sexta-feira, 10 de setembro de 2021

Politica: 'O que Temer disse para convencer Bolsonaro a publicar carta'

www.seuguara.com.br/Michel Temer/Jair Bolsonaro/
Publicado originalmente por Daniel Cesar, no DCM - Confira a nota do blog  do Guara no final - A publicação de uma carta pela pacificação, feita por Bolsonaro hoje (09) pegou todo mundo de surpresa. Em seu maior recuo desde que ganhou relevância política, o presidente foi convencido por Temer. E o ex-vice de Dilma foi enfático para convencê-lo.
www.seuguara.com.br/Michel Temer/Jair Bolsonaro/

"Você vai cair e vai ser preso", teria dito Temer sem medir as palavras para o colega. O DCM confirmou o teor da conversa no almoço entre eles com um interlocutor ligado ao MDBista. A frase, embora a mais marcante, o apenas uma das alegorias no convencimento.

Segundo outra fonte, do Planalto, Bolsonaro teria ficado impressionado com as explicações de Temer. Um dos articuladores do impeachment de Dilma, ele detalhou que o presidente estava cumprindo todo o ritual para sofrer o processo.   


Temer disse que Bolsonaro seria preso

Segundo essa mesma fonte, Temer explicou a Bolsonaro que, com a guerra contra o Judiciário a situação se complicaria. Ele teria sido bem didático nas justificativas e mostrou quem, após o impeachment, o próximo passo seria a prisão.


Na visão de Temer, conforme confirmou um interlocutor anônimo, Bolsonaro teria problemas jurídicos. Com o STF no pé dele, não levaria sequer horas para um mandado de prisão ser expedido, no caso do impeachment confirmado. Uma pessoa do Planalto, além de confirmar as informações, explicou o motivo da carta. "Ele morre de medo de ser preso".


Imagem: reprodução/Foto: Alan Santos/PR


[Acredite se quiser - Bolsonaro ligou para Moraes antes de publicar manifesto: "Presidente Jair Bolsonaro ligou para o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quinta-feira (9), antes de divulgar uma "Declaração à Nação" em tom de pacificação. Isso após os protestos golpistas de 7 de setembro.

Conversa foi intermediada pelo ex-presidente Michel Temer MDB), que se reuniu com Bolsonaro nesta quinta, no Palácio do Planalto, e ajudou o atual mandatário a redigir o texto da declaração. Temer contou que recebeu uma ligação de Bolsonaro na noite dessa quarta-feira (8/9) o convidando para almoçar hoje no Planalto. O atual presidente mandou um avião da FAB para buscar o antecessor em São Paulo."


[Em nota, Bolsonaro arregla. E, de novo, é mentira: "A nota presidencial que acaba de ser divulgada, articulada pelo ex-presidente Michel Temer é um primor de covardia e dissimulação, como se agregasse, com esta, a dose de cinismo que covardes requerem.

Jair Bolsonaro, depois de rugir como um leão raivoso na Esplanada e na Avenida Paulista, escreve que aquilo deveu-se "ao calor do momento"

Seu Jair, nem a Michelle acredita nisso...

(...)

Cai no conto quem quer: Bolsonaro viu-se preso numa armadilha, cercado em sua estupidez e faz-se de manso para ver que o Supremo lhe entrega a "bolada" da pedalada dos precatórios.

***


Nota do blog do Guara: Diante da postura costumeira e empáfia do atual mandatário do país na condução da política brasileira, principalmente na posição tomada diante da pandemia da covid-19 e atual crise econômica do país, a decisão de Bolsonaro após seus discursos inflamados de 7 setembro pode revelar um novo embuste. Amanhã, mais tardar depois de amanhã, virá o presidente da República com uma com um novo discurso.

 

Todavia, diante deste fato, um ponto que merece atenção nesta história entre Temer e Bolsonaro. De onde veio a "brilhante" ideia que teve o presidente da República de ligar para o ex-vice presidente de Dilma Rousseff pedindo uma  ajuda, uma orientação.

 

Alertado certamente por seus pares, que politicamente tenha cometido mais um dos seus desvairados desatinos ao atacar ministros do STF e instituições legalmente constituídas, Bolsonaro foi alertado de que precisava de ajuda política. E nada mais nada menos do que recorrer a uma das mais "gordas raposas da política brasileira". 


Michel Temer, profundo conhecedor do jogo político desenvolvido nos labirintos do Congresso Nacional, e articulador do golpe contra contra Dilma em parceria com o famigerado ex-presidente da Câmara dos deputados Eduardo Cunha, condenado e preso por corrupção, seria o conselheiro ideal para indicar uma saída politicamente correta para Bolsonaro tentar sair dessa embrulhada em que se meteu. 


Afinal, Temer sempre teve talento para escrever "cartas" com objetivo de criar fatos ardilosamente preparados para uma nova cartada política. Aliás, de golpe Michel Temer entende. Depois do impeachment de Dilma Rousseff, ele próprio admitiu que o processo todo foi um golpe. Agora, entra em cena outro personagem conhecidamente golpista dentro da política brasileira.

Aguardemos os próximos capítulos.

  

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger