sábado, 14 de agosto de 2021

Aras defende "liberdade de expressão" de Roberto Jefferson, mas processa professor que o chamou de "poste"

Por kiko Nogueira, no DCM: O procurador-geral da República, Augusto Aras, divulgou nota para defender o delinquente Roberto Jefferson. Segundo Aras, a prisão ordenada por Alexandre de Moraes, do STF, é um erro porque representa "censura prévia à liberdade de expressão, o que é vedado pela Constituição Federal".
www.seuguara.com.br/PGR/Augusto Aras/Jair Bolsonaro/

"A PGR não contribuirá para ampliar o clima de polarização que, atualmente, atinge o país, independentemente de onde partam e de quem gere os fatos ou narrativas que alimentam os conflitos", diz o comunicado.


O presidente do PTB tem xingado e ameaçado ministros do Supremo reiteradamente. Num vídeo recente, afirmou que não haverá eleição em 2022 se o voto não for impresso.


Pouco antes de ir em cana, chamou Alexandre de Moraes de "cachorro" e "bundão" e Barroso de "pederasta". Está sempre armado nos vídeos. 


Aras é seletivo.

Em maio, abriu um processo contra o professor Conrado Hübner Mendes, que o chamou de "poste-geral da República" e "um servo do presidente" no Twitter. 

Mendes, que lecionava Direito na USP, foi acusado dos crimes de calúnia, injúria e difamação.


Imagem: reprodução


RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger