sábado, 4 de maio de 2019

Empresas de congressistas devem R$ 320 milhões à Previdência

A reportagem é de Tiago Mali, publicada Poder360 - Ao menos 47 votos que serão dados no Congresso durante a reforma da Previdência virão de políticos que devem ao INSS. Companhias nas quais 44 deputados e 3 senadores aparecem como donos, sócios ou presidentes somam R$ 320 milhões de dívidas previdenciárias com a União.
Os dados são de levantamento do Crive/Poder360 a partir de informações obtidas por meio de pedido pela Lei de Acesso à Informação à PGFN (Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional).

É possível consultar os congressistas cujas empresas possuem dívidas neste link. A reportagem entrou em contato com todos os gabinetes dos 47 políticos citados, por email e telefone. Nem todos enviaram manifestações. As respostas de quem se posicionou explicando os débitos podem ser acessadas aqui. Este texto será atualizado caso outro congressista citado decida enviar seu posicionamento.

Dessa cifra, R$ 191 milhões são classificados como dívida irregular, e estão em processo de cobrança. As companhias nesta situação não podem tirar Certidão Negativa de Débitos, o que as impede de pegar empréstimos em bancos públicos, de participar de licitações e de obter uma série de licenças, entre outras restrições.

O restante (R$ 129 milhões) é classificado como dívida regular. Isso significa que a empresa do congressista foi reconhecida como devedora, mas teve o débito parcelado/garantido, entrou em processo de negociação ou obteve decisão judicial suspendendo temporariamente a cobrança. 


















Leia a matéria completa aqui
Imagem: reprodução/Foto: Sérgio Lima/Poder360

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e compartilhe. Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger