quinta-feira, 19 de março de 2009

Cuidado! Você está sendo observado.

Imagino que tanto eu como você queremos passar a outrem uma imagem de "gente boa", isto é, queremos que os outros acreditem que somos pessoas bem intencionadas, confiáveis, um exemplo a ser seguido. Basta você ser pai,avo, tio, ou de alguma forma conviver com crianças, para sentir a necessidade de ser um transmissor de boas maneiras, de procedimentos corretos, de conhecimentos, pois os pimpolhos estão sempre nos questionando sobre alguma coisa ou tentando nos imitar em nossas ações e relacionamentos.

Ao assistir o video abaixo,me senti impelido a pesquisar sobre a influência que sofrem as crianças, quando nem mesmo tem a capacidade de raciocinar, e pude verificar que suas reações e procedimentos são oriundas em primeiro lugar, do exemplo que nós adultos passamos à elas, mais acentuadamente quando somos os pais, ou o casal responsável pela educação, o crescimento e o bem-estar desse pequeno e indefeso ser. Nem sempre nos damos conta que elas estão a absorver todas as nossas reações diante dos acontecimentos e problemas que enfrentamos no dia a dia.Elas estão "de olho". Captam cada gesto, a cada palavra por nós pronunciada. Talvez você já tenha ouvido em reuniões familiares a frase: "Psiu! tem criança na sala". Mas, aí já é tarde ela já ouviu. E com certeza em algum momento no futuro indagará sobre o que ouvira.
A pré-adolescência e a adolescência são fases difíceis. Esta última talvez seja a fase em que muitas vezes seja necessário um pouco mais de apoio e atenção para superar as dúvidas que surgem a medida que se transformam, tanto fisicamente como psicologicamente em pessoas adultas. Além disso, é interessante notar que não raro somos solicitados para opinar sobre o comportamento da turminha.

A verdade é que de uma forma ou de outra, os pequenos são muito mais suscetíveis à influência do meio em que vivem, do que os adultos. Não há nenhuma novidade nisso. No entanto, podemos notar que a publicidade de um modo geral pode se a causa das revoltas, das manhas, das exigências exageradas, e do proceder inadequado.

Das propagandas vinculadas nos meios de comunicação 80 % são destinadas ao consumo infantil. Segundo o Projeto Criança e consumo, o desejo de consumo desenfreado, poderá gerar um efeito devastador ao bem-estar da criança.

Evidentemente, que não podemos privar uma criança de crescer feliz, evoluindo junto com os avanços tecnológicos, mas vigiar donde esta vindo suas manifestações de desejo. Mas, o mais importante é manter uma influência positiva e construir um ambiente de auto-estima e aprendizagem, propício a distinguir o supérfluo do necessário, do procedimento justo e correto, do inadequado.




Imagem: fobias-ap.freehostia.
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger