quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Futebol: Perguntas e respostas sobre o Árbitro Assistente de Vídeo, o VAR

A utilização do árbitro de vídeo (VAR) no Campeonato Brasileiro tem gerado muita polêmica e dúvidas sobre as regras em grande parte dos torcedores. Por exemplo, na partida entre Internacional e Palmeiras, válida pela 22ª rodada do Brasileirão 2019, no Beira Rio, a anulação de um gol do Verdão Paulista provocou muita confusão.
O Clube alegou que o Flamengo, líder do campeonato, está sendo beneficiado. Em vista disso, com o objetivo de dirimir dúvidas e minimizar a celeuma sobre o uso e aplicação da tecnologia no futebol, o Estadão publicou uma lista de perguntas e respostas sobre o assunto:

Quando o VAR passou a ser utilizado no Brasil? 

A decisão do Campeonato Pernambucano de 2017 entre Sport e Salgueiro marcou a estreia do árbitro de vídeo no futebol brasileiro. Em 2018, o sistema foi lançado no futebol brasileiro nos duelos de ida das quartas de final do Copa do Brasil. Foram 16 câmeras utilizadas por árbitros em cada jogo, menos da metade de câmeras utilizadas pela Fifa na Copa do Mundo na Rússia (33 a 35).

Em que ocasiões o VAR pode ser utilizado? 

Há apenas quatro tipos de lances: se foi gol ou não, se houve pênalti, erro de identificação para aplicar um cartão e se a jogada foi ou não para vermelho direto. A decisão final é sempre do árbitro. Depende dele tanto a decisão para se iniciar a revisão do vídeo quanto a escolha pelo lance depois de avaliado pelo vídeo e após as conversas com os assistentes. 

Com funciona o VAR?

Em fevereiro, a reportagem do Estado operou o VAR offline na sede da Federação Paulista de Futebol. Diante de um simulador do VAR, o repórter analisou um lance e teve de tomar a decisão no lugar do árbitro. [A enquete "você confia no VAR" elabora pelo jornal no Twitter, está rigorosamente empatada entre o "SIM" e o "NÃO"]. Confira aqui.    

Quem são os árbitros que operam o VAR? 

A CBF privilegiou a escalação de árbitros experientes para comandar a nova tecnologia no futebol. Os nomes de maior destaque escalados pela Comissão de Arbitragem, agora comandada pelo gaúcho Leonardo Gaciba, são o mineiro Ricardo Marques Ribeiro e o mato-grossense Wagner Reway. Eles são os dois dos experientes árbitros escolhidos para comandar o VAR na estreia do Brasileirão. 

O árbitros no Brasil demoram muito para analisar os lances no vídeo?

Cada consulta ao VAR no Campeonato Brasileiro tem demorado em média 110 segundos (1min50), tempo de 46% acima do recomendado pela Fifa quando a entidade aprovou o uso da tecnologia. Até mesmo os impedimentos, que são lances objetivos e que não demandam interpretação, estão demorando para passar por revisão. 

Qual é a opinião dos especialistas sobre o VAR? 

Primeiro árbitro brasileiro a apitar uma final de Copa do Mundo, em 1982, Arnaldo Cezar Coelho, por exemplo, critica o uso do árbitro de vídeo no Brasil. O ex-juiz disse ser a favor da utilização da tecnologia para lances com "falha gritante", mas ataca os métodos que têm sido adotados. 

Quem paga os custos do VAR? 

Os custos para uso da tecnologia são bancados pela CBF. Ao assumir a conta, a entidade evitou que a competição mais uma vez ficasse sem o uso do vídeo. Isso porque, no Brasileirão 2018, o árbitro de vídeo só não foi usado porque vários clubes não quiseram bancar os custos de sua utilização.         
  
Os clubes estão satisfeitos com o VAR no Brasil? 

Após o primeiro turno de utilização do VAR (árbitro de vídeo) no Campeonato Brasileiro, mais da metade dos clubes da Série A defende mudanças. O pedido principal é a liberação das imagens revistas no vídeo e do áudio das conversas entre o árbitro de campo e os auxiliares da cabine. Os cartolas também querem que os torcedores no estádio saibam o que está sendo analisado. Para eles, a tecnologia só deve ser usada para reverter uma decisão caso a marcação do juiz no gramado seja um erro claro. O tempo de demora nas decisões tem incomodado também. O Estado consultou os 20 clubes da elite do futebol nacional sobre o árbitro de vídeo. Doze se pronunciaram, propondo alterações no sistema e em sua prática. Foram eles: Atlético-MG, Bahia, Ceará, Fortaleza, Goiás, Internacional, Chapecoense, Avaí, Palmeiras, Fluminense e Flamengo.

As imagens do VAR são liberadas? 

A CBF decidiu que apenas a partir do segundo turno do Brasileiro é que as revisões do VAR teriam as imagens liberadas para quem acompanha os jogos pela TV no momento em que elas estiverem ocorrendo. Os áudios com as conversas entre o juiz de campo e o da cabine, contudo, seguem restritos à equipe de arbitragem. 

Como funciona o VAR nos demais países? 

Nas Inglaterra, por exemplo, o chefe dos árbitros do país, Mike Riley, anunciou que a introdução do VAR não foi suficiente para impedir quatro decisões erradas em jogos do Campeonato Inglês nesta temporada. Os ingleses chegaram à conclusão de que o VAR pode ajudar e agregar valor ao jogo, mas a decisão final cabe ao juiz no campo.

No Brasil os árbitros também reconhecem os seus erros? 

O Athletico-PR divulgou nesta quarta-feira que a "Ouvidoria de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol reconheceu o erro de fato da arbitragem na partida diante do Santos, no dia 8 de setembro, na Vila Belmiro". O lance que causou a reclamação foi o pênalti marcado em cima do atacante Marinho. A falta teria acontecido fora da área.

Fonte: Terra/Esportes/Futebol
Imagem: reprodução/Foto: João Moretzsohn/CBF

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e compartilhe. Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger