sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Como "esquentar" uma manchete

A notícia é sobre o discurso proferido pelo do ex-presidente Lula, em Paris, na França. Foi publicada na Folha de São Paulo na seção Poder. A parte do discurso vinculada na matéria é esta: "Essa crise não é de nenhum de nós individualmente. Essa crise é da responsabilidade de pessoas que nós nem conhecemos. Porque, quando um político é denunciado, a cara dele sai de manhã, de tarde e de noite no jornal. Vocês já viram a cara de algum banqueiro no jornal? Sabe por que não sai? Porque é ele que paga as propagandas dos jornais. Então, não sai nunca".
O que foi feito com a frase quando da elaboração da matéria? Foi retirado as primeiras palavras  pronunciadas quando Lula se referia à crise econômica internacional, e feito um acréscimo de palavras que mudou completamente o sentido da frase.

Veja como ficou a matéria no contexto:  "Sem citar diretamente o depoimento de Valério, ele criticou a imprensa. "Quando um político é denunciado, a cara dele sai de manhã, de tarde e de noite no jornal. Vocês já viram a cara de algum banqueiro no jornal? Sabe por que não sai? Porque é ele que paga as propagandas nos jornais", disse.

Muito bem observado pelo jornalista Luiz Carlos Azenha, em artigo constante da página de humor do seu site: "segundo a Folha Lula usou o discurso para rebater depoimento de Marcos Valério e criticar a imprensa brasileira, como em outra matéria produzida, sob o título: Acusado, Lula ataca imprensa e volta a falar em candidatura.

Eis aí um exemplo de como chamar a atenção do leitor para obriga-lo a ler a íntegra de uma matéria. A manipulação da verdadeira realidade dos fatos já começa pelo título. A maioria acostumada ao número reduzido de palavras, como é o sistema nas páginas criadas em redes sociais, não se dá conta da versão fraudulenta da mensagem original. Ou seja, o anúncio na manchete quase sempre não corresponde ao contexto da matéria. O conteúdo é maquiado conforme o interesse do veículo de comunicação.

Experimente ler sobre um fato específico em vários canais de informação. Irá perceber as diversas formas de interpretação. Metade deles está entre os que esclarecem muito pouco, os que confundem e àqueles raros compromissados com a imparcialidade. A outra metade simplesmente manipula os fatos.  


Fonte: VioMundo
Imagem: reprodução/TVcultura.cmais


RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger