sábado, 31 de março de 2012

Considerando a palavra "Uai"

Se existe uma palavrinha importante no vocabulário dos mineiros, sem dúvida é esta interjeição formada por apenas três vogais: U-A-I. Em qualquer "meia duzia de prosa" com certeza ela será pronunciada. Caso contrário, não serão dois mineiros conversando. "Uai", adquiriu tanto status como palavra, que de repente todo mundo queria saber o seu real significado. Motivo para que viesse à tona o interessante folclore que se criou em torno da origem desse termo.
Virou Spam na Internet, uma historinha fantasiosa que tenta explicar de onde ela surgiu. Vários sites e blogs publicaram como se fosse verdadeira. Na verdade, mais um pulha virtual, a poluir e desvirtuar a grande rede.

O texto menciona dois misteriosos personagens. Um odontólogo chamado Sílvio Carneiro, e a professora Dorália Galesso. Movidos pelo incentivo do então presidente da República, Juscelino Kubitschek, partiram para uma exaustiva pesquisa sobre a origem da palavra mais falada pelos seus conterrâneos. 


A Partir das conclusões dos pesquisadores, uma busca rápida na rede me fez chegar a alguns caminhos, que falavam sobre o texto de forma distinta. Algumas definições de "uai" aparecem no Dicionário Informal (um protótipo da conhecida Wikipédia), inclusive a referida versão, que ao final cita como fonte da matéria o Jornal Correio Brasiliense. Uma delas, bastante interessante, fala que a expressão é originária "da língua inglesa, desde a época do do Brasil Colonial. Já que nesse tempo haviam muitos americanos (e ingleses também), no interior de Minas Gerais, que em momentos de dúvida deixavam escapar um curioso: - Why Sr. (Porquê Senhor?). Que rapidamente se propagou entre os mineiros e originou o hoje conhecido: Uai sô! Ou abreviado, Uai!".


Voltando ao texto do dentista e da professora, um parágrafo chama atenção: "Os Inconfidentes Mineiros, patriotas mas considerados subversivos pela Coroa Portuguesa, comunicavam-se por meio de senhas, para se protegerem da polícia lusitana. Como conspiravam em porões e sendo quase todos de origem Maçônica, recebiam os companheiros com as três batidas clássicas da Maçonaria nas portas dos esconderijos. Lá de dentro, perguntavam: quem é?, e os de fora respondiam: UAI - as iniciais de União, Amor e Independência. Só mediante o uso dessa senha a porta seria aberta aos visitantes".  O que leva a outros caminhos. Por exemplo, a Loja maçônica Obreiros de Irajá, publicou em seu site uma excelente matéria sobre o assunto. Inclusive, reproduzindo um recorte de jornal (imagem abaixo), mas que não menciona o odontólogo (dentista, pois naquele tempo não existiam odontólogos), Sílvio Carneiro. 




                               Reprodução/ObreirosDeIrajá.

Falando em Maçonaria, quem desmontou essa "historinha" sobre a origem da palavra "Uai", foi o eminente Maçom, José Maurício Guimarães, Grande Inspetor Geral Grau 33º do Rito Escocês Antigo e Aceito da Maçonaria para a República Federativa do Brasil, e Membro da ARLS Inconfidência 47, jurisdicionada à Grande Loja Maçônica de Minas Gerais. Ele concluiu que a "Coisa" teria surgido no hábito adquirido pelos mineiros da antiga Mina de Morro Velho comprada pela britânica Saint John del Rey Mining Company , em 1834. Esta empresa de mineração, deu início no século XIX, à exploração de ouro em Nova Lima, Minas Gerais (leia a matéria completa aqui). O que bate com a versão mencionada acima, postada no Dicionário Informal. Bastante confiável, tal qual o Michaelis do Uol, que costumo utilizar. Como também o prático Dicionário do Aurélio, similar ao original que não possui versão online. Sem contar, obviamente, o Google como opção de definição (define: uai).


Interessante observar o blog: Palavras e Origens, de responsabilidade do escritor, professor e filósofo Gabriel Perissé. Autor do livro, Palavras e Origens - Considerações Etimológicas, Perissé, mantém uma página de Perguntas e dúvidas, para responder sobre a origem das palavras. Veja aqui, a resposta para a pergunta de uma internauta sobre a palavra "uai".


Concluindo. A pequenina "Uai" ficou para sempre no liguajar típico dos mineiros. Como ficou a equivalente "" dos paulistas,  adotado pelos paranenses que também possuem e não tiram da ponta da lígua a semelhante "e daí". Igualmente a expressão "Thê", dos gaúchos, sempre acompanhada da "barbaridade". Tudo significando no fundo, a mesma coisa. Enfim, todos os brasileiros tem um pouquinho desse "dom mineiro" de caipirês tão "bão" de se ter quando se "prozeia". Traduz o mais puro espírito da cultura popular dos habitantes dos fundões desse nosso querido Brasil.





Imagens: Ekislibris
                   
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger