domingo, 2 de agosto de 2020

OMS prevê pandemia de coronavírus "muito longa" em todo mundo

Rádio França Internacional - A Organização Mundial da Saúde (OMS), reunida nesta sábado (1º) em Genebra, alertou que a pandemia de coronavírus provavelmente seria "muito longa" e seus efeitos serão "sentidos nas próximas décadas". O Comitê de Emergência da organização, reunido desde sexta-feira pela quarta vez para reavaliar a pandemia, "enfatizou que sua duração certamente seria muito longa", afirmou a OMS em comunicado.
"A OMS continua estimando que o risco representado pela Covid-19 é muito alto", acrescentou o comunicado. "O comitê de emergência (composto por 18 membros e 12 conselheiros) "enfatizou a importância de uma resposta que deve ser nacional, regional e global" diante da pandemia.

O coronavírus infectou pelo menos 17,6 milhões de pessoas em todo o mundo e matou mais de 680.000, de acordo com uma contagem feita pela agência AFP a partir de fontes oficiais. 

O comitê de emergência pediu à OMS que forneça a todos os países "orientações pragmáticas sobre como responder à pandemia", para reduzir o risco de contaminações e mortes, "em um contexto de pressões socioeconômicas". 

Origens desconhecidas do vírus - O comitê também recomenda que a OMS acelere a pesquisa sobre os pontos ainda desconhecidos do vírus, em particular sua origem animal e seus possíveis meios de propagação por animais. Ele também pede que pontos como "os modos de transmissão (do vírus), suas possíveis mutações, imunidade correlatos de proteção" sejam esclarecidos.

A reunião do comitê, que durou seis horas, ocorreu na sede da organização em Genebra, com alguns participantes vinculados por vídeo. Os membros estão programados para se reunirem novamente em três meses. 

"Essa pandemia é uma crise de saúde de grandes proporções e seus efeitos serão sentidos nas próximas décadas", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, na sexta-feira. "Muitas questões científicas foram resolvidas, muitas ainda estão esperando para serem esclarecidas", acrescentou. A maioria das pessoas no planeta pode ser afetada, mesmo aquelas que não vivem em áreas atingidas."

Via: 247
Imagem: reprodução/Foto: Denis Balibouse/Shannon Stapleton/Reuters

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger