terça-feira, 10 de abril de 2012

Vaticano: Luz sobre os segredos

Um evento excepcional de cultura e mídia, está em curso nos museus capitolinos de Roma desde o dia 01/03/12. São mais de 100 arquivos que revelam segredos dos Papas, preservados há 400 anos. A exposição denominada "Lux in Arcana" (Luz sobre os segredos, em latim) segue até Setembro de 2012, e traz a público: conclaves, excomunhões, palavras cifradas, heresias, manuscritos, códigos, pergaminhos antigos. Destacam-se as atas do processo contra Galileu Galilei (1616-1633), o julgamento do filósofo, pensador e frade dominicano Giordano Bruno, e dos CavaleirosTemplários.
As cartas de apelos desesperados de Maria Antonieta de França a favor de Giordano, e as de Nicolau Copérnico a favor de Martinho Lutero, frade alemão que deu início à Reforma Protestante na Alemanha. Além de um pergaminho assinado por 83 Parlamentares ingleses, entre lordes e membros da Câmara dos Comuns ao Papa Clemente 7, que pedia a anulação do casamento do Rei Henrique 8º de 1530, com Catarina de Aragão.

Os visitantes poderão ver na exposição, uma carta feita com crosta de bétula enviada ao papa Leão 13, de autoria do chefe de uma tribo de índios americanos de Ojibwe (conhecidos como chippewa), chamado Pierre Pilsemont. Na carta, chama o Papa de "grande mestre das orações, que faz as funções de Jesus" e agradece pelas preces à sua tribo. Também, uma carta particular de Copérnico, dirigida ao papa Paulo 3 (foto abaixo). E o primeiro documento sobre a deposição de um imperador por um papa. Inocêncio 4, subscreve a bula da destituição de Frederico 2º em 1.245. A exposição inclui muitos arquivos referentes à Segunda Guerra Mundial, e uma infinidade de documentos trazidos à luz, em revelação surpreendente.

Reprodução/Ig-ultimoSegundo.

Nos arquivos em exposição, poderrão serem vistos: uma carta de Lucrécia Bórgia ao seu pai, o Papa Alexandre Vi, avisando-o da chegada do exército francês a Roma, em 10 de junho de 1494, ou a caligrafia exótica de califa, de 1250 (648 no calendário muçulmano), e uma carta da última imperatriz da dinastia Ming, escrita num pedaço de seda em 1650, no "11º DIA DA 10ª lua do quarto ano do reino do imperador Yongli". E, o mais antigo documento em língua mongol (1279), e uma bula do Papa Clemente VIII em língua quechua (1603). Ou ainda, o pavor do Papa Inocêncio III com os relatos das cruzadas, e uma carta do anticlerical Voltaire ao "pai do mundo", o Papa Bento XIV.

Sobre o processo dos Templários: sessenta metros de pergaminho contendo 231 confissões desses cavaleiros do Templo, que atuaram mais precisamente na 2ª cruzada, redigidos entre 17 e 20 de Agosto de 1308, perante os três cardeais enviados pelo Papa Clemente V ao castelo de Chino, em França. Nos depoimentos, "o confronto entre o medo dos cavaleiros templários em cair em contradição e o desejo de defender a Ordem". O que siginificaria a condenação a morte.

Lux in Arcana - site oficial.



Veja abaixo uma reportagem sobre a exposição dos arquivos secretos do vaticano, vinculada no Jornal Nacional da Globo, edição de Sábado (07).






Fonte: Publico.pt
Informações: UltimoSegundo.
Imagem: aucenirgouveia.


RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e compartilhe. Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger