sábado, 7 de agosto de 2010

Água engarrafada ou Água purificada?

À medida que cresce a necessidade da preservação do meio ambiente, vão surgindo alternativas e ações efetivas para o desenvolvimento de uma nova consciência ecológica. É possível sim, que a partir da eliminação de hábitos nocivos do consumismo, possamos contribuir para uma vida mais saudável.


O Brasil aos poucos desperta para a necessidade de conter a desenfreada atitude da sociedade rumo ao consumo inconsequente, que só faz produzir montanhas de lixo. É a vez da sacolinha de plástico usada como embalagem, comum nos supermercados, ser reconhecida como um dos vilões da poluição do planeta. Assim como já é a garrafa pet, utilizada em larga escala no envasamento de bebidas e principalmente de água. Um elemento vital na preservação da saúde e da própria vida dos seres que habitam a terra.                
É sabido que tanto a sacolinha como a garrafa pet, levam em torno de 400 anos para se decompor quando lançadas ao meio ambiente. A reciclagem da sacolinha é economicamente inviável. A garrafa de plástico, em meio aos esforços para torná-la reutilizável como matéria prima, é campeã em desperdício. Pouco mais de 50% é realmente reciclado. O resto, tem como destino os rios, oceanos, e lixões. Onde já estão as sacolinhas de plástico.
Quanto a estas, nos parece que o seu fim já está com os dias contados. 
No Estado do Rio de Janeiro já existe uma Lei, proibindo sua utilização. A população e o Comércio já se mobilizam para buscar meios alternativos para embalar produtos de consumo do dia-a-dia. Quanto a garrafa de plástico, é estranho que, enquanto quase um milhão de pessoas no mundo não tenham acesso a água potável, uma parte mais abastada a consome engarrafada. Seja em pequenas embalagens, ou até em galões. Que apesar de retornável está sujeito a um prazo de validade determinado por Lei.  Mas que ninguém cumpre.
De um lado, a exploração e o crescente consumo poderão, no futuro, exaurir os aquíferos existentes no planeta. Por outro lado, o descarte irregular dessas embalagens na natureza só faz aumentar a degradação do meio ambiente atingindo também esses mananciais.
Diante disso, a ONU já lançou várias campanhas para que as empresas e o comércio em geral passe a oferecer ao consumidor, água filtrada ou purificada.


Nos Estados Unidos, onde 50 bilhões de garrafas plásticas de água são consumidas anualmente, somente 10% são recicladas. No entanto por lá a conscientização para preservar o meio ambiente através da mudança dos hábitos de consumo é mais agressiva. No dia 22 de Março (Dia Mundial da Água) de 2010, Annie Leonard, ativista ecológica, que produziu o vídeo "A História das Coisas", sobre conscientização ecológica, lançou um outro vídeo no mesmo estilo, sob o título: A história da água engarrafada. Na narração Ela explica, como nos EUA pode-se consumir tanta água engarrafada, que pode custar até 2000 vezes mais que a água tratada,  sendo que a água natural pode estar disponível direto da torneira, com melhor qualidade. Annie, conclui dizendo que a demanda do mercado não pode ser a mesma do que a demanda da maioria da população.
É um vídeo muito esclarecedor que leva a grande maioria a repensar seus hábitos de consumo em detrimento à preservação do meio ambiente. Veja abaixo. E pergunte a si mesmo - Porque água engarrafada e não tratada e filtrada?





Comtudo devemos raciocinar de forma prática, econômica e racional. A opção da água engarrafada é dispendiosa e comprovadamente incorreta do ponto de vista ecológico. Existem alternativas quanto a uma nova postura consumista e quanto a se obter acesso a água pura, filtrada, tratada, e em condições iguais ou melhores do que a água engarrafada. 
Existem várias empresas que já se adaptam a realidade vigente, oferecendo processos de purificação da água para consumo doméstico. É o caso por exemplo, da Purific, uma empresa genuinamente brasileira (paranaense), com franquia conhecida em todo país e também no exterior.  A Purific comercializa filtros chamados ecológicos. Cuja produção está perfeitamente alinhada com o comprometimento da preservação do meio ambiente. 
Além do dispêndio ser infinitamente menor com relação a água engarrafada, os filtros ecológicos, possuem certificação retificada pelos mais renomados laboratórios e Institutos. Cito não só como uma opção de consumo com consciência ecológica, mas como uma alternativa pessoalmente comprovada.

Não obstante, aqui no Brasil uma iniciativa muito importante vem conseguindo adesão de muitas pessoas. O projeto chama-se "Água na Jarra". E tem como objetivo incentivar a população a substituir o consumo de água engarrafada, pela água tratada, purificada, e servida em recipientes reutilizáveis. Ela está sendo disseminada em restaurantes, empresas, e eventos. Além de "promover o consumo responsável da água, eliminando todos os impactos ambientais da produção das embalagens", chama a atenção quanto ao transporte e disposição final da água engarrafada. Demonstrando que mudanças no hábito de consumo podem ser feitas, sem perda da qualidade de vida.

Imagem: NickMartins.
Fonte: suaverdade.


      
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

1 Comentário:

Anônimo disse...

Gostaria de saber se as sacolas pretas p lixo são menos nocivas que as sacolinhas de supermercado. Nunca compro essas sacolas, aproveito as de supermercado para acondicionar o lixo.Como separo o material reciclável , o lixo orgânico em minha casa é mínimo e as sacolinhas sempre me serviram para embalá-,ló, qdo não o uso como adubo nos canteiros..Confesso que tenho uma certa 'implicância com as sacolonas pretas de lixo. Enfim, elas são ou não menos nocivas?

Postar um comentário

Comente e compartilhe. É muito importante para agregar valor à matéria.

Seguidores

Arquivos

Site Meter PageRank Checker

Diretórios

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger