segunda-feira, 25 de maio de 2020

Organização Mundial da Saúde suspende teste com cloroquina em pacientes com covid-19

O diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Adhanom Ghebreyesus, anunciou nesta segunda-feira (25) que, por questões de segurança, foram suspensas as pesquisas feitas com a cloroquina e a hidroxicloroquina na busca para um tratamento contra a covid-19.
A decisão foi tomada depois de uma publicação na revista científica The Lancet que alertou para os riscos do uso da medicação no tratamento da doença provocada pelo novo coronavírus. O diretor-geral da OMS disse que os estudos serão retomados apenas depois que a segurança do medicamento for reavaliada.

O estudo publicado apontou que a hidroxicloroquina e a cloroquina não apresentam benefícios contra a covid-19 e podem aumentar o risco de morte. A análise foi feita com 96.032 pacientes com idade média de 53 anos para homens e 46 para mulheres, hospitalizados de 20 de dezembro de 2019 a 14 de abril de 2020 em 671 hospitais de 6 continentes. A pesquisa também indicou que o uso da hidroxicloroquina eleva o risco de morte em 34%. Se administrada junto com um antibiótico, como a azitromicina, a porcentagem sobre para 45%.

A OMS já havia argumentado que não existe evidências científicas da eficácia da medicação, mas ainda assim incluiu o remédio nas pesquisas conduzidas em cerca de 400 hospitais pelo mundo. Depois da constatação dos riscos da hidroxicloroquina, a entidade suspendeu os testes clínicos. 

A cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan, esclareceu que a decisão se deve ao objetivo de proceder com "cautela" nas pesquisas. "Queremos usar o remédio. Mas só se for seguro", afirmou. Swaminathan disse que os testes com a hidroxicloroquina e a cloroquina foram questionados pelos técnicos da organização e por pesquisadores ligados à OMS. 

Michael Ryan, diretor de operações de emergência da OMS, apontou que não foram identificados problemas com o uso do remédio nos testes previamente realizados. "Apenas estamos agindo com grane cautela antes de continuar testes", disse. Os resultados da revisão devem ser divulgados nas próximas semanas.

No Brasil, o Ministério da Saúde, sob o comando do ministro interino Eduardo Pazuello, publicou na semana passada orientações para o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina nos casos de covid-19 desde o surgimento dos primeiros sintomas. Mesmo sem comprovação científica, o uso das substâncias é amplamente defendido pelo presidente Jair Bolsonaro. A defesa dos medicamentos, fi um dos motivos para a saída dos ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mndetta e Nelson Teich em menos de um mês. 

Fonte: Poder360
Imagem: reprodução/OMS

RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

1 Comentário:

Unknown disse...

Foi só Trump anunciar que está tomando... Não é só no Brasil que as tetas secam e os parasitas entram em desespero.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger