quarta-feira, 17 de junho de 2015

Entrevista de Jô Soares com Dilma Rousseff causa furor nas redes sociais

Na última sexta-feira (12), a presidente da República Dilma Rousseff recebeu no Palácio da Alvorada o apresentador Jô Soares para uma entrevista que durou mais ou menos uns 70 minutos. Acontece, que pelo clima de amenidade com o qual foi conduzida a entrevista Jô foi atacado na internet através das redes sociais. Causou até mal estar na TV Globo, onde o humorista e também escritor, mantém o seu talk show diário. No Facebook, até um grupo de maçons ironizou o apresentador. Na rede Twitter, a conversa com a presidente esteve entre os assuntos mais comentados.
"Você sabia, muito antes de ela [a entrevista] ir ao ar, que só haveria cacetadas. Os textos, a rigor, poderiam ser escritos sem que os jornalistas perdessem seu tempo precioso vendo o programa", escreveu o diretor do DCM na matéria: A previsível miséria das críticas à entrevista de Dilma no Jô. Em entrevista à colunista Mônica Bergamo, Jô Soares disse que, apesar da polêmica, está satisfeito. Rebateu as críticas, e em alguns momentos ironizou os ruidosos comentários, alguns deles ofensivos e desprovidos do bom senso.

Do Jornal do Brasil - (...)  "O apresentador da Rede Globo Jô Soares rebateu as críticas, que recebeu nas redes sociais pela entrevista com a presidente Dilma Rousseff. Em entrevista à colunista da Folha de São Paulo, Mônica Bergamo, Jô disse que, apesar da polêmica, está satisfeito: “Queriam tanto ouvir a entrevista que não teve sequer panelaço. Foi uma recepção sensacional”. O apresentador comentou também as críticas a respeito do tom da conversa: “Não era um debate, era uma entrevista. Não me cabia rebater a presidente a cada momento. Eu fiz as perguntas que precisavam ser feitas”.A conversa com a presidente Dilma Roussef foi "trending topic" [figurou nos assuntos mais comentados do Twitter].

Ele ainda ironizou a oposição: "Como escreveu o [ator] Otavio Martins no Facebook, esse pessoal é capaz de querer a recontagem dos gols da Alemanha".Segundo Jô, “o artista não pode ter uma posição política no sentido intelectual. Tem que ser anarquista. Intelectualmente, eu sou anarquista”. O apresentador contestou novamente o golpismo contra Dilma: “Ela é a presidente da República. Ela foi eleita. Ela não é um técnico de futebol. O país está dividido, mas não é por isso que vou deixar de entrevistar a presidente”. Na sexta-feira (12), Jô entrevistou por 69 minutos a presidente, no Palácio da Alvorada, em Brasília."

Do DN GLOBO -  (...) "O tom, considerado pelos seus críticos excessivamente cordial numa altura em que a chefe do Estado brasileiro tem índices de reprovação altíssimos, lida com uma crise económica grave e sucessivos casos de corrupção em redor do seu governo, indignou boa parte dos brasileiros, a julgar pelo número recorde de tweets e partilhas no Facebook.

"Jô Soares faleceu ontem de enfarte agudo de credibilidade, o que a obesidade poupou a falta de credibilidade matou", lia-se na página "Avança Brazil", com "z", gerida por um grupo de maçons, com quase 100 partilhas, logo após a entrevista a Dilma, do Partido dos Trabalhadores (PT). A palavra "petralha", jogo de palavras entre "petista", ou seja, militante do PT, e metralha, aludindo aos bandidos da banda desenhada Irmãos Metralha, foi um dos termos mais usados no Twitter no dia seguinte."

Fonte: JB/com informações do DN GLOBO
Imagem: reprodução/momentoverdadeiro

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger