sábado, 28 de agosto de 2021

Governo Bolsonaro: 'Presidente não pode comandar FFAAs se for parte do problema, diz Ives Gandra'

Jornal GGN - As Forças Armadas são responsáveis por garantir a lei e a ordem quando forem convocadas por um dos três poderes, mas se houver conflito entre o Poder Executivo e algum dos outros poderes, o presidente da República, se for parte do problema, não poderia comandar as Forças Armadas para resolver a questão enquanto poder solicitante.
www.seuguara.com.br/Ives Gandra/Forças Armadas/governo Bolsonaro/

A afirmação é do jurista Ives Gandra da Silva Martins, citando o artigo 142 da Constituição, em artigo publicado no site Conjur. No artigo, Gandra afirma que, em palestras realizadas inclusive para a Escola de Comando e Estado-Nacional do Exército, esclareceu que o presidente não poderia comandar as Forças Armadas se houvesse conflito entre o Poder Executivo e qualquer dos outros poderes com ferimento da Constituição.


O jurista ressaltou que, quando um dos poderes convoca as Forças Armadas, o objetivo é de garantir a lei e a ordem, e não de as romper, "já que o riso de ruptura provém da ação de pessoas ou entidades preocupadas em desestabilizar o Estado".


Imagem: reprodução


RSS/Feed: Receba automaticamente todas os artigos deste blog.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para agregar valor à matéria. Obrigado.

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger