sábado, 5 de maio de 2012

Caderneta de Poupança: entenda as novas regras [video]

O Governo Federal anunciou nesta Sexta-feira (04) algumas medidas que alteram as regras para os depósitos em contas de poupança. Com o novo método de remuneração, o rendimento cai um pouco, mas nada muito significativo tendo em vista que as medidas visam contribuir para baixar os juros dos empréstimos de um modo geral. Principalmente àqueles destinados à maioria da população brasileira, como por exemplo a aquisição da casa própria.

Os depósitos feitos até o dia 03 deste mês, continuam sendo remunerados pela regra antiga. Ou seja, 6% ao ano mais a TR (taxa referencial). Os depósitos feitos a partir de ontem (04), serão corrigidos pela TR mais 70% da Selic, mas só quando a esta estiver em 8,5% ou menos. Hoje a Selic está em 9%. Portanto, os poupadores sentirão a queda nos rendimentos somente a partir do mês de Junho.

A taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia), conhecida como Taxa Básica de Juros, é definida pelo Copom (Comitê de Politica Monetária) do Banco Central em reuniões periódicas, e serve de parâmetro ao mercado. A Selic remunera os títulos públicos emitidos pelo Governo Federal para captar recursos no mercado financeiro. Também serve para corrigir o Imposto de Renda e as restituições. 

Muitas pessoas se perguntam porque o dinheiro depositado tem uma remuneração tão pequena em relação aos juros cobrados nos empréstimos. Uma das razões para o Governo Federal mexer nos rendimentos da poupança, é justamente reduzir os juros pagos para quem necessita de tomar capital emprestado para aquisição de um bem. Hoje, caminhamos para uma redução nas taxas de juros, condizente com a realidade econômica mundial.

É natural que a população fique temerosa com as mudanças. Afinal, a última ação do Governo Federal nesse sentido, (Governo Collor) foi um desastre, e causou transtornos aos depositantes e em nada contribuiu para que a economia do país melhorasse. Entretanto, economistas e cientistas políticos louvam a decisão do atual governo, posto que o objetivo principal é promover a queda da taxa de juros, uma da maiores do mundo, e que ao longo do tempo vem prejudicando o setor produtivo e o comércio em geral. Esta é uma decisão corajosa para que a economia brasileira possa realmente mudar. A outra seria a redução dos impostos. Mas aí é outra história, que depende de novas Leis. 

Quem não gostou muito dessa história foram os bancos, que terão que adequar suas taxas em vista da decisão dos Bancos Oficiais (Caixa e BB) em promoverem uma redução significativa nos juros dos empréstimos imobiliários e crédito pessoal.

Quanto às principais características da poupança, garantia do Governo Federal, liquidez, isenção de Imposto de Renda, rentabilidade mensal, flexibilidade para depósitos e saques, nada muda. Quem já tem a sua conta deve ficar tranquilo, continua com a regra antiga e os mesmos rendimentos. As regras novas são para novos depósitos ou novas contas. A poupança continua como melhor opção para se guardar dinheiro, e um instrumento eficaz para uma economia doméstica saudável. 


Confira as explicações do Ministro da Fazenda, Guido Mantega. 







Printei alguns gráficos apresentados no Site R7, para facilitar a compreensão das novas regras: 








Fonte das Informações: R7
Imagem: GettyImages
RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

2 comentários:

Matheus disse...

Ótimo post, muito esclarecedor!

Matheus disse...

Obrigado pelas informações...

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger