sábado, 11 de abril de 2015

Curtas & Boas

A muito boa, ou a melhor que aconteceu no mundo da política nos últimos dias, foi aquela dos ratos na Câmara dos deputados. Logo na primeira reunião da CPI da Petrobras. Minutos antes do depoimento de João Vaccari Neto, tesoureiro do PT, soltaram uma porção de roedores no recinto. Calma! Nada mais que um acinte rasteiro para desestabilizar opositores e aliados do governo na Casa, e envergonhar ainda mais o Congresso Nacional. Tradicionalmente transformado em palco para os mais absurdos embates entre parlamentares de direita e de esquerda.
Governar ou legislar a favor do povo brasileiro, quase nada, ou muito pouco. Quando muito, o exercício do poder corporativo a seu próprio favor ou de seus apaniguados. Lamentável, não é mesmo?

Aproveitando a analogia do caso, uma ideia melhor seria então, "soltar os cachorros", literalmente. Ou então, gatos grandes e  famintos, para pegar "pareio", como dizem nossos irmãos gaúchos.

Aliás, Vaccari Neto em seu depoimento fez aflorar ainda mais essa guerra inconsequente entre partidos, revelando o comprometimento o grau de participação de vários deles no esquema de corrupção da estatal. O tesoureiro do PT é apontado pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e pelo doleiro Alberto Youssef como operador do partido dentro do esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Estão dizendo, que o delator bandido e corrupto, deposto do seu cargo na estatal, mudou o seu acordo de delação premiada.

É com esta informação que iniciamos nova edição do "Curtas & Boas", uma coletânea rápida na internet sobre política, futebol, entretenimento e outras informações de interesse geral.
(clique sempre no título para ler a matéria completa).

***

Lava Jato: Costa desdiz tudo o que disse

247 - "O ex-diretor Paulo Roberto Costa mudou a versão que apresentou em seu acordo de delação e agora diz que as obras da Petrobras investigadas na Operação Lava Jato não eram superfaturadas. A nova versão está em petição enviada nesta quinta (9) à Justiça. Em depoimento como delator em 2 de setembro do ano passado, Costa dizia que "empresas fixavam em suas propostas uma margem de sobrepreço de cerca de 3% em média, a fim de gerarem um excedente de recursos a serem repassados aos políticos". Agora ele diz que os preços seguiam os parâmetros da estatal e o percentual das obras que era desviado para partidos, entre 1% e 3% do valor do contrato, "eram retirados da margem de lucro das empresas". 


A delação foi homologada pelo Supremo Tribunal Federal em 29 de setembro do ano passado. Ele poderá perder benefícios caso a Justiça constate que houve rompimento do acordo. A acusação de que as obras tinham sobrepreço faz parte de uma denúncia apresentada em março pelos procuradores da Lava Jato, mas ainda não há estimativa do valor".

O jornalista Paulo Henrique Amorim também tratou do assunto em seu blog, com link para a matéria também vinculada no jornal Folha de S. Paulo
(VIA)

***

Eduardo Cunha e os múltiplos focos de poder

HABEMUS Underwood! Nesta matéria para o GGN, Cíntia Alves lembra que "não é à toa que o deputado fluminense é comparado ao protagonista de House Of Cards, Frank Underwood. Na visão do congressista ambicioso do seriado, para ser bem sucedido na política é preciso diferenciar poder de dinheiro. “O dinheiro é a McMansion [termo pejorativo para casa super luxuosa que destoa do resto da vizinhança] em Sarasota [cidadezinha da Flórida] que começa a desmoronar depois de dez anos. O poder é o antigo edifício de pedra que fica por séculos. Não posso respeitar alguém que não vê a diferença”, explica Underwood, que despreza e descarta políticos que “pensam pequeno”. (House of Cards é uma série de TV muito famosa do Netflix).


"Vem de todos os lados os que pavimentam os degraus que Eduardo Cunha usa para galgar postos mais elevados. Do segmento evangélico, das empresas do setor de mineração, planos de saúde, construção, telefonia, veículos tradicionais de comunicação. Até juízes federais são representados pelo deputado". 
"- Relações de poder que levam o carimbo de fisiologistas envolvem, em geral, tomada de decisões em busca de benefícios a interesses privados. Na política, é um fenômeno que não se restringe a um dos Poderes, mas se sobressai no Parlamento. Partidos e políticos ganham caráter fisiologista, por exemplo, quando oferecem apoio a qualquer governo em troca de cargos de primeiro e segundo escalão na máquina pública." (VIA).

***

Saiu o primeiro teaser da 2ª temporada da série de TV "True Detective"

Agora falando sério sobre séries de TV, a HBO lançou ontem (09), o primeiro teaser da segunda temporada da espetacular série True Detective, que chega dia 21 junho no Canal. A primeira temporada fez muito sucesso junto ao público americano e quem teve a oportunidade de assistir aqui no Brasil também gostou muito.
"A nova temporada traz a história de um misterioso assassinato de um político da Califórnia que negociava sobre o sistema de transporte público."  Assista abaixo. (Fonte: mobground)



***


O Projeto de Lei nº 4.330/2004, que regula e amplia a terceirização da mão-de-obra por empresas privadas e órgãos públicos foi aprovado na última quarta-feira (08), em regime de urgência, pela câmara dos deputados. Um dos principais pontos do controverso PL é a possibilidade da contratação de funcionários terceirizados para executar atividades-fim, que até agora podiam ser contratados para execução de atividades-meio. 


De acordo com os sindicatos, entidades representativas da classe trabalhadora, cientistas políticos e importantes juristas do ramo do Direito do Trabalho, este Projeto de Lei, se aprovado também no Senado e sancionado pela presidente, representaria um verdadeiro golpe contra os trabalhadores e uma porta aberta para o caminho da destruição dos direitos trabalhistas conquistados com muita luta.

Olhem os deputados federais paranaenses que traíram os trabalhadores:

Alex Canziani (PTB)

Alfredo Kaefer (PSDB), do partido do governador Beto Richa (PSDB)

Dilceu Sperafico (PP)

Evandro Rogerio Roman (PSD), ex-secretário do governador Beto Richa (PSDB)

Giacobo (PR)

Leandre (PV)

Leopoldo Meyer (PSB)

Luciano Ducci (PSB), ex-prefeito de Curitiba que pretende voltar à Prefeitura em 2016

Luiz Carlos Hauly (PSDB), ex-secretário do governador Beto Richa (PSDB)

Luiz Nishimori (PR)

Osmar Bertoldi (DEM), ex-secretário do governador Beto Richa (PSDB)

Osmar Serraglio (PMDB), da ala contrária ao senador Roberto Requião (PMDB-PR)

Ricardo Barros (PP), ex-secretário do governador Beto Richa (PSDB)

Rossoni (PSDB), do partido do governador Beto Richa (PSDB), ex-presidente da AL-PR

Rubens Bueno (PPS)

Sandro Alex (PPS)

Sergio Souza (PMDB), da ala contrária ao senador Roberto Requião (PMDB-PR)

(Fonte: blog do Tarso)

***

O caso dos tuítes falsos que comemoravam a morte de Thomaz Alckmin 

Se existe um coisa realmente triste que acontece na vida das pessoas é a morte de entes queridos. Infelizmente, existem aquelas que desprovidas de qualquer sentimento nobre e movidas por qualquer paixão besta promovem o ódio. Se aproveitam desse acontecimento trágico sem a menor pudor e consideração por quem está passando por esta dor. E inescrupulosamente, atrás do anonimato procuram disseminar ações criminosas com falsidades que beiram a insanidade através das redes sociais.

A morte do filho do governador do Estado de São Paulo, Thomaz Alckmin, foi usada como instrumento para a criação de falsos perfis no Twitter com esta finalidade.


Usaram o nome de pessoas em evidência na mídia para dar credibilidade a uma farsa. E por conseguinte, iludir os internautas descuidados e submetê-los ao mesmo sentimento negativo que cega os seres humanos. Quem descobriu isso foi o jornalista Paulo Nogueira, criador e diretor editorial do site de notícias e análises DCM.

"Onde está o ódio: na direita ou na esquerda, ou em ambas?
Dois episódios permitem uma comparação.
A notícia do início de AVC de Zé Dirceu e a morte do filho de Alckmin.
Nas redes sociais, logo se multiplicaram votos de que o AVC matasse Zé Dirceu. A direita torcia descaradamente pelo AVC.
Se você fizer uma busca na internet, encontrará registros do que há de mais sórdido e miserável na alma humana". Clique aqui, ou no título acima para conferir a matéria.  

***

Terceirizada, mulher de Cunha ganhou ação contra Globo e foi contratada

"A mulher do presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), jornalista Cláudia Cordeiro Cruz, ex-apresentadora da TV Globo que prestava serviços como terceirizada, ganhou ação no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em 2008, obrigando a empresa da família Marinho a contratá-la com carteira assinada e com todos os direitos trabalhistas.

Entre 1989 e 2001 Cláudia Cordeiro Cruz foi repórter e apresentadora do Jornal Nacional, Jornal da Globo, Bom Dia Rio, Jornal Hoje, RJ TV e Fantástico.
Segundo o Portal da Imprensa, publicação voltada para o mundo da comunicação, na sentença o TST informou que a jornalista teve de criar uma empresa (C3 Produções Artísticas e Jornalísticas) para prestar serviços à TV Globo. Em julho de 2000, após vários contratos de "locação de serviços", a emissora informou que o acordo com Cláudia não seria renovado, após ela ter sofrido uma faringite, considerada doença ocupacional. Tem mais aqui, sobre o assunto. (Fonte: bancariosrio.org)
(VIA)

***

Dilma e Levy deixam a economia sem rumo 

Encerramos esta edição do "Curtas&Boas" com o humor ácido, porém sempre oportuno com uma "boa" do Professor Hariovaldo. Vai na íntegra. Prometemos voltar com mais uma leva nos próximos dias.

"Nas profundezas abissais nas quais mergulharam a economia brasileira, Dilma Rousseff e seu lacaio Joaquim Levy são merecedores de todo o desprezo dos operadores mercadológicos pela absoluta incompetência de conduzir as contas da nação. A crise é generalizada, os shoppings andam lotados de desempregados, onde há fila para tudo, fica-se horas para conseguir um Outback, os estacionamentos então, lotadíssimos de carros abandonados por famílias que não conseguiram pagar os financiamentos, o caos está instalado na Pátria."


"A Páscoa foi uma tristeza, os ovos de chocolates mofam nos mercados a espera de hipotéticos clientes, proletários lançados indevidamente ao mundo do consumismo pela sublevação bolchevista e que agora amargam o gosto do chocolate amargo da crise econômica, como castigo por terem se insurgidos contra a ordem natural brasileira, nenhuma lata de sardinha tiveram para o almoço de páscoa. Somente com o fim da CLT e a volta do trabalho compulsório poderá ser restaurada a dignidade dessa gentalha, a qual nunca quis o poder político e sim o poder de consumo, cuspindo na cara de Carlos Marques.
É lamentável que Dilma ainda não tenha sido apeada do poder pelos homens bons, pois assim se prolonga a angústia da nação em permanecer em mãos inábeis para conduzi-la a segurança dos braços norte-americano sob a supervisão do FMI."

***

Até a próxima.

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

1 Comentário:

Rangel de Jesus disse...

Todas as curtas e boas ficaram interessantes, bem idealizado, mas os hamsters foram de de lascar, estava acompanhando à CPI e ficou bem interessante, mas o cara perdeu o emprego...

Postar um comentário

Comente e compartilhe. Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger