sexta-feira, 1 de março de 2013

Um jeito simples e divertido de acompanhar o Orçamento Público

"Voltado para estudantes do ensino médio e para qualquer cidadão interessado em entender como é feito o planejamento dos gastos públicos, o Projeto Orçamento Fácil tem conteúdo multimídia e pode ser acessado no site do Senado."


"Basta um clique para que o internauta comece a desmontar a impressão de que conhecer o orçamento público é apenas para iniciados. A tela abre um quadro com ilustrações animadas. A voz do locutor indaga a um jovem personagem, que caminha por uma rua de desenho onde tudo funciona, se ele imagina o que seria uma cidade sem orçamento público. No momento seguinte, tudo começa a desmoronar. O locutor pergunta se o personagem sabe por que isso acontece e se tem ideia do que é orçamento público e por que ele é tão importante.
Com esse convite, o internauta pode entrar no Orçamento Fácil, que está alojado na página do e-Cidadania, acessada pela chamada no alto do canto direito do site do Senado (www12.senado.gov.br/ecidadania). Lançado neste mês, o projeto — desenvolvido pelo Jornal do Senado e pela Agência Senado, em parceria com a Consultoria de Orçamento e com apoio da Rádio e da TV Senado — colocou, em uma primeira etapa, nove vídeos à disposição do público, ­totalizando 20 minutos.
— Eles traduzem conceitos técnicos em linguagem clara, simples e didática, de forma a atrair o cidadão — explica a consultora Rita Santos, uma das responsáveis pelo conteúdo do Orçamento Fácil.
Esses vídeos iniciais trazem noções básicas sobre as três leis orçamentárias (o Plano Plurianual, a Lei de Diretrizes Orçamentárias e a Lei Orçamentária Anual) e a tramitação delas. O projeto deve apresentar novos vídeos até o segundo semestre, tratando com a mesma linguagem lúdica e recursos animados assuntos como a Lei de Responsabilidade Fiscal, a dívida pública, a participação do Congresso na elaboração e execução do Orçamento e a importância da transparência e do controle social na fiscalização dos gastos públicos.

Escolas

É a primeira vez, segundo o consultor-geral de Orçamentos, Orlando Neto, que compôs a trilha sonora do projeto, que o Senado produz um material pedagógico com recursos multimídia voltado para alunos do ensino médio, embora o projeto alcance qualquer cidadão.
— Integrantes de lideranças partidárias na Câmara e no Senado já estão usando informalmente os vídeos do Orçamento Fácil para tirar suas dúvidas — informa Rita.
A função pedagógica do projeto será aprofundada. Um dos planos é desenvolver material de apoio para auxiliar os professores a utilizar os conteúdos em aula e ­estimular os alunos a aplicá-los.

Esse público já é alcançado por outras ações do Senado. A primeira iniciativa foi o concurso de redação, que está na sexta edição. Os selecionados em primeiro lugar em cada estado vêm a Brasília participar do Projeto Jovem Senador. Essas duas ações, como explica a diretora de Relações Públicas, Andréa Valente, fazem parte do Programa Senado Jovem Brasileiro, criado em 2010, com apoio da Secretaria-Geral da Mesa e da Consultoria Legislativa.

— O Senado oferece aos estudantes conhecimentos importantes para o exercício da cidadania, como o processo legislativo. Eles aprendem como é elaborada uma lei e como funciona o Senado — diz Andréa.
A Secretaria de Relações Públicas deve auxiliar na divulgação do Orçamento Fácil. Um dos planos é aproveitar a parceria com o Ministério da Educação, que já divulga o Concurso de Redação do Senado para todas as escolas federais e estaduais de ensino médio. Outra possibilidade é desenvolver um concurso específico sobre orçamento público para os estudantes, inserindo os temas do ­Orçamento Fácil.
O projeto está sendo divulgado pelas redes sociais. Nesta semana, o link deve ser enviado aos 350 mil alunos dos cursos a distância do Instituto Legislativo Brasileiro (ILB). Além disso, segundo o diretor da área, Marcelo Larroyed, o Orçamento Fácil será usado como material didático nos cursos de orçamento deste ano. A meta é capacitar em 2013 cerca de 30 mil alunos.
O Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), ONG que há oito anos concientiza jovens a respeito do orçamento, vai usar o site em suas oficinas e enviou o link a 15 mil ­assinantes da sua mala direta.


Situações do cotidiano aproximam internauta de conceitos complexos

Construir uma linguagem apropriada aos jovens, que simplificasse conteúdos técnicos e muitas vezes herméticos, utilizando recursos multimídia, foi um grande desafio para a equipe do Senado que desenvolveu o Orçamento Fácil.
— O núcleo do projeto, formado por cinco pessoas, não tinha experiência em animação. Foi difícil achar o melhor caminho. No final, o resultado foi inovador — avalia Cíntia Sasse, do Jornal do Senado, que atuou na produção do conteúdo.
A escolha do tipo de ilustração envolveu pesquisas e estudos de personagem.

— Levantei o que existia nas mídias para esse público. Pesquisei animação e história em quadrinhos no Brasil, na Itália, no Japão e nos EUA — diz o produtor de infografia do Jornal do Senado Cássio Costa, responsável pelas ilustrações.
Segundo ele, a ideia inicial era utilizar o estilo das animações japonesas (animes).
— O estudo de personagem, porém, mostrou que não há relação direta entre esse estilo e o êxito na comunicação com o público juvenil — explica.
Diego Jimenez, também do Jornal do Senado, dedicou-se a pesquisar na internet projetos com o mesmo objetivo do Orçamento Fácil.
— Consideramos as nossas limitações técnicas, tanto em relação a equipamento e a software para animação quanto a pessoal — diz Jimenez, responsável pela animação dos desenhos.
Parte da equipe foi treinada pelo chefe da Videografia da TV Senado, André Mendes, para utilizar o Adobe After Effects, ferramenta empregada para animar as ilustrações.

Caderno

O primeiro resultado foi um vídeo com desenhos realistas. No entanto, conversas informais com profissionais de animação, como os premiados Elvis Kleber e Ítalo Cajueiro, mostraram que a opção, além de demorada, poderia não ser eficaz na comunicação com os jovens.

— Colocamos o pé no freio e repensamos o projeto, do roteiro à animação. Foi a grande virada para chegarmos à forma atual — conta o responsável pelo roteiro e finalização do projeto, Bernardo Ururahy, da Agência Senado, formado em Cinema.
Criou-se uma identidade visual que, de modo despojado, se aproximasse do estudante, sem perder os atrativos para outros públicos.
— Foi assim que surgiu a ideia da folha pautada como cenário, que sugere as linhas de um caderno escolar — diz Cássio Costa, formado em Desenho Industrial.
Pequenas histórias do cotidiano, narradas pelo locutor da Rádio Senado Ricardo Nakaoka, são facilmente compreendidas pelo internauta.
— A narrativa estabelece um conflito que será resolvido pela apresentação do conceito que queremos comunicar — explica Ururahy.
As histórias são contadas em cada vídeo de forma independente, permitindo ao internauta criar sua própria ordem de consulta.
— O desenho da página está voltado para se adequar aos dispositivos móveis, com ajustes automáticos à tela de smartphones e tablets, permitindo navegar tão facilmente quanto num computador — afirma o produtor de multimídia da Agência Senado Wilton Rodrigues, que desenvolveu o site.
Os conteúdos estão distribuídos em canais, que podem ser atualizados com novos vídeos e recursos multimídia, como infográficos, fotos, entrevistas, links e textos.
— É um projeto modular que pode abrigar vários tipos de informação — conclui Rodrigues."


Para saber mais:
http://www.senado.leg.br/ecidadania
http://www.inesc.org.br/

Fonte: Jornal do Senado
Imagens: reprodução/SenadoFederal



RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e compartilhe. Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger