terça-feira, 14 de junho de 2022

Filme "Amigo Secreto" mostra direcionamento da Lava Jato para derrubar Lula, diz diretora

Reportagem de Cintia Alves, no GGN: Com estreia prevista para quinta-feira, 16 de junho, em cinemas de todo o País, o filme "Amigo Secreto", novo documentário da cineasta Maria Augusta Ramos, eternizará com as ferramentas da sétima arte a parcialidade da Operação Lava Jato. Enquanto Lula era perseguido pelos investigadores, políticos do outro lado do campo eram poupados nos acordos de delação.

www.seuguara.com.br/Filme/documentário/Amigo Secreto/Lava Jato/Lula/

Em trecho divulgado antecipadamente pela coluna de Mônica Bergamo na Folha, é possível verificar o depoimento exclusivo e inédito de um dos principais delatores da Lava Jato, Alexandrino Alencar, da Odebrecht, sobre a pressão exercida para que Lula fosse implicado nas investigações.


Alexandrino foi o único delator que aceitou falar com a produção, segundo Guta Ramos. "Eles [delatores] temem represálias, têm muito medo". O que o ex-executivo falou "surpreende bastante", é "chocante ouvir aquilo ali. Praticamente passaram por uma tortura", comentou a cineasta durante entrevista ao programa Estação Sabiá, na tarde desta segunda, 13, dia de pré-estreia no Rio de Janeiro.


Confira o trecho com o delator abaixo.


Na entrevista para o documentário, o delator ainda afirma que a Lava Jato dispensou delatores que tentaram entregar informações sobre caixa 2 para tucanos como Aécio Neves, ex-candidato a presidente da República em 2014.


"Não vou dizer o nome do santo. Mas tem colega meu que foi preso em Curitiba, chegou lá, o pessoal [investigadores] começou a perguntar sobre caixa dois. Ele [colega de Alexandrino] falou: 'Isso aqui é para o Aécio Neves'. Na hora em que ele falou, eles [interrogadores] se levantaram e soltaram ele. Isso é Lava Jato? Isso é um sistema anticorrupção? Ou é uma questão direcionada?", questionou Alencar.


Para a cineasta Guta Ramos, o filme sinaliza "que existia, sim, um objetivo maior, e o alvo era o presidente Lula. Era remover Lula [das eleições de 2018] a todo custo, sem provas, mesmo que isso significasse corromper o devido processo legal."


"Amigo Secreto" faz referência a um dos grupos de procuradores no Telegram, que se chama "Amigo Secreto". O Intercept Brasil fez reportagem sobre a troca de mensagens no grupo. Além disso, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, citou mensagens do grupo durante o julgamento da suspeição de Sergio Moro.


O documentário acompanha principalmente o trabalho de um pool de jornalistas de vários veículos que atuaram na cobertura do vazamento de conversas do Telegram. O fato impôs uma reviravolta ao caso. Após a confirmação dos abusos, o Supremo Tribunal Federal levou adiante o julgamento da parcialidade de Sergio Moro, além de ter reconhecido a incompetência territorial da 13ª Vara Federal de Curitiba para processar os casos da Lava jato.


Confira o trailer abaixo:



Imagem: reprodução

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger