Mostrando postagens com marcador golpe. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador golpe. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 6 de setembro de 2021

Tal pai, tal filho. Por Bernardo Mello Franco

Publicado originalmente por Bernardo Mello Franco, em O Globo: o advogado Ives Gandra da Silva Martins é o jurista de estimação do golpe. Sua leitura distorcida da Constituição, que atribui um "Poder Moderador" às Forças Armadas, embala o sonho autoritário dos bolsonaristas.
Leia Mais ►

sábado, 4 de setembro de 2021

CNBB desafia Bolsonaro e solta nota contra o golpe

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil publicou um vídeo nesta sexta (3) defendendo a democracia. O presidente da CNBB falou para as pessoas que "não se deixe convencer por quem agride os Poderes Legislativo e Judiciário". As declarações do Dom Walmor Oliveira de Azevedo ocorrem perto dos atos de 7 de setembro.
Leia Mais ►

segunda-feira, 2 de agosto de 2021

Jair avança antes da hora? Por Fernando Brito

Publicado originalmente por Fernando Brito, em seu blog: À primeira onda de ameaças às eleições, Jair Bolsonaro insinuou recuar, marcando o tal "encontro entre os 3 Poderes" que acabou não se realizando pela suposta crise intestinal que o levou, às pressas, a uma internação de emergência e aquela tenebrosa apelação da foto "moribunda", substituída, poucos dias depois, pela imagem máscula do desfile de motos pesadas.

www.seuguara.com.br/fraude/urnas eletrônicas/Bolsonaro/

Agora, porém, com a live de quinta-feira à noite e a nova saraivada de bravatas disparadas hoje, com as mensagens para suas manifestações "meia-boca", tudo indica que Jair Bolsonaro não contará com reações tão lenientes quanto as que teve da outra vez.


Até o insosso Luiz Fux, antecipa Luís Nassifi, no GGN, ensaia uma reação forte. 

Não é para menos, porque Bolsonaro chegou ao limite da explicitude golpista:

"Vocês estão aí, além de clamar pela garantia da nossa liberdade, buscando uma maneira que tenhamos uma eleições limpas e democráticas no ano que vem. Sem eleições limpas e democráticas, não haverá eleição (...) Nós mais que exigimos, podem ter certeza, juntos porque vocês são de fato meu Exército - o nosso Exército - que a vontade popular seja expressada na contagem pública dos votos".


É verdade que reforçou seu cacife como "Rei da Direita", posição que retém, incontestável. Os atos que promoveu nem de longe poderiam ser realizados pelos que lhe disputam o lugar com o apelido de "Terceira Via" ansiando por recolher os despojos de um bolsonarismo agonizante.


Ao mesmo tempo, porém, empurra-os para que, diante da própria incapacidade de alavancarem suas candidaturas no campo conservador ainda controlado por Bolsonaro, comecem a perder sustentação política pela perda de suas bases eleitorais para ele e, também, para o polo nítido que se forma em torno de Lula.


Este, talvez, seja o grande erro - além, claro, do crime de golpismo - que Jair Bolsonaro esteja cometendo.

Ao fazer da mudança do sistema eleitoral uma exigência para haver eleições, sob o "argumento" de que, ao contrário, Lula vencerá, ele tente a transformar toda a rejeição que acumula em, cada vez mais, votos para Lula.


É como se dissesse: quem é contra Lula é Bolsonaro, o que, na reciprocidade, empurra ao ex-presidente o voto de quem não é Bolsonaro, de resto um personagem que não se adequa ao "tanto faz".

O ex-capitão pôs suas tropas em marcha, com rumo definido, e não há paradas no caminho quando se inicia uma ofensiva.


A alardeada capacidade de composição política de Ciro Nogueira, na Casa Civil, foi reduzida a zero mesmo antes de sua posse, porque só lhe resta o papel de emissário do senhor das armas para propor rendição incondicional.


Nem mesmo teve tempo de costurar acordos, fazer composições, agregar aliados ou construir neutralidades.

O ex-capitão subiu no jipe e partiu para a guerra aberta.


Bolsonaro crê que poderá fazer sus segunda campanha com os mesmos grupos de fanáticos que o cercaram na primeira, mas revela pouca compreensão de que, daquela vez, rolaram a seu lado os barulhentos tanques da mídia e os silenciosos blindados do Judiciário, com o s quais não pode mais contar. Ao menos, não na sua cavalgada solitária e alucinada, carregando a bandeira do "que fique tudo como está". 


Imagem: reprodução


Leia Mais ►

segunda-feira, 3 de maio de 2021

Política: "É pouco, mas é meu". Por Fernando Brito

www.seuguara.com.br/bolsonaro/manifestação/bolsonaristas/
Por Fernando Brito* - Não são tão poucos que permitem à direita convencional aspirar aparecer com outra solução, nem tantos que possam manter o país na insensatez em que está mergulhado.
Leia Mais ►

Golpe com quem, cara pálida? Por Moisés Mendes

www.seuguara.com.br/bolsonaristas/manifestação/golpe/
Publicado originalmente por Moisés Mendes, em seu blog: O voto impresso é o habeas da extrema direita insegura para as eleições do ano que vem. A defesa do comprovante do voto em papel, como pede Bolsonaro, apareceu com força nas manifestações de sábado. O truque já está consagrado como arma de Bolsonaro e se disseminou como parte da estratégia golpista.
Leia Mais ►

segunda-feira, 19 de abril de 2021

Golpe e contragolpe - charge do Amarildo

Leia Mais ►

sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

Política - Eduardo Cunha concluiu livro sobre o golpe de 2016 e revela: Temer foi o grande conspirador

www.seuguara.com.br/Cunha/Temer/livro/impeachment/

O ex-presidente das Câmara dos deputados, Eduardo Cunha, preso pela Lava Jato, concluiu o livro-bomba "Tchau Querida, O Diário do Impeachment", e aponta Michel Temer como "o grande conspirador" do golpe que resultou no impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff, em 2016.
Leia Mais ►

Presidente do TSE diz que Bolsonaro contribui para "ilegítima desestabilização das instituições"

www.seuguara.com.br/Luís Roberto Barroso/Tribunal Superior Eleitoral/

Em nota publicada no site oficial do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o presidente da instância jurídica máxima da Justiça Eleitoral brasileira, ministro Luis Roberto Barroso, rebateu as declarações sem provas de Jair Bolsonaro sobre fraude nas eleições presidenciais por meio das urnas eletrônicas.
Leia Mais ►

terça-feira, 28 de julho de 2020

Homem reconhece tentativa de golpe por WhatsApp e grava ligação; escute

www.seuguara.com.br/golpe/WhatsApp/vídeo/
Um homem gravou uma ligação recebida no celular em uma tentativa de golpe. O bandido tentava se passar por um funcionário de uma plataforma de vendas, alertando sobre uma duplicidade de anúncios. A quase vítima foi avisada que havia um anúncio idêntico referente a um produto vendido por ela, porém com valor mais baixo.
Leia Mais ►

quarta-feira, 8 de abril de 2020

Auxílio emergencial: 'link falso para cadastro é enviado para 6,7 milhões'

Bruna Arimathea - Estadão conteúdo: Links falsos estão circulando na internet para cadastrar pessoas que desejam receber o auxílio emergencial de R$ 600 do governo federal. Em vez de receber o auxílio, porém, quem usar esses links pode ter seus dados roubados. O golpe já tem 6,7 milhões de compartilhamentos e acessos em todo o País e exige atenção de quem navega pela rede.
Leia Mais ►

segunda-feira, 13 de janeiro de 2020

Documentário sobre o golpe que derrubou Dilma Rousseff é indicado para concorrer ao Oscar 2020

O Documentário Democracia em Vertigem, da diretora Petra Costa, foi escolhido para concorrer ao Oscar 2020. Entre os melhores de 2019, segundo o The New York Times, o filme mostra passo a passo como foi o processo arquitetado pela direita que acabou derrubando Dilma Rousseff da presidência da República, eleita democraticamente.
Leia Mais ►

quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Política: ex-secretário geral da Presidência diz que, Bolsonaro "cercou-se de loucos" e vai tentar um golpe

O advogado Gustavo Bebianno, que no comando do PSL foi o principal condutor da vitoriosa campanha de Jair Bolsonaro e demitido a pouco mais de um mês após assumir a Secretaria-Geral da Presidência, diz que o presidente eleito "cercou-se de loucos" e tentará uma ruptura institucional, ou seja um golpe de Estado.
Leia Mais ►

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Em entrevista ao Roda Viva, Michel Temer admite que impeachment de Dilma Rousseff foi golpe

O ex-presidente Michel Temer (MDB), em entrevista ao programa Roda Viva da TV Cultura, nesta segunda-feira (16), admitiu que o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff foi um golpe. "Eu jamais apoiei ou fiz empenho pelo golpe", afirmou Temer, que assumiu a presidência da República depois de consumado o processo de impedimento de Dilma, em 2016.
Leia Mais ►

quarta-feira, 1 de maio de 2019

Golpe fracassa na Venezuela; EUA e bolsonaristas perdem [vídeo]

Por José Reinaldo Carvalho* - Na véspera do Primeiro de Maio, quando o governo revolucionário venezuelano convoca o povo para celebrar o Dia Internacional dos Trabalhadores, os golpistas venezuelanos, adestrados pelo imperialismo estadunidense e apoiados pelos governos de extrema-direita do Brasil, da Colômbia e demais países satélites do chamado Grupo de Lima, promovem mais uma intentona golpista, com aparência de golpe militar.

Até agora é um fracasso popular e militar. Malgrado a mobilização de setores da população - os mesmos com que já contava Guaidó - não há, mais uma vez, uma adesão popular majoritária ao golpe. No momento em que escrevemos estas notas, uma multidão está às portas do Palácio de Miraflores brindando apoio ao presidente Maduro. E, pior dos mundos para os golpistas venezuelanos e seus patrões internacionais: ficou evidente que não havia nem há dispositivo militar favorável ao golpe. 

Este é um aspecto saliente, talvez o de maior significado, porquanto desde 23 de janeiro, quando o chefe da Assembleia Nacional em desacato constitucional autoproclamou-se "presidente encarregado", diuturnamente tem dedicado suas energias à mobilização de apoios externos, em atos recorrentes de traição à pátria, e a angariar, em vão, apoios entre os militares venezuelanos.

O que tem corrido o mundo até agora são as famigeradas fake news, inclusive a propalada tomada da base de La Carlota.

As imagens falam alto, mesmo as editadas pelas redes televisivas manipuladas pelo imperialismo: não foram vistas tropas, generais, oficiais e suboficiais comandando divisões e pelotões para executar ou apoiar o golpe.

Falam ainda mais alto os eloquentes pronunciamentos dos chefes militares bolivarianos, o ministro da Defesa, Vladimir Padrino López, o do Comando Estratégico Operacional da Força Armada Nacional Bolivariana (como se chama o conjunto das Forças Armadas nacionais), Remígio Ceballos. Os pronunciamentos desses chefes podem ser resumidos numa palavra: Lealdade - ao povo, à pátria, à revolução bolivariana, à Constituição do país e ao presidente da República legítimo e constitucional, Nicolás Maduro.

As manifestações de países estrangeiros até agora são também claras a respeito das implicações geopolíticas. Os maiorais da política externa e de segurança dos Estados Unidos pronunciaram-se em favor do golpe e seguem ameaçando com a intervenção militar como uma opção válida sobre a mesa.

Por seu turno, a Rússia pediu o respeito aos princípios consagrados do Direito Internacional e reafirmou o apoio à autodeterminação do povo venezuelano, fazendo um apelo adicional contra o derramamento de sangue em favor da paz.

O México, cujo governo devolve o alento democrático e soberanista à nossa região, tão golpeada em período recente pela ofensiva golpista e intervencionista dos Estados Unidos, lança de novo uma iniciativa diplomática de diálogo e paz. 

Em contraponto e contradição com o mandamento constitucional brasileiro e as melhores tradições de nossa política externa de defesa da autodeterminação nacional e da solução pacífica dos conflitos internacionais, o governo Bolsonaro apressa-se a apoiar a intentona golpista, subordinando-se aos interesses estadunidenses. Com isso, ameaça a paz e a estabilidade regional, o que significa um perigo para a própria população brasileira. 

Muito suspeita a viagem, na véspera, do chanceler Ernesto Araújo a Washington, onde se encontrou com o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e o assessor especial de Segurança Nacional de Donald Trump, John Bolton, com os quais discutiu a situação venezuelana. Araújo saiu dos dois encontros dando declarações em que repetiu o engajamento do Brasil com a política de estrangulamento que os EUA promovem contra a economia venezuelana e manisfestou ansiedade com tempo necessário para a derrubada do presidente Nicolás Maduro. 

São condenáveis a nota do governo brasileiro, em que faz um chamamento de apoio internacional aos golpe na Venezuela, e as declarações dos generais Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional e Hamilton Mourão, vice-presidente da República, ambos explicitamente favoráveis aos golpe contra Maduro.

Neste cenário, em que o governo reacionário do Brasil e seus militares, associados ao imperialismo estadunidense, somam-se à ofensiva golpista contra a Venezuela, as forças progressistas brasileiras não podem titubear. Manifestar a solidariedade plena com o povo vizinho e irmão e às suas legítimas instituições é um imperativo político ético.  

*José Reinaldo Carvalho, é jornalista pós-graduado em Política e Relações Internacionais, diretor do Cebrapaz - Centro de Jornalistas pela Democracia
VIA
Imagem: reprodução/Foto: Frederico Parra/AgPress/Getty Images 

[Assista ao vídeo abaixo: Militar venezuelano conta que foi engando para dar o golpe - "Este é outra sabotagem da direita golpista que quer que nós mesmos nos enfrentemos, mas já mostramos que não vão poder" (Primeiro tenente Jairo Berterbin, do exército da Venezuela). Muitos militares venezuelanos participaram inicialmente da tentativa fracassada do golpe contra o governo Maduro sem saber, acreditando participar de outra ação das forças armadas. Tão logo descobriram, retornaram à base e se somaram à resistência. Fonte: Jornalistas Livres]


Leia Mais ►

domingo, 23 de setembro de 2018

Política: Risco de golpe não é irreal, por Janio de Freitas

Via, Jornal GGN - Não há garantias de que o país está fora do risco de um golpe militar isso porque, "não se sabe em que nível estão no Brasil a cultura cívica e a maturidade institucional", avalia Janio de Freitas, na coluna deste domingo na Folha de S. Paulo, em resposta a recente manifestação do general Silva e Luna, ministro da Defesa, de que os militares irão respeitar o resultado das urnas.
Leia Mais ►

domingo, 24 de junho de 2018

Virada crítica, por Janio de Freitas

Por Janio de Freitas, na Folha - O ambiente de hostilidades no Supremo Tribunal Federal agravou-se. Atinge agora até ministros que jamais contribuíram para injetá-lo onde o país decaído precisava encontrar o seu esteio de ética e sobriedade. A divergência eleva-se a um nível perigoso, já no plano institucional, ao comprometer na opinião pública o conceito de quase metade dos ministros.
Leia Mais ►

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Política: Xadrez do passaralho dos tucanos

1. A lógica do Golpe - A lógica do golpe é simples e objetiva. Há dois focos centrais. O primeiro, o aprofundamento do desmonte do Estado Brasileiro, com as reformas liberais, privatização, destruição do precário Estado de bem-estar construído na última década.. O segundo, a garantia de um presidente de direita nas próximas eleições, - ou na ausência de um candidato competitivo, até mesmo o adiamento das eleições. Esses são os fios condutores para entender toda a lógica da turma do impeachment.
Leia Mais ►

sexta-feira, 9 de março de 2018

Três anúncios para um crime - charge de Agrepinus

Leia Mais ►

sábado, 27 de janeiro de 2018

Documentário sobre o golpe é selecionado para o festival de Berlim

De Hildegard Angel - Dilma Rousseff perdeu a Faixa Presidencial, mas poderá levar pra casa o cobiçado "Urso de Ouro". Retratando os bastidores de seu Impeachment, o filme "O Processo", de Maria Augusta Ramos, foi selecionado para a mostra Panorama, do Festival de Berlim, um dos principais do mundo, de 15 a 25 de fevereiro, na Alemanha.
Leia Mais ►

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Política: Procurador que livrou Temer reclama da Câmara dos deputados

Enquanto houver imparcialidade na justiça brasileira, condenando ferozmente alguns e aliviando a criminalidade de outros, os desmandos e a corrupção na política brasileira passarão incólumes. E o governo ilegítimo de Michel Temer, estabelecido no país conjuntamente com sua corriola de comensais através do golpe politico do impeachment, seguirá a galope. Surrupiando direitos dos cidadãos e submetendo a grande maioria ao sacrifício de voltar a viver sem dignidade.
Leia Mais ►

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger