domingo, 3 de maio de 2020

Apesar das regras de isolamento, manisfestantes fazem ato pró-Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios

Centenas de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro se reuniram na manhã deste domingo (03), em frente a Esplanada dos Ministérios em Brasília, apesar das restrições de isolamento impostas pela pandemia do coronavírus. A manifestação pró-Bolsonaro, e contra o STF, Moro e Maia, teve início por volta de 10 horas com carreatas vindas de vários pontos do DF.

Em frente ao Palácio do Planalto, os manifestantes bolsonaristas gritaram "mito" e "STF, presta atenção, a sua toga vai virar pano de chão", não poupando críticas ao ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, ao presidente da Câmara do deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Acompanhada de perto pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), a manifestação na Esplanada dos Ministérios contava com carro de som, de onde os apoiadores de Jair Bolsonaro (sem partido) gritavam palavras de ordem contra os outros Poderes da República, como "Fora, Maia". Faixas pediam intervenção militar com Bolsonaro.  

A reportagem é de Victor Fuzera, para o Metrópoles
Imagem: reprodução/Foto: Hugo Barreto

[Manifestantes pró-governo agridem jornalistas no Dia da Liberdade de Imprensa: "Manifestantes pró-governo Jair Bolsonaro agrediram, ameaçaram e expulsaram jornalistas que cobriam o ato na rampa do Palácio do Planalto realizado neste domingo (3) com a presença do presidente da República. Enquanto o presidente acenava para apoiadores, o grupo passou a dirigir ofensas ao repórter fotográfico Dida Sampaio, de "O Estado de S.Paulo", que registrava o momento. Um grupo se formou ao redor do fotógrafo, que foi derrubado por duas vezes e chutado pelas costas, além de tomar um soco no estômago. Além dele, o motorista do jornal, Marcos Pereira, também foi agredido. Outros repórteres e profissionais de imprensa foram então empurrados e ofendidos verbalmente, incluindo os do jornal "Folha de S.Paulo".
(...) Profissionais foram retirados do local sob a escolta e veículo da polícia. Na sexta-feira, um grupo de 60 enfermeiros que protestavam na Praça dos Três Poderes, em defesa do isolamento social e em homenagem aos profissionais de saúde que morreram no combate à pandemia, foram agredidos verbalmente por alguns militares bolsonaristas. Usando máscara, os enfermeiros carregavam cruzes e faziam uma manifestação silenciosa. Um grupo menor, com roupas verde-amarela, chegou insultando os profissionais, chamando-os de "analfabetos funcionais" e "covardes". O Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF) afirmou que vai processar os agressores.]

***

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger