Mostrando postagens com marcador greve. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador greve. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 13 de março de 2018

Empregados dos Correios devem pagar por plano de saúde, decide TST

Por Pedro Rafael Vilela - repórter da Agência Brasil - O Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu nesta segunda-feira (12), que os empregados dos Correios e seus dependentes deverão pagar mensalidade para manter os planos de saúde. O tema foi objeto de julgamento pela Seção d Dissídios Coletivos da corte, que aprovou a proposta do ministro relator, Aloysio Corrêa, por 6 votos a 1.
Leia Mais ►

sexta-feira, 28 de abril de 2017

“Sobre os vagabundos grevistas” - o texto que viralizou nas redes sociais


Publicado no Pragmatismo político - SOBRE OS VAGABUNDOS - Amanhã, dia 28 de abril, vagabundos de todo o Brasil participarão da greve geral em protesto contra as reformas trabalhista e previdenciária. Ainda bem que existem vagabundos para defender os seus direitos. E, claro, os meus também. Afinal, os vagabundos tiveram papel importante na construção dos direitos em todo o mundo.


Foram vagabundos que, com as greves do início dos anos 80, forçaram os grandes empresários a apoiar a luta pela volta da democracia, pondo fim a uma ditadura de 20 anos.

Eram também vagabundos aqueles hippies que iniciaram uma revolução cultural nos anos 60 e culminaram na emancipação feminina e no respeito ao direito das minorias.

Naquela época, lá nos Estados Unidos, um pastor vagabundo liderou milhares de outros vagabundos pelo reconhecimento dos direitos dos negros e pelo fim do apartheid naquele país.

Por falar em apartheid, quem não se lembra do vagabundo que ficou preso na África do Sul por quase toda sua vida e que acabou derrubando um regime racista com suas greves e boicotes a produtos produzidos pelos brancos?

Foram também vagabundos que, no início do século XX, iniciaram uma onda de manifestações na Europa e na América pelo reconhecimento dos direitos trabalhistas e pela redução da jornada de trabalho.

Assim como as vagabundas que foram queimadas em uma fábrica norte-americana chamaram a atenção do mundo para a equiparação dos direitos femininos àqueles dos homens. Foi em um 8 de março, mais tarde reconhecido como dia internacional da mulher.

Se eu fosse lembrar de todos os vagabundos que lutaram e perderam a vida para que eu e você tivéssemos uma vida melhor, não bastaria um textão na internet. Eu precisaria escrever uma enciclopédia.

Portanto, termino com uma pequena frase: Ainda bem que existem os vagabundos!

(autor desconhecido)

***

Leia Mais ►

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Sindicatos não apoiam greve de caminhoneiros

Por Marina Schmidt, no Jornal do Comércio - “As entidades representativas dos caminhoneiros autônomos não reconhecem a mobilização convocada pelo Comando Nacional do Transporte para hoje. A paralisação, que tem adesão livre dos profissionais, sindicalizados ou não, é criticada por representantes da categoria por não trazer uma reivindicação voltada para as demandas do setor.


"A queda da presidente é a pauta. Não tem uma pauta econômica do movimento dos caminhoneiros autônomos. Teriam muitas reivindicações justas que deveriam ser feitas, mas não é o caso", aponta Carlos Alberto Litti Dahmer, presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga (Sinditac) de Ijuí. Como o movimento é descentralizado, não é possível identificar quantos caminhoneiros participarão do ato, que, eventualmente, pode resultar em interrupção de trechos rodoviários no Estado. "Pode ser que haja movimentação em Ijuí, porque a base de filiados foi liberada, mas é difícil prever", diz.

A principal ferramenta de comunicação do Comando Nacional do Transporte tem sido a internet e os aplicativos de mensagem instantâneas. Além do perfil oficial do grupo no Facebook, os organizadores criaram um evento na mesma rede social. Na página, o líder do Comando Nacional do Transporte, Ivar Luiz Schmidt, convoca a paralisação nacional da categoria e cita que a mobilização tem apoio de grupos como o Vem Pra Rua, Revoltados Online, Avança Brasil Maçons BR e o Movimento Brasil Livre. "A pauta conjunta é a renúncia da presidente Dilma Rousseff e seus 'gerentes'", explica no texto.

Para o representante do Movimento União Brasil Caminhoneiro em Porto Alegre, Osmar Lima, o movimento não deve "vingar". O grupo não está participando da greve e vê como um ato que pode dificultar ainda mais a conquista de melhores condições para os caminhoneiros, já que tende a ser interpretado mais como um evento de cunho político e sem legitimidade por não contar com a representação sindical da categoria. "Essa mobilização só vai resultar em austeridade. Está se tornando uma conspiração contra o governo", afirma.

***
Leia Mais ►

sábado, 16 de maio de 2015

O Dia do Gari


“Aplaudir sempre foi um gesto de quem reconhece a dignidade do que vê. Aplaudimos artistas pela dignidade da beleza. Aplaudimos oradores pela dignidade da inteligência e da força retórica. Aplaudimos garis pela dignidade dos humilhados que não temem bravatas e ameaças”. (Vladimir Saflate, “Aplausos”, Folha de S. Paulo – em 11/03/2014).

reprodução/www.latuffcartoons.wordpress.com
Este é um trecho da matéria escrita pelo professor do departamento de filosofia da USP, Vladimir Saflate, em que classificou como um improvável acontecimento, o dia em que os garis foram aplaudidos pelo povo. Foi quando “a população do Estado do Rio de Janeiro saiu às ruas para aplaudir a paralisação dos garis, que reivindicavam aumento salarial para a categoria”, ocorrida nos primeiros dias do mês de março de 2014. A mesma que ocorre agora em Salvador (BA). Ocasião em que um vereador petista chamado Luiz Carlos Suíca, defendeu a atuação desses trabalhadores justamente no Dia do Gari, festejado neste sábado. 

Suíca defende atuação dos trabalhadores de limpeza urbana: “Os garis promovem a saúde”

"O Dia do Gari, celebrado neste sábado (16), é uma data pouco festejada e que não faz parte do calendário anual de homenagens às profissões. Mesmo assim, essa categoria de trabalhadores vem conquistando direitos e segue lutando por melhorias nos serviços de terceirização, por exemplo, que ainda são bastante precários no Brasil.
Ciente da trajetória sindical dos garis, o vereador de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT), defende a atuação dos trabalhadores de limpeza urbana como fundamental para os moradores da capital. Para o edil, a categoria ainda precisa de melhores condições salariais e efetivação de direitos inerentes aos trabalhadores, como os benefícios voltados para assistência médica.

Suíca é secretário jurídico do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Bahia (Sindilimp-BA) e acompanha todos os passos da categoria, junto com a coordenadora-geral Ana Angélica Rabelo. “Esses trabalhadores querem estabilidade no emprego, serviços público de qualidade e não serem terceirizados para ficarem dois, três meses sem receber salários, que é o que acontece atualmente”, salienta Rabelo, que ainda lembra das constantes manifestações em diferentes municípios do interior da Bahia na luta por equidade salarial, respeito ao profissional e contra a ‘Lei da Terceirização’.

Para Suíca, os garis não são apenas coletores, varredores, motoristas ou recicladores. “Eles promovem a saúde na cidade, e, apesar disso, é uma categoria que muitas vezes é invisível. A busca do sindicato por melhores condições de trabalho e por melhores salários tem um destaque, que é a valorização destes companheiros, e que eles sejam considerados profissionais fundamentais. Porque uma cidade suja é uma cidade doente. E o Sindilimp tem conseguido fazer isso”, completa o edil petista" (Fonte: http://www.politicalivre.com.br/2015/05/suica-defende-atuacao-dos-trabalhadores-de-limpeza-urbana-os-garis-promovem-a-saude/).

***
Leia Mais ►

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Greve, protestos e manifestações dos caminhoneiros contra o governo continuam

Protestos, manifestações e bloqueios de estradas pelos caminhoneiros voltaram a acontecer nesta sexta-feira. A reunião do governo federal no último dia 25 com entidades representativas da classe surtiu pouco efeito. No Sul, crescem o número de estradas estaduais bloqueadas e alguns conflitos com a polícia militar já foram registrados. “Governo negocia com as pessoas erradas”, disse Ivar Schimidt, um dos líderes do Comando Nacional dos Transportes.
Leia Mais ►

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Governo do Estado mantém o ataque aos educadores

A diretoria da APP-Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná saiu de mãos vazias da reunião com representantes do governo do Estado. Retomada da greve geral dos servidores estaduais, é inevitável. Uma assembléia estadual foi marcada para amanhã, 07/02, em Guarapuava, para deliberar a organização da luta para derrotar os projetos e ações de desmonte do serviço público do Paraná e da educação em especial.
Leia Mais ►

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Bancários entram em greve a partir desta terça-feira


- Bancários de todo o país entraram em greve a partir desta terça-feira (30) por tempo indeterminado. Assembleias realizadas em todo o país reafirmaram, na segunda-feira (29), o que já havia sido votado na última quinta-feira (25). A categoria aguardará, agora, a negociação com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).
Leia Mais ►

quarta-feira, 12 de março de 2014

Greve: o dia em que os garis foram aplaudidos pelo povo


Grande parte da população ainda não admite, ou não quer entender a razão de uma classe de trabalhadores entrar em greve. Sim, ela prejudica a maioria das pessoas, exclusivamente quando deflagradas em setores essenciais do serviço público. Afinal, o cidadão paga por isso. Nada mais que normal achar que é uma atitude injusta. Mas, como em tudo na vida há sempre dois lados, a greve é um direito previsto na Constituição brasileira.
Leia Mais ►

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Bancários rejeitam proposta e greve continua

Paralisação atinge 1.174 agências bancárias em todo o Estado do Paraná. Na capital e região são 353 agências paradas. Em assembléia realizada ontem à tarde, o sindicato dos bancários de Curitiba e região rejeitaram a contraproposta da Federação Nacional dos Bancários (Fenaban) e decidiram pela continuação da greve, que já dura 20 dias.
Leia Mais ►

terça-feira, 28 de agosto de 2012

A regulamentação do direito de greve no Congresso Nacional

O quadro geral de paralisações no serviço público, renova no Congresso Nacional a necessidade de regulamentação sobre o direito de greve. A Constituição Federal, que prevê o direito de greve aos servidores públicos em qualquer âmbito, bem como a todo trabalhador, atribui ao Congresso o dever de regulamentar esse direito. Só que essa atribuição vem sendo protelada há quase 24 anos.
Leia Mais ►

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Greves federais - Governo quer encerrar negociações até Segunda-feira

Em nota, o Ministério da Educação (MEC) reafirmou que as negociações com os professores das instituições federais de ensino estão encerradas. Não haverá reabertura à proposta salarial e de carreira docente apresentada pelo governo federal. A proposta é a mesma que prevê o aumento de 25% e o máximo de 40%, a serem aplicados nos meses de março de 2013 (50%), de 2014 (30%) e de 2015 (20%). Ficando assegurado o aumento mínimo de 13% a partir de março do próximo ano.
Leia Mais ►

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Educação: Governo amplia proposta aos professores universitários para por fim a greve

Na última Terça-feira (24), o Governo Federal apresentou uma nova proposta para os professores das universidades federais e Institutos tecnológicos com a finalidade de por fim a greve iniciada há mais de 70 dias. A proposta prevê uma elevação no montante de reajuste salarial  de 3,9 milhões para 4,2 bilhões. O aumento mínimo passou de 12% para 25%, a serem escalonados em 2013, 2014 e 2015, sempre no mês de Março.
Leia Mais ►

sábado, 14 de julho de 2012

Educação: Governo apresenta proposta aos professores universitários

Na tarde desta Sexta-feria (13), o Governo apresentou proposta de plano de carreira e reajuste salarial aos professores das universidades federais e institutos federais de educação tecnológica. A proposta prevê a redução nos níveis da carreira de 17 para 13, e reajuste de até 45% para os docentes com doutorado e dedicação exclusiva ao longo de três anos a partir de 2013. Sindicalista mostraram-se insatisfeitos com a proposta, que visa acabar com a greve que já dura 57 dias.
Leia Mais ►

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Educação: impasse nas negociações da greve dos professores federais

A greve dos professores e servidores administrativos das universidades federais chegou hoje ao seu 47º dia, e tem adesão de 96% das instituições do país, incluindo os Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefet). Através do sindicato, os docentes pleiteiam um aumento salarial de 22%, restruturação do plano de carreira, melhoria na infraestrutura das instituições, além de maior investimento na educação, para que o ensino de qualidade no Brasil seja realmente de qualidade.
Leia Mais ►

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Educação - Professores federais rejeitam pedido de trégua

Há mais de um mês, 55 das 59 instituições federais de ensino superior estão em greve. Em reunião desta Terça-feira (12) com o Governo Federal, representantes dos professores rejeitaram a proposta de uma "trégua" de 20 dias. Prazo em que seria discutido a proposta para o novo plano de carreira, principal revindicação da categoria.Sem acordo, nova rodada de negociações foi marcada para a próxima Terça (19), quando será novamente discutida a proposta, tendo como referência a estrutura de carreira dos servidores do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).
Leia Mais ►

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Boechat pisou na bola, e eu queimei a minha lingua

Como todos vieram a saber, no último dia 10 teve início a greve dos servidores ligados à área de segurança pública do Estado do Rio de Janeiro. Por precaução, sem mesmo avaliar a extensão e consequências da paralização, a presidenta em exercício do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), Letícia Fardas, editou no mesmo dia, um ato administrativo. Este ato de numero 43/2012, suspendia o expediente na sede e nos cartórios eleitorais em todo o estado, em virtude da greve dos policiais.  A greve foi esvaziada em três ou quatro dias depois de deflagrada. Logo que terminou a longa greve dos policiais no Estado da Bahia, onde a segurança virou um caos, com ocorrência de vários assassinatos, e tanto transtorno trouxe aos cidadãos baianos.
     
Ocorre que o programa Band News FM, comandada pelo jornalista Ricardo Boechat, recebe um telefonema informando que o TRE-RJ havia sido fechado devido a greve. Sem saber do ato da presidente em exercício, Boechat iniciou duras e injustas críticas aos servidores do tribunal. Muitos nem sabiam da suspensão do expediente. O laureado jornalista, sem sequer consultar a administração do tribunal, já foi exigindo que os funcionários tivessem o ponto cortado. Desandou um comentário infame, sugerindo que os servidores seriam todos uns vagabundos e sanguessugas do Estado.
    
Indignados com o comentário contundente de Boechat, desclassificando a categoria, representantes do Sindicato do Trabalhadores das Justiças Federais no Estado do Rio de Janeiro (Sisejufe), de imediato tentaram contato com o programa para os esclarecimentos necessários. Depois de várias tentativas, os representantes e o presidente do Sisejufe, Valter Nogueira Alves, conseguiram entrar em contato com a produção do programa. No entanto, foi negado o direito de voz, já que o programa jornalístico é transmitido ao vivo. Apenas foram recebidos fora do ar, e os ouvintes ficaram com as falsas informações sem saberem da real verdade sobre o assunto.

Diante disso, o Sisejufe divulgou nota de repúdio à Rede Band News FM e ao jornalista Ricardo Boechat pelo seu comentário absurdo e equivocado, que tão somente desinformou o cidadão e prejudicou a classe diante da opinião pública. Desta feita, Boechat, tido como articulista sensato e respeitado no meio jornalístico, pisou feio na bola. E eu queimei minha língua, pois teci rasgados elogios ao comentário acertivo e imparcial que o jornalista fez quando da cagalhopança promovida pela justiça e o governo tucano do Estado de São Paulo, por ocasião do mandado de desocupação da favela do Pinheirinho em São José dos Campos. Um ato igualmente precipitado, arbitrário e ditatorial que manchou para sempre o governo daquele Estado.

A atitude de Ricardo Boechat, em relação ao fato que envolveu os servidores do TRE-RJ, deixou a impressão que, ora o jornalista sobe em cima do muro, e ora desce para o lugar errado. Ferindo os princípios básicos do jornalismo, como isenção, verdade e imparcialidade, foi precipitado e cometeu uma injustiça. Prova que nem tudo que se ouve e se escuta nos meios de comunicação merece crédito sem questionamentos. 


Fonte: JusBrasil
Imagem: CloacaNews
Leia Mais ►

Arquivos

Site Meter

  ©Blog do Guara | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger