sábado, 21 de abril de 2012

Caso Demóstenes e Cachoeira - comentário e futurologia

A mobilização do Congresso Nacional e da mídia em geral, em torno do mais recente escândalo de corrupção, tende a parar o país. A CPMI, criada para mais uma vez tentar punir culpados irá prender a atenção dos parlamentares. Importantes projetos de interesse público ficarão de lado. Há muita gente envolvida neste caso. Todo mundo vai querer livrar a sua cara e tentar amenizar o envolvimento de seus comensais partidários.
Temo pelo projeto da realização da Copa do mundo de 2014. São milhões de reais a serem aplicados de forma correta. Há um grande interesse neste grandioso evento, tanto do poder público quanto do privado. Muito dinheiro público poderá ir pelo ralo. Obras com o cronograma de construção já em atraso, se tornarão difíceis de serem cumpridos até o início do mundial de futebol. 

Logo começam as campanhas políticas visando o pleito das eleições municipais. Aí, para tudo de vez. É o Brasil!
A revelação surpreendente que surgiu com a prisão de Carlinhos Cachoeira sobre a parceria criminosa com o senador, tido até então como paladino da moral e dos bons costumes, com status de caçador de corruptos, Demóstenes Torres, foi imediatamente absorvida por seus correligionários. Posto que o ilustríssimo pertencia, e era líder do DEM, partido ao qual pertencia o ex-governador José Roberto Arruda, outro tido como impoluto homem público, que no fim era a principal figura do chamado mensalão do Arruda. Foi extirpado do cenário político acusado de vários crimes de corrupção, como deverá ser o probo Demóstenes.
Mas, o DEM continuou sua saga de principal partido de oposição ao governo, com a missão de trazer à tona todas as falcatruas e delatar qualquer ato de corrupção praticado por seus adversários políticos. A máscara caiu. O DEM que queria ser do bem, estava interessado somente em seus próprios interesses políticos. A maré subiu, e estamos novamente diante do mar de lama da corrupção, certos de que a criminalidade politica praticada no país não é exclusividade de um só partido. Nesse balaio de gatos tem gente das mais importantes agremiações partidárias, supostamente incorruptíveis. Misturadas ao bolo, organizações privadas se aproveitando da situação. Todos discípulos de Maquiavel, que chegaram ao poder pela prática de delitos e crimes, sem que a Lei pudesse alcança-los.
Outro aspecto importante desse escândalo é o envolvimento sinistro de importante setor da imprensa no esquema de corrupção. Veio à tona que Carlinhos Cachoeira era o principal articulador das matérias sensacionalistas e fornecia "provas" para as denúncias publicadas em revistas semanais, com o intuito de detonar as quadrilhas rivais. Isso, acontecia desde 2005 quando surgiu o primeiro "grampo" que deu origem à CPI dos Correios, cerne do famoso mensalão do PT, até então o mais escabroso da história.
Agora, com a prisão de Cachoeira, o assunto do mensalão do PT volta à pauta com vistas a fomentar toda a demanda política que existe por detrás do poder. O empresário detido pela PF, é peça chave em toda essa tramóia envolvendo políticos de várias facções. Basta olharmos rapidamente as manchetes dos principais orgãos da impensa para verificarmos que o caso Demóstenes e Cachoeira, disputa espaço com o tema do mensalão.
Há um clima de tentativa de convencimento da opinião pública, de que um escândalo é mais criminoso que o outro. Como quem diz: olha pessoal! nosso escândalo é mais inocente do que o deles! Nós somos os homens bons da Republica. Eles é que são do mal!


Reprodução/VioMundo.

Sendo que um está na UTI, no último sopro de vida a espera somente da sentença final do Supremo, que deve sair em breve. Os culpados deverão ser punidos, assim se espera, e assim é o desejo de toda a sociedade. O outro, está apenas começando. Muitos serão os detritos que aparecerão com o volume de água que essa cachoeira ainda vai jorrar. As investigações da Policia Federal contém indícios que poderão incriminar altos mandatários do Estado de Goiás, dirigido pelo PSDB, e também o Distrito Federal, comandado pelo PT, e até do Rio de Janeiro onde o governador pertence ao PMDB. Sem contar que as raposas velhas da politica brasileira estarão participando deste circo todo querendo que ele pegue fogo e se consuma o mais breve possível. 

Interessante observar o comentário imparcial do jornalista, Bob Fernandes, na edição desta Segunda no jornal da TV Gazeta, sobre a CPI do Cachoeira: os fatos, a Política e a Mídia. O mais sensato que eu vi até agora, com um exercício perfeito de futurologia sobre os desdobramentos do caso. Veja o vídeo abaixo.





Rui Barbosa, o famoso estadista brasileiro chamado a Águia de Haia, certamente continua com toda a razão. Às vezes, a gente tem vergonha de ser honesto. 



Informações: Portal Terra
Imagem/reprodução: BlogdaFolhaPE.



RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger