segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Atletiba: tire dúvidas sobre o clássico paranaense que não aconteceu

O clássico paranaense entre Atlético e Coritiba marcado para este domingo (19), na Arena da Baixada e que seria transmitido pelo YouTube e Facebook, acabou não se realizando. A Federação Paranaense de Futebol (FPF), por ordem do presidente Hélio Cury, determinou que a arbitragem não desse início à partida enquanto profissionais não credenciados estivessem dentro de campo. A ordem era para que o grupo, incluídos profissionais cedidos pela ESPN, interrompessem os trabalhos de transmissão do jogo, ao vivo. Assista ao vídeo no final do post.
Em vista disso, as equipes do Furacão e do Coxa, decidiram não jogar a partida válida pela 5ª rodada do Estadual 2017 e abandonaram a quadra da Arena da Baixada. Os jogadores voltaram em seguida, em uma única fila, intercalados, mostrando a união entre os clubes. No círculo central, de mãos dadas, todos atletas saudaram a torcida. E sob aplausos, se retiraram em definitivo.


No Twitter a hashtag #atletiba ferveu na noite deste domingo (19). A maioria dos internautas elogiavam com entusiasmo a atitude dos dois times. “No Brasil nem a bola pode rolar se a Globo não deixar”, tuitou um deles. 

Matéria do LANCE! diz que, a Dupla Atletiba assume papel de grande e tenta mudar o rumo do futebol brasileiro. O texto revela toda a polêmica envolvendo o Alviverde, o rubro-negro paranaenses, a Rede Paranaense de Comunicação (RPC), filiada da Globo, e a Federação no acordo sobre os direitos de transmissão dos jogos das duas equipes no Campeonato Paranaense 2017. Atlético e Coritiba não concordaram com o atual modelo de cessão de direitos, exclusivamente na questão de valores. 

Ao falar sobre o cancelamento do clássico paranaense entre Atlético e Coritiba neste domingo (19), no programa Resenha ESPN, Alex, ídolo do Coritiba e do Fenerbahçe da Turquia, convocado diversas vezes para a seleção brasileira, bateu forte na Federação Paranaense de Futebol (FPF). Mas ressaltou o egoísmo dos clubes.

"A federação é uma merda mesmo. É a minha opinião, não serve pra nada. Acho que clube de futebol não precisa de federação, e não é a Paranaense, é qualquer uma. Acho que os clubes deveriam ter a força de fazerem a coisa por si só", disse Alex na ESPN. Certa ocasião, ao se referir sobre a influência e o poder da Globo perante a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Alex afirmou que a há uma sala reservada à disposição da emissora, dentro das dependências da Sede.

O gesto inédito dois dois clubes, pode representar o começo do fim, mesmo que pareça distante, do monopólio da Globo também no futebol brasileiro. Certamente, o fato terá muitos desdobramentos, logo adiante.  Aguardemos os próximos capítulos.  

Abaixo, 10 perguntas e respostas para esclarecer dúvidas que surgiram sobre o Atletiba que não aconteceu. A matéria foi publicada ontem (19), na página Arquibancada virtual do jornal Gazeta do Povo.

1) Por que (de fato) não houve o Atletiba da Arena?
– A Federação dificultou a transmissão online da partida com legalismo. Disse que os profissionais contratados por Atlético e Coritiba não foram credenciados e deveriam deixar o gramado. Os clubes não aceitaram a ordem. Por isso, o árbitro não autorizou o início da partida.

2) Não poderia haver um acordo entre clubes e Federação?
– Sim. A FPF poderia, mesmo de forma intempestiva, fora do prazo legal, credenciar os profissionais da transmissão web e depois aplicar uma multa.

3) Por que isso não foi feito?
– Decisão do presidente da Federação, Hélio Cury. O dirigente declarou que não aceitava qualquer tipo de arremedo no credenciamento, independente do prejuízo causado às partes. Diz que age conforme determina o regulamento. O árbitro da partida deixou claro, segundo os dirigentes de Atlético e Coritiba, que estava apenas acatando ordens.

4) A transmissão web seria prejudicial para a Federação de alguma forma?
– A FPF foi interlocutora da negociação entre clubes e Rede Globo. Não houve acordo com Atlético e Coritiba, mas 10 clubes assinaram. A emissora sempre se mostrou disposta a acertar um contrato, mesmo com o campeonato em andamento. A FPF se coloca como preposto das agremiações nas negociações com a TV.

5) Então foi uma briga política?
– Certamente. Atlético e Coritiba são da tropa de choque contra a gestão Hélio Cury. Ambos foram fiadores da campanha de Ricardo Gomyde na frustrada tentativa de tirar Cury da FPF

6) O que vai acontecer na esfera esportiva?
– Serão analisados a súmula do árbitro e o relatório do delegado da partida. O tribunal vai designar um procurador e abrir um inquérito. Tudo depende da apuração, mas tudo é possível, desde remarcar o clássico até a aplicação de duplo WO.

7) Atlético e Coritiba vão brigar na Justiça?
– Nas palavras dos seus dirigentes, sim. Podem lutar por indenizações, pois tiveram prejuízo financeiro com a não realização do evento.

8) E quem comprou ingresso?
-Atlético e Coritiba devem se pronunciar em breve sobre ressarcimento. As assessorias jurídicas dos clubes vão analisar. O Código do Consumidor prevê devolução do dinheiro ou outro ingresso.

9) Se o jogo ocorrer de novo terá transmissão na web?
– Hélio Cury, em entrevista à ESPN Brasil, disse que sim, desde que todos os profissionais estejam credenciados dentro do prazo.

10) Tem calendário para remarcar esse Atletiba?

– Com bom senso, não. Se o Atlético avançar na Libertadores, o calendário será muito apertado para ajustar esse duelo em outra data. O Coritiba também tem compromisso pela Copa do Brasil.



Fonte: Gazeta do Povo/ESPN
Imagem: reprodução/Gazeta do Povo

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e compartilhe. Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger