sexta-feira, 27 de julho de 2018

O que você precisa saber sobre a "lua de sangue" e o eclipse lunar desta sexta

O eclipse total, quando a lua é totalmente encoberta, acontece nesta sexta-feira (21) e o mais longo do século 21. Vai durar uma hora e 43 minutos. Conhecido como "lua de sangue", por deixar o satélite com um tom avermelhado, o espetáculo será transmitido ao vivo pela Nasa, agência espacial americana, a partir das 15 horas e 15 minutos (horário de Brasília).
O espetáculo será visível da Europa, do Oriente Médio, da África, da Austrália, da maior parte da Ásia e da América do Sul, incluindo o Brasil, logicamente, de onde o céu estiver sem nuvens.

Segundo o Observatório Nacional, a parte leste do Brasil verá o eclipse total. Na parte oeste, o fenômeno será visto parcialmente. O instituto informa ainda que, para ver a Lua ainda no eclipse total, as pessoas devem buscar um local em que seja possível ver o céu perto do horizonte a leste. O uso de telescópio não é necessário, mas binóculos pode ajudar, diz.

O fenômeno começa às 14 hora e 14 minutos (no horário de Brasília). O início da fase total do eclipse será às 16:30 horas, quando a Lua ainda não nasceu no Brasil, e o final às 18:13 horas. A partir deste horário, a Lua vai começar a sair da sombra mais escura. Nesse momento começará o eclipse parcial, que vai até às 19:19 horas. Nesse instante, a Lua começará a entrar na sombra mais clara, o que marca a fase penumbral do eclipse, que vai terminar às 20:29 horas.

Quando acontece um eclipse total, a Lua adquire uma coloração avermelhada ou alaranjada, por isso alguns chamam o fenômeno de "lua de sangue". De acordo com o Observatório Nacional, quando a Lua toda está mergulhada na sombra da Terra, nós vemos o satélite mesmo que ele não esteja recebendo luz direta do astro. Isso porque a luz solar atinge a superfície da Lua por meio da atmosfera da Terra. Algumas faixas da luz solar são, então, filtradas, criando esse efeito alaranjado, exatamente como acontece no crepúsculo matutino e vespertino.

Na noite desta sexta-feira e nos próximos dias, o planeta Marte estará no ponto mais próximo da Terra desde 2003, visível como uma "estrela vermelha brilhante", onde o céu estiver limpo. Conforme o Observatório Nacional, "vários planetas estão visíveis a olho nu no céu: Vênus está visível também no início a oeste após o pôr do Sol, Júpiter já está alto no céu quando o Sol se põe, Saturno está visível também no início da noite a leste e Marte que está que está com o brilho máximo, está visível a leste logo no início da noite."

Fonte: BBC/Brasil
Imagem: reprodução/Getty Images
  
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e compartilhe. Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger