sábado, 30 de maio de 2015

Curtas & Boas

Imperdível! Desta vez, a nova edição do "Curtas & Boas" reúne algumas notícias e comentários sobre o maior escândalo de corrupção do momento: a prisão de vários dirigentes da mais alta cúpula da entidade mais importante do futebol mundial, a Fédération Internationale de Football Association mais conhecida pelo acrônimo FIFA. Dentre os dirigentes presos pelo FBI, envolvidos em um esquema de recebimentos de propinas que desde a década de 1990 chegou ao montante de US$ 100 milhões, está o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin.

Procuramos fugir um pouco das notícias vinculadas na mídia tradicional, para que o leitor amigo do Blog do Guara possa ter mais opções de informação e formar uma opinião melhor sobre o assunto.

Caso FIFA desencadeia uma disputa política e econômica mundial 


EL PAÍS - "O escândalo dos subornos revelado pelos Estados Unidos no órgão que governa o futebol em nível mundial está provocando um choque diplomático inesperado entre duas das grandes potências do planeta, que se for além pode até ter ramificações financeiras profundas, e não só para a FIFA como entidade. O enfrentamento no âmbito do esporte-rei põe em campos opostos a Rússia e o Reino Unido enquanto a investigação da fraude vai tomando corpo.

A trama de corrupção desvendada na FIFA tem uma conexão com os grandes bancos de Wall Street. Esse é precisamente um dos detalhes que levou o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, o FBI e a agência tributária norte-americana a agir contra os dirigentes da entidade, acusados de fazer uso ilícito do sistema financeiro para lavar dinheiro de subornos. Matéria completa aqui::

***

Possíveis impactos do Fifagate na FIFA 

Por: André Baibich, no Zero Hora - "Com as prisões e revelações das autoridades americanas sobre o mundo do futebol, inaugurou-se uma era de incertezas. Já não se sabe o que vai acontecer com as principais competições do mundo da bola, nem qual será o futuro de quem está no poder. Para tentar traçar possíveis cenários, ZH ouviu especialistas em direito, marketing e gestão esportiva.

Não há dúvidas do forte impacto das acusações sobre a imagem da Fifa. Mas prever uma radical transformação nas estruturas da entidade é ser otimista demais.

A reeleição do presidente Joseph Blatter dois dias após a prisão de sete executivos mostra a extensão de seu poder. Os processos decisórios da Fifa se assemelham aos da CBF, apenas diferindo no tamanho. Em um pleito como o de sexta-feira, votam as 209 federações nacionais. Clubes e atletas estão fora. Blatter pode ter perdido um pouco da força por conta do escândalo, mas ainda é soberano no ambiente interno da entidade que comanda.

Uma profunda mudança seria possível se a pressão dos patrocinadores aumentasse. Em meio às revelações da semana, os principais parceiros comerciais exigiram medidas drásticas contra a corrupção e ameaçaram reavaliar os polpudos aportes financeiros que conferem à Fifa. Poderia ser o "incentivo" para que os processos sejam mais transparentes, mas um rompimento não está tão próximo assim." LEIA MAIS::

***

Réu confesso no escândalo é parceiro da Globo 


No R7 - "O empresário brasileiro José Hawilla, conhecido como J. Hawilla, réu confesso no escândalo de corrupção envolvendo a Fifa e diversas empresas de marketing esportivo, é um parceiro de longa data da Rede Globo de Televisão.
Sócio de Ronaldo Fenômeno no projeto do Fort Lauderdale Strikers, time da Segunda Divisão da Major League Soccer (Liga de Futebol Profissional dos Estados Unidos), o jornalista de 71 anos comprou uma cadeia de afiliadas da emissora no interior de São Paulo, conhecida como TV TEM, e possui outras ligações com a empresa carioca, como a produtora TV 7, responsável pela realização de programas como Auto Esporte e Pequenas Empresas, Grandes Negócios. Siga para a matéria na íntegra::

Leia aqui, as ligações explosivas entre J. Hawilla e a Globo, em matéria publicada por Paulo Nogueira no DCM.

***

A ponta do Iceberg


Por: Menalton Braff, no Carta Capital - "Não vou repetir aqui que nada ou quase entendo de futebol. Seria chuva no dorso do oceano. E disso mesmo tenho sido acusado toda vez que, querendo assumir minha brasilidade mexo no assunto. E sabe-se muito bem que mais de noventa por cento dos brasileiros são técnicos de futebol. Amadores, é claro, porque os salários de setecentos mil reais não andam por aí dando sopa.
Mas já faz três dias que estou com o grito dentro da boca e agora boto pra fora.
Acontece que tempos atrás, quando determinado cidadão foi guindado ao cargo mais importante do futebol brasileiro e fiz-lhe uma crítica, porque sua primeira medida no cargo foi mais do que duplicar o próprio salário, fui muito criticado e a principal pecha que me lançaram foi a de não entender nada de futebol. A defesa do cidadão a que me refiro foi muito forte. E partiu, suponho, principalmente de simpatizantes de certo clube de futebol."

Craque do futebol, Alex também achou que este escândalo da FIFA é apenas a ponta do iceberg. Líder do Bom Senso, ex-jogador que encerrou sua carreira no Coritiba, seu time de coração, deu sua opinião sobre a crise que assola o futebol mundial e ironizou a retirada de placa que levava o nome de Marin na sede da CBF." Leia aqui o restante da matéria.

E nós, não acreditamos que Alex seja leitor da revista ou do site da Carta Capital, por achar que o escândalo é apenas uma amostra do que pode vir por aí.
Aliás, Alex sempre expôs sua opinião, polêmica e corajosa sobre futebol (como fez o saudoso craque Sócrates), dentro e fora das quatro linhas, como cidadão consciente e compromissado com a verdade dos fatos.

***

Senadores dos EUA pedem à FIFA afastamento de Blatter e cancelamento de mundial na Rússia.



Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt - " Os senadores dos EUA Robert Menendez e John McCain pediram ao congresso da FIFA para reconsiderar o seu apoio ao presidente Sepp Blatter devido ao seu apoio ao Mundial de futebol de 2018 na Rússia.

"Há muito tempo que estou preocupado com a escolha da Rússia pela FIFA e as notícias de hoje apenas sublinham a necessidade de eleger um presidente que não somente apoie os valores da FIFA, mas que assegure que a FIFA não recompense países que não apoiam esses valores", disse o senador Menendez, do estado de Nova Jérsia, numa nota enviada à agência Lusa.

Na carta enviada ao congresso do organismo máximo do futebol ao nível mundial, que é também assinada pelo ex-candidato presidencial John McCain, Menendez critica a escolha da Rússia, "apesar das constantes violações da integridade territorial da Ucrânia e as outras ameaças a arquitetura de segurança do pós II Guerra Mundial." Siga para a matéria completa::   

***

Comunidade internacional considera abusiva a prisão de cartolas da FIFA



***

Globo diz que não sabia de nada e a mídia não está envolvida

Por: Nelson de Sá, via Tribuna da Internet - "A Rede Globo, através de seus telejornais, vem registrando alguns pontos em que a investigação do escândalo da Fifa poderá se refletir na própria emissora.

Anota, como no “Jornal da Globo” desta quarta (29), que “não pesam acusações ou suspeitas sobre as empresas de mídia de todo o mundo que compraram desses intermediários os direitos de transmissão”, caso da Globo. Ou, já em versão enxuta no “Bom Dia Brasil” e “Hoje” de quinta, “sobre essas empresas de mídia não pesam acusações ou suspeitas”.

Em breve editorial lido por William Bonner no “Jornal Nacional” de quarta, citou-se a si mesma: “A TV Globo, que compra os direitos de muitas dessas competições, só tem a desejar que as investigações cheguem a bom termo e que o ambiente de negócios do futebol seja honesto”.

E Bonner completou: “Isso só vai trazer benefícios ao público, que é apaixonado por esse esporte, e às emissoras do mundo todo que, como a Globo, fazem esforço enorme para satisfazer essa paixão”. Para ler a matéria na íntegra, clique aqui::

***

Globo levou 24 anos para descobrir Havelange, Teixeira e José Maria Marin 

Por: Luiz Carlos Azenha, no viomundo - "No mini-editorial lido por William Bonner depois da cobertura do Jornal Nacional sobre o escândalo da FIFA (ver acima), o Grupo Globo fez que não era com ele.

Nenhuma menção, obviamente, ao fato de que a empresa foi multada pela Receita Federal em mais de 600 milhões de reais por sonegar impostos na compra das transmissões das Copas de 2002 e 2006, tendo usado o artifício de montar uma front company (jeito chique de dizer empresa laranja) de nome Empire no refúgio fiscal das ilhas Virgens Britânicas.



A Globo faz de conta que João Havelange não é igual a Ricardo Teixeira, que é igual a José Maria Marin, que é igual a Marco Polo Del Nero, com nuances aqui e ali. Com isso, afastou a pergunta óbvia: por que só agora a emissora resolveu tratar de corrupção no futebol? Por que fez uma reportagem laudatória a Ricardo Teixeira quando ele deixou o cargo de presidente da CBF?

A Globo faz de conta que J. Hawilla era apenas “dono de uma afiliada”, evitando outra pergunta óbvia: será que o ex-repórter comprou as emissoras da TV TEM da família Marinho usando dinheiro de propina?

***

A CPI da CBF só poderá ser levada a sério se Romário também investigar a Globo


Por: Kiko Nogueira - "Romário está cheio graça. Será o relator da CPI da CBF. Protocolou o pedido na quinta feira, na esteira da prisão de Marin e outros pilantras da Fifa. Quer investigar, principalmente, a venda de direitos de transmissão de eventos esportivos.

No Twitter, o senador escreveu o seguinte: “Acho que, como ex-jogador, tenho muito o que contribuir”.
Num discurso no plenário da Câmara, anunciou sua intenção de assumir a relatoria para que “tudo o que for apurado seja devidamente registrado”. O primeiro a depor será Marco Polo Del Nero, presidente da entidade (ao menos por enquanto).

Romário tem a chance de prestar um serviço inestimável ao Brasil, mas seu trabalho só poderá ser levado realmente a sério se envolver uma organização histórica e umbilicalmente ligada ao à turma da CBF: a Globo."  Leia a matéria completa do Kiko Nogueira, no DCM.

***

Grandes patrocinadores de eventos organizados pela FIFA estão preocupados com as denúncias de corrupção na organização


Do site, www. justicaemfoco.com.br/ - "Alguns dos principais patrocinadores de eventos organizados pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) manifestaram preocupação com as denúncias de corrupção que envolvem a entidade máxima do futebol mundial.

Em nota, a Coca-Cola admitiu estar preocupada com a gravidade das denúncias, já que a “controvérsia manchou a missão e os ideais da Copa do Mundo da Fifa”. Embora afirme confiar na federação – que garante cooperar com as autoridades dos Estados Unidos e da Suíça para esclarecer os fatos –, a multinacional frisou que ainda vai se reunir com os representantes da entidade para discutir o assunto.
A Adidas aproveitou para reafirmar que sua atuação é guiada por “elevados padrões de conduta ética” e garantiu que cobra o mesmo comportamento de seus associados e parceiros. A fabricante de artigos esportivos incentivou a Fifa a “continuar a estabelecer e seguir um padrão de conduta transparente”. O presidente da Fifa, Joseph Blatter, garantiu que as ações nesse sentido já vêm sendo adotadas, embora acredite que “mais más notícias vêm por aí”.

Sócia da Fifa desde 2007, a operadora de cartões Visa afirmou estar profundamente “desapontada” e “preocupada” com os fatos em torno das prisões e indiciamentos de dirigentes e ex-dirigentes da federação e de empresários esportivos com quem a Fifa tem contratos. Siga para a matéria completa::

***

Imagem: reprodução/informativoemfoco


RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e compartilhe. Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger