 2015. Inesperadamente derrotado em casa, o Cruzeiro ficou melancolicamente pelo caminho. Com a empolgante vitória, o Internacional segue para enfrentar o Tigres, do México, no próximo compromisso pela competição sul-americana. Pelo campeonato brasileiro pega o São Paulo, domingo, de novo no Beira-Rio. O Cruzeiro, terá que se refazer do desastre, reagir e levantar a cabeça para seu próximo compromisso na Série A do Brasileirão. Enfrenta o Figueirense, fora de casa.



(com informações do ISPN)
Imagem: reprodução/divulgação River Plate

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger