quarta-feira, 20 de junho de 2018

Aneel autoriza 15% de aumento na tarifa de energia elétrica da Copel

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (19), o reajuste nas tarifas da Companhia Paranaense de Energia (Copel). Um aumento bem acima da inflação para os consumidores paranaenses. Os novos valores vigoram a partir do próximo domingo (24), com reajuste de 15,06% para consumidores residenciais. Para as indústrias, usuários de alta tensão, o percentual de reajuste pode chegar a 17,05%.
O reajuste médio aprovado é de 15,99%. A Aneel informou que para o cálculo do reajuste é considerado a variação de custos associados à prestação do serviço e as despesas com a aquisição e a transmissão de energia elétrica, bem como os encargos setoriais. Para o consumidor final o reajuste ficará bem acima da inflação do último ano, que foi de 2,86%. 

O novo valor da tarifa deverá impactar outros setores,  como a conta de água, uma vez que boa parte dos custos operacionais da Sanepar vem da energia elétrica. Esta não é a primeira vez que os percentuais autorizados superam em muito à oscilação dos preços ao consumidor, como em 2014, que superiores a 30%.  

Além disso, as tarifas de energia terão mais um impacto. Conforme anunciou a Aneel, volta a bandeira vermelha para as contas de junho, o que significa que a tarifa terá um acréscimo de R$ 5,00 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Em maio vigorou a bandeira amarela, que adicionava R$ 1,00 a cada 100 kWh consumidos. Nos primeiros meses do ano, até abril, vigorou a bandeira verde, que não tem custo adicional.

De acordo com a Aneel, devido a seca, especialmente na Região Sul, houve a redução do nível dos reservatórios das hidrelétricas, elevando o risco hidrológico (GSF) e o preço da energia no mercado de curto prazo (PLD), que são os indicadores determinantes da cor da bandeira. A Agência destacou ainda que a previsão de chuvas para o mês de junho será inferior à média histórica. O sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo da energia gerada e tem como objetivo alertar os consumidores para o uso consciente de energia elétrica. 

Fonte: gazeta do Povo
Imagem: reprodução

com a Aneel, a seca levou à redução do nível dos reservatórios das hidrelétricas, especialmente na Região Sul. Isso elevou o risco hidrológico (GSF) e o preço da energia no mercado de curto prazo (PLD), que são os indicadores que determinam a cor da bandeira. O órgão regulador destacou ainda que a previsão de chuvas para junho será inferior à média histórica. O sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo da energia gerada e tem o objetivo de possibilitar aos consumidores o uso consciente de energia elétrica.
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e compartilhe. Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger